Nelson de Sá

Toda Mídia

 

O que a greve ameaça

Na edição de hoje de Cotidiano, publico a análise "Ao ameaçar o Carnaval do Rio, greve acordou a cobertura no exterior". E mudou a cobertura na Globo.

Escrito por Nelson de Sá às 13h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na Bahia e no Rio, punições aos PMs em greve

Escalada do "Jornal Nacional":

Comando da Polícia Militar da Bahia anuncia punições aos PMs em greve, entre elas a expulsão de quem faltar ao trabalho. Mas a paralisação é mantida. No Rio, movimento grevista anunciado na noite de quinta-feira não provoca transtornos. Na maioria dos batalhões e delegacias da capital, o funcionamento foi normal. Em cinco cidades do interior do Estado houve adesões. Nove chefes do movimento de PMs e bombeiros são presos. Atentado duplo mata dezenas de pessoas na Síria. Argentina exige na ONU a retomada de negociações sobre  a soberania das ilhas Malvinas. A transposição do São Francisco: na última reportagem da série, a adaptação de quem teve a vida mudada pelas obras. Ausência de doadores reduz estoque de sangue nos hemocentros. O técnico Ricardo Gomes surpreende os médicos com sua recuperação. A uma semana do Carnaval, blocos arrastam multidões no Rio e em Florianópolis. 

E do "Jornal da Record":

Policiais entram em greve no Rio e Justiça manda prender líderes do movimento. Na Bahia, a paralisação espanta os turistas. Fronteira sem lei: traficantes mandam drogas para o Brasil em pára-quedas. Reportagem exclusiva: dinheiro que ia ajudar 200 jovens carentes é desviado por ONG. Churrasco e piscina na cadeia: delegado é afastado depois da festança dos presos. A luta contra a TPM: a dieta que acaba com o mau humor. O banco de carro que reconhece o dono pelo bumbum. Primeira-dama dos EUA ataca de dançarina. 

Mais "SBT Brasil" e "Jornal da Band".

Escrito por Nelson de Sá às 21h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Google atira para todos os lados

Agora comandado por Larry Page, o Google está desenvolvendo um sistema de entretenimento, com transmissão sem fio de música na residência, que marca sua entrada na produção de hardware. Segundo o "Wall Street Journal", será o primeiro a ser vendido com a própria marca Google, em "grande mudança de estratégia". O alvo é a Apple.

O Google também prepara sua primeira loja física, na sede europeia em Dublin, para vender "produtos Google", noticia a Reuters. Os alvos são Apple e Amazon, que também se prepara para abrir loja.

E o Google está perto de lançar um serviço de armazenamento em cloud, acrescenta o "WSJ". Chamado Drive, tem como alvo o DropBox.

Escrito por Nelson de Sá às 10h43

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China & Brasil

O "China Daily" noticia que as exportações chinesas caíram 0,5% em janeiro, em relação ao ano anterior, "o primeiro declínio em dois anos". A queda nas vendas para a União Europeia, maior parceiro comercial, foi de 7,1%. Para os EUA, segundo parceiro, 3,9%. Já as exportações para o Brasil cresceram 5,7%. Para a Rússia, mais ainda, 26,8%.

Também no "CD", as exportações da montadora Chery cresceram 25,1%. "Para se expandir no exterior", diz o jornal estatal, "a empresa abriu fábrica na Venezuela em agosto e espera iniciar operação de outra fábrica, no momento em construção no Brasil, em setembro de 2013".

O "CD" informa que o vice-primeiro-ministro Wang Qishan viajou para se encontrar com o vice-presidente Michel Temer, na segunda reunião do Comitê de Cooperação e Coordenação de Alto Nível China-Brasil.

No "Financial Times", o diretor do Bric Lab da Universidade de Columbia, Marcos Troyjo, aponta que a priorização de "conteúdo local" hoje, em países como o Brasil, tem "claras diferenças com a velha escola do protecionismo", preferindo estimular investimento externo, não barreiras tarifárias. Diz que EUA e Europa não devem pensar que as "críticas crescentes" do Brasil à China sejam reflexo da visão que ambos têm da política cambial:

O Brasil tem suas próprias preocupações quanto à forma como a China contribui para a "desindustrialização" de sua economia. E tem sido capaz de evitar parcialmente essa desindustrilização se "reindustrializando" através de sua própria versão do "conteudismo local"... O apetite da China por commodities, em que o Brasil tem vantagens competitivas, se estendeu automaticamente para a cooperação em outras áreas (logística, infraestrutura, aviões e outras). Acrescenta-se a isso a boa vontade mútua vista na movimentação do Brasil para reconhecer a China como economia de mercado (embora ainda não tenha formalizado). Sem dúvida, as indústrias brasileiras, que se preocupam profundamente com uma "enchente" de produtos chineses, gostariam de uma ação do governo na forma de cotas e outras restrições de importação. No entanto, elas são menos críticas da política cambial chinesa e mais ruidosas no questionamento das leis trabalhistas e fiscais, desatualizadas e não competitivas, do Brasil. 

A Reuters registra relatório da Standard & Poor's, comparando o Brasil aos outros Brics, China inclusive, e destacando que seu "perfil de crédito soberano é mais estável", embora "menos dinâmico". Diz a S&P:

As instituições políticas estáveis e maduras do Brasil constituem uma força material de crédito em relação ao grupo. Um sólido compromisso político com políticas macroeconômicas prudentes, contas externas fortes, uma estrutura econômica diversificada e menor dependência de demanda externa para sustentar o crescimento econômico fornecem flexibilidade adicional para resistir aos crescentes riscos de um ambiente global desafiador sem arriscar sua nota de "grau de investimento".

Ao fundo, a "Time" posta reportagem com personagens que trocaram Europa e EUA pelo país, "Por que o seu chefe está se mudando para o Brasil?".

O grupo francês Publicis informa que sua receita com publicidade digital deve superar a receita com publicidade tradicional, este ano nos EUA. Será a primeira gigante do setor a passar pela mudança, antes da britânica WPP e da americana Omnicom. Maurice Lévy, presidente do Publicis, diz ao "FT" que quer alcançar, em "futuro bastante próximo", que 75% do faturamento venham de "mídia digital e mercados emergentes como Brasil e China".

Escrito por Nelson de Sá às 09h57

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A menos de duas semanas do Carnaval

No "New York Times", "Greves policiais no Brasil fazem Carnaval parecer ameaçador". Destaca que a "devastadora" paralisação em Salvador "parece perder força", mas "o governo brasileiro está diante de nova greve no Rio, menos de duas semanas antes de seu mais famoso chamariz internacional: o Carnaval". Ouve, do sociólogo Romeu Karnikowski:

A greve deveria servir de despertador para o país todo. O Brasil tem agora a sexta maior economia do mundo, mas o nosso modelo policial é um fracasso embaraçoso.

Agências e BBC priorizam a convocação de greve também no Rio, que "ameaça Carnaval". Já a AP despacha de Salvador que o "Crime atinge Carnaval em meio a greve" na "terceira maior cidade do país".

Escrito por Nelson de Sá às 09h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Grécia aprova cortes, mas Europa quer mais

Edições: NYT/réplica/Nm/móvel, CD/Nm/móvel, WSJ/Nm/móvel e FT/réplica/móvel. Sites: NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Líder ex-PM é preso. Greve continua

Edições: FSP/réplica/Nm/móvel, VE/móvel, OG réplica/Nm/móvel e ESP réplica/Nm/móvel. Sites: FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Trem para no Rio e multidão depreda estações

Escalada do "Jornal Nacional":

O principal chefe da greve da PM baiana se entrega à polícia em Salvador. Marco Prisco é um dos suspeitos de tramar ações de vandalismo em telefonemas gravados com autorização judicial. Os grevistas mantêm a paralisação iniciada há dez dias, mas desocupam prédio da Assembléia Legislativa. Bombeiro do Rio de Janeiro, flagrado nas gravações, é preso ao chegar da Bahia. Trem lotado para no Rio e passageiros enfurecidos protestam em várias estações. Chega à Justiça a discussão sobre o alerta de blitz de trânsito nas redes sociais. Os reflexos das obras de transposição do São Francisco na vida dos moradores. Em testes com ratos, cientistas identificam uma proteína capaz de eliminar sintomas de Alzheimer. Na Grécia, manifestantes protestam contra novo plano de redução de despesas. Na Fórmula 1, Bruno Senna faz o primeiro treino com a Williams.  

E do "Jornal da Record":

Tumulto nos trens do Rio: sistema falha e multidão ocupa trilhos e depreda estações. Greve sem fim: policiais desocupam prédio na Bahia, líderes do movimento são presos e presidente Dilma diz que é contra o perdão aos PMs. Avião vai parar em rio e passageiros escapam nadando. O cadeirante que foi abandonado dentro de um ônibus. Na série especial, os segredos para aliviar a TPM. 

Mais "SBT Brasil" e "Jornal da Band".

Escrito por Nelson de Sá às 21h45

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

iPad 2 fica para trás

O site All Things D, do "Wall Street Journal", informa hoje que a Apple anuncia o iPad 3 na primeira semana de março, em San Francisco.

Escrito por Nelson de Sá às 12h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A cidade formal chega às favelas

O "Financial Times" publica longa reportagem do correspondente Joseph Leahy sobre como "a cidade formal está vindo agora para os favelados pela primeira vez", no Rio de Janeiro e por todo o país, em meio à disputa de empresas como as operadoras de telecomunicações pela "emergente nova classe média" _que vive ascensão "graças ao salário mínimo, aos programas de transferência de renda do governo e à crescente economia do Brasil".

Ouve empresas multinacionais que apostam em infraestrutura, automóveis e educação, além de uma "startup" de internet voltada para as favelas cariocas.

O "New York Times" noticia a morte do zagueiro Harry Keough, nascido em St. Louis em 1927 e que "jogou pelo time dos Estados Unidos que venceu a Inglaterra na Copa do Mundo de 1950, no Brasil, no que é considerado por muitos a maior derrota da história".

Escrito por Nelson de Sá às 10h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China quer mais da América Latina, em yuan

O "Wall Street Journal" noticia que o Banco de Desenvolvimento e o Eximbank da China buscam expandir o crédito "para os países ricos em commodities na América Latina usando yuan em vez de dólar". Pequim "espera elevar o perfil de sua moeda no comércio de energia e commodities", com "papel maior" também em investimento, e "foca seus esforços" na região.

O "China Daily" noticia que o embaixador da Argentina disse em Pequim que as investigações antidumping de seu país contra a China "não afetarão o ritmo do comércio". E noticia que as exportações de automóveis chineses bateram recorde em 2011, "com Rússia, Brasil e Irã representando a maior parte do valor das exportações".

E a estatal de petróleo Sinochem anunciou a compra de participação no campo de Cusiana, na Colômbia, da companhia francesa Total, informa o "CD". Segundo a empresa, o negócio visa ampliar sua base na América Latina. No ano passado, a Sinochem comprou 40% do campo de Peregrino, no Brasil, da norueguesa Statoil.

Em análise, o "WSJ" alerta investidores sobre os resultados de 2011 da Petrobras, "a gigante energética sentada sobre a mais importante descoberta de petróleo dos últimos anos", que serão divulgados hoje e podem vir abaixo das projeções.

"Financial Times" e "WSJ" noticiam que a Statoil divulgou resultados para o quarto trimestre de 2011 e o primeiro aponta o salto dos custos no período, creditado pela empresa ao início de "projetos muito fortes" no Brasil, no campo de Peregrino, em Angola e no Canadá.

"FT" e "WSJ" noticiam as "tensões" entre Reino Unido e Argentina sobre as ilhas Malvinas (na cobertura de ambos, Falklands).

O primeiro destaca que "Buenos Aires baniu navios de cruzarem as águas argentinas para suprir a exploração de petróleo que, diz, está pilhando seus recursos naturais", depois que uma companhia britânica, Rockhopper, "fez uma descoberta comercial de petróleo nas águas [das ilhas] no ano passado". E que Londres, "para a qual as Falklands permanecem uma dependência do Reino Unido, insistem que os três mil habitantes têm direito à autodeterminação e nega os reclamos de soberania da Argentina".

O segundo anota que a guerra das Malvinas faz 30 anos, em 2 de abril.

Escrito por Nelson de Sá às 09h47

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Canadá vai à China, por laços comerciais

Edições: NYT/réplica/Nm/móvel, CD/Nm/móvel, WSJ/Nm/móvel e FT/réplica/móvel. Sites: NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h59

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gravações mostram líder combinando vandalismo

Edições: FSP/réplica/Nm/móvel, VE/móvel, OG réplica/Nm/móvel e ESP réplica/Nm/móvel. Sites: FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chefes da greve dos PMS combinam vandalismo

Escalada do "Jornal Nacional" de 8.2

Exclusivo: o "Jornal Nacional" tem acesso a conversas gravadas entre os chefes da greve dos PMs na Bahia. Eles combinam ações de vandalismo no Estado. As gravações mostram também articulações para que a paralisação se estenda ao Rio, a São Paulo e a outros Estados. O objetivo é prejudicar o Carnaval. Tropas federais aumentam o cerco à Assembléia baiana, invadida há nove dias. Infiltrações de água são a hipótese mais provável para o desabamento parcial de um prédio de São Bernardo do Campo. Indiciadas 22 pessoas pelo rombo no Banco Panamericano. No Paraguai, a polícia protege a colheita da soja numa fazenda de brasiguaios. Argentina eleva o tom na discussão sobre as ilhas Malvinas. Em Minas Gerais, morre aos 66 anos o cantor Wando.  

E do "Jornal da Record":

Revolta e vandalismo: moradores destroem trator e bloqueiam ruas em comunidade de São Paulo. Greve da PM na Bahia: Força Nacional e homens do Exército isolam grevistas. Artistas baianos tentam salvar o Carnaval. Filho mata os pais e, na fuga, provoca acidente. Prefeitura cobra IPTU até de casa de boneca. A música de luto: Wando tem parada cardíaca e morre aos 66 anos. Na série especial, como manter a TPM sob controle com o estresse da vida moderna. O mestre e a criação: aos 104 anos, Oscar Niemeyer vê de perto a conclusão do Sambódromo.

Mais "SBT Brasil" e "Jornal da Band".

Escrito por Nelson de Sá às 00h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais realidade aumentada

De Sugata Mitra, do MIT, ontem na Campus Party, prevendo que o celular vai migrar para dentro do corpo humano:

Estamos a cinco anos do desaparecimento do telefone móvel. A vitrola desapareceu com a chegada do walkman, que desapareceu com o MP3, que está desaparecendo com o celular. A TV foi para dentro do telefone, assim como o PC. E o celular em si fica cada vez mais barato, fino e menor. Mas eu diria que ele vai acabar quando for possível introduzir uns e zeros dentro da cabeça _e isso já será possível daqui a cinco, seis anos, não é ficção científica. A questão é o que acontece com a educação quando você tem o Google dentro da sua cabeça, num sistema educacional que privilegia a memória e não a compreensão.

Mais em "Realidade aumentada (e o homem obsoleto)".

Escrito por Nelson de Sá às 10h13

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tim Cook & Eike

Do empresário Eike Batista, ontem no Twitter:

Acabo de encontrar o Tim Cook da Apple! Adorei! Acredito que sob sua liderança a Apple continuará surpreendendo! Falamos sobre a montagem com a Foxconn de apple's no Brasil para oferecer produtos a custos civilizados! 

Um dia antes, já no Vale do Silício, contou ter experimentado "o carro sem motorista da Google com o Hugo Barra". De novo, "adorei!".

O site taiwanês Digitimes noticia que "muitos atores de tablets não-Apple", citando o sistema Android do Google e o processador Tegra 3 da Nvidia, "estão estudando desenvolver tablets baratos, de US$ 299, para venda em mercados emergentes inclusive China, Índia, Brasil e Indonésia, segundo fabricantes da cadeia de suprimento em Taiwan":

Como a Apple no momento ainda não teve interesse em mercados emergentes, acreditam que a oportunidade de negócios nesses mercado se tornará um motor para seu crescimento no mercado de tablets.

Escrito por Nelson de Sá às 09h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama & Dilma

A Casa Branca anunciou e agências noticiam que Barack Obama recebe Dilma Rousseff no dia 9 de abril, em Washington, "como parte do diálogo entre os líderes sobre a crescente parceria entre EUA e Brasil" em áreas como energia, economia e finanças, além de "prosseguir nos esforços para ampliar os laços comerciais, de educação e de inovação".

Na coluna Global Insight, o "Financial Times" publica que "Rousseff inicia o Brasil na trilha da assertividade" em política externa. O crescimento leva a "mais pressão sobre os líderes brasileiros, para que tomem posição em questões globais", algo que "o antecessor Lula entendeu". Comenta ações de ambos em relação a Irã e Cuba, onde Dilma criticou a prisão americana de Guantánamo, mas liberou visto para uma blogueira dissidente:

Essas e outras ações sugerem crescente pragmatismo. Isso já traz resultados: Washington deu à Embraer um contrato importante para produzir aviões para os militares americanos. Mas os diplomatas brasileiros sabem que, conforme o país cresce, terá de ser mais assertivo sobre o que defende, seja em direitos trabalhistas (a indústria brasileira fala cada vez mais contra produtos chineses fabricados sob condições que não seriam toleradas no Brasil), aquecimento global ou direitos humanos. Se é para o Brasil se tornar potência global, ele não pode mais se permitir ser amigo de todo mundo

O "New York Times" volta a tratar do "influxo de haitianos", que estimula "um debate sobre imigração no Brasil". Relata que "centenas de haitianos" estão à espera no Peru, após a decisão brasileira de restringir a entrada. O esforço para conter a imigração é questionado pelo sociólogo Sebastião Nascimento, da Unicamp, e defendido pelo blogueiro André Forastieri, do R7.

O investidor americano Mark Mobius, do fundo Franklin Templeton, viajou ao Brasil, que descreve como "um dos mercados mais excitantes do mundo", destaca a Bloomberg. "Ordem e Progresso em alta no Brasil", diz ele em seu blog, com a foto. No Twitter, escreve que é "um dos países mais bonitos e economicamente vibrantes no hemisfério ocidental".

Por outro lado, Manoj Pradhan, do banco americano Morgan Stanley, escreve no "FT" sobre o "risco para os investidores de mercados emergentes" com eventuais "mudanças bruscas nos fluxos de capital". Relaciona o Brasil como "um dos mais expostos", junto com México, Chile, Turquia e outros.

Quanto à China, destaca o "Wall Street Journal", "Petrobras não planeja oferta de títulos em yuan", a moeda chinesa. Informa que a estatal "estuda levantar recursos em outras moedas que não o dólar americano, se decidir vender títulos novamente este ano, mas um título em yuan terá de esperar". Segundo seu diretor financeiro (CFO), Almir Barbassa, a estatal "ainda está conhecendo o mercado de capitais da China".

O estatal "China Daily", que parece reduzir sua cobertura de Brasil, noticia hoje os seis feridos no conflito entre "soldados e policiais" em Salvador.

Escrito por Nelson de Sá às 08h49

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA vão cortar embaixada no Iraque pela metade

Edições: NYT/réplica/Nm/móvel, CD/Nm/móvel, WSJ/Nm/móvel e FT/réplica/móvel. Sites: NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Governo vê risco de greve da PM do Rio no Carnaval

Edições: FSP/réplica/Nm/móvel, VE/móvel, OG réplica/Nm/móvel e ESP réplica/Nm/móvel. Sites: FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 07h55

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Greve continua. PMs recusam proposta do governo

Escalada do "Jornal Nacional":

PMs recusam a proposta de pôr fim à paralisação na Bahia. Um grevista é preso pela Polícia Federal. O "Jornal Nacional" ouve juristas sobre a legalidade do movimento. Desabamento das lajes de um prédio mata uma criança em São Paulo. Peritos tentam explicar como uma cratera se abriu no meio da construção. Na primeira reportagem de uma série especial sobre a transposição do rio São Francisco, o atraso de obras que provoca a dispensa de operários. Frio recorde na Europa: a Itália adota medidas de emergência para economizar energia. Guerra e Paz: painéis restaurados de Portinari são expostos em São Paulo. 

E do "Jornal da Record":

Greve e medo continuam: reunião entre governo e policiais termina sem acordo na Bahia. Ameaça fecha comércio e espalha pânico. Infiltração pode ter provocado desabamento de prédio no ABC Paulista. Imagem impressionante: carro voa em viaduto e motorista sobrevive. De olho no prato: estudo mostra que 20% das saladas estão contaminadas. O avanço do mar nas praias do Nordeste. Na reportagem especial, as lições das atletas para enfrentar a TPM. 

Mais "SBT Brasil" e "Jornal da Band".

Escrito por Nelson de Sá às 22h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Realidade aumentada (e o homem obsoleto)

Embora mantenha como um de seus focos o impacto negativo da tecnologia na vida humana, o South by Southwest deste ano, daqui a um mês, deve priorizar realidade aumentada, "augmented reality".

E a indústria de tecnologia já prepara os primeiros produtos para comercialização. O site 9to5Google informa que vêm aí os óculos de realidade aumentada do Google:

Nossa fonte viu um protótipo e diz que se parece com um Oakley Thump [que vem com aparelho de MP3]. Os óculos têm uma câmera frontal usada para reunir informação. É muito pequena e deve ter uns poucos megapixels. O heads up display [HUD, tela transparente que fornece dados sem desviar o foco do olhar] é só para um olho e fica na lateral.

A Motorola também já tem o seu. Ambos parecem ecoar "O Exterminador do Futuro 2", com Arnold Schwarzenegger, que via o mundo assim:

Amber Case, a "antropóloga cyborg" que vai tratar das implicações humanas da realidade aumentada no SXSW, tuitou há pouco uma pergunta "épica":

E se você já nascer obsoleto?

Escrito por Nelson de Sá às 11h09

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Clint Eastwood contra os "spin doctors"

Gisele Bundchen foi até manchete do Drudge Report, ontem com link para o "NY Post", pela crítica aos colegas do marido, "quarterback" do Patriots, derrotado no Super Bowl. Mas o que mais ecoa do jogo, a maior audiência da história nos EUA, é um comercial no intervalo.

"Halftime in America", da Chrysler, com Clint Eastwood, foi saudado pelo "spin doctor" e marqueteiro democrata David Axelrod como um "comercial poderoso", no Twitter. E em seguida questionado pelo "spin doctor" e marqueteiro republicano Karl Rove, na Fox News, dizendo-se "ofendido" pelo comercial da montadora resgatada pelo governo Obama.

O canal de notícias pró-republicano entrevistou o próprio Clint Eastwood, historicamente vinculado ao Partido Republicano, que declarou que "só queria dizer que o 'spin' termina com vocês, caras, e não tem 'spin' no comercial". "Spin" é referência ao enviesamento político. Acrescentou o ator:

Eu certamente não me filio a Obama. Foi uma mensagem apenas sobre crescimento do emprego e o espírito da América. Creio que todos os políticos vão concordar com ele. Não estou apoiando qualquer político neste momento. Tudo que a Chrysler me deu foi para caridade.

Mas o "spin" prossegue, com a Reuters noticiando que Clint Eastwood foi contra o resgate da Chrysler; o agente de Eastwood questionando Karl Rove na revista "New York"; o presidente da Chrysler negando que o comercial tenha conteúdo político, numa rádio de Detroit; o porta-voz da Casa Branca negando envolvimento com o comercial etc.

Mais no Blue Bus.

Escrito por Nelson de Sá às 09h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma privatiza para Copa e Jogos

No "Wall Street Journal", "Brasil privatiza aeroportos, levantando US$ 14 bilhões", em esforço "para acelerar a modernização dos centros lotados antes de o país sediar a Copa de 2014 e os Jogos de 2016". Entre os grupos investidores, "fundos de pensão brasileiros, empreiteiras privadas e operadores de aeroportos". Segundo autoridades, "a forte demanda pelas concessões reflete o elevado interesse dos investidores por um dos mercados aéreos de maior crescimento no mundo". Segundo o jornal, "o sucesso do leilão deve encorajar mais concessões até o final do ano".

No "Financial Times", "Consórcios vencem negócios para aeroportos do Brasil". Abrindo o texto, "empresas sul-africanas, francesas e argentinas cravaram US$ 14,2 bilhões em concessões para expandir e administrar três dos aeroportos de maior movimento do Brasil, num marco do esforço de privatização do governo Dilma Rousseff". O leilão "representa um avanço nas preparações do Brasil para sediar a Copa de 2012 e a Olimpíada dois anos depois". O jornal anota que "cerca de 30 pessoas da principal central sindical do brasil, CUT, gritavam slogans como 'não deixe estrangeiros levarem nossos aeroportos' do lado de fora da bolsa brasileira".

No "New York Times", com AP, "Brasil privatiza três grandes aeroportos". Na "Bloomberg BusinessWeek", "Brasil levanta US$ 14 bilhões em leilão de aeroportos para a Copa do Mundo".

Também no "FT", "Ações brasileiras voltam à vida". O primeiro sinal, em janeiro, "foi o reaparecimento de uma palavra cujo significado os investidores quase haviam esquecido, o IPO", a abertura de capital. O jornal ouve do estrategista do banco West LB que "o cenário externo está melhorando e o ambiente interno é bastante robusto" e acrescenta que o afrouxamento da política monetária "está produzindo seus dividendos".

Por outro lado, o "FT" se pergunta se vem aí "guerra de novo" no câmbio. Como as moedas vêm tendo um início de ano "quente", os bancos centrais do Brasil e da Colômbia intervieram no mercado de câmbio, comprando dólares para reduzir a pressão sobre os exportadores.

Escrito por Nelson de Sá às 08h48

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Abbas vai liderar palestinos em pacto de unidade

Edições: NYT/réplica/Nm/móvel, CD/Nm/móvel, WSJ/Nm/móvel e FT/réplica/móvel. Sites: NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na maior privatização de Dilma, 347% de ágio

Edições: FSP/réplica/Nm/móvel, VE/móvel, OG réplica/Nm/móvel e ESP réplica/Nm/móvel. Sites: FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 07h49

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Policiais em greve entram em choque com Exército

Escalada do "Jornal Nacional":

Vandalismo no sétimo dia de greve dos policiais militares na Bahia. Crianças são expulsas de ônibus escolar, incendiado em seguida. Escolas e comércio fecham as portas. Mil homens das tropas federais de segurança cercam o prédio da Assembleia, invadido pelos grevistas. A privatização dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília rende R$ 24,5 bilhões. Tempestades de neve isolam milhares de pessoas em cidades da Europa. Construtora de uma hidrelétrica, em Rondônia, remove famílias prejudicadas pela erosão nas margens do rio Madeira. EUA fecham a embaixada na Síria. Policiais e manifestantes voltam a se enfrentar no Egito. Os atletas premiados no ''Oscar'' dos esportes. 

E do "Jornal da Record":

Aumenta a tensão na Bahia. Policiais em greve entram em choque com tropas do exército. Governo tenta desocupar prédio da Assembleia Legislativa. Medo toma conta das ruas de Salvador. No dia em que o maior aeroporto do Brasil é privatizado, polícia desmonta quadrilha que roubava bagagens. Jovem espancado por defender morador de rua passa bem depois de cirurgia. O frio recorde na Europa. Na série especial, como enfrentar a TPM. 

Mais "SBT Brasil" e "Jornal da Band".

Escrito por Nelson de Sá às 22h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em TV paga e audiência, nada de concorrência

Ricardo Feltrin informa que o Fox Sports "estreou ontem, mas quase nenhum assinante da TV paga está vendo graças ao corpo mole (ou jogo duro) das operadoras" Net e Sky, vinculadas à Globo, dona do SporTV. Porém:

A "guerra" pode estar começando a arrefecer. Os atendentes da Net informam nesta segunda que "em breve" os assinantes poderão ter acesso ao novo canal... A Sky não comenta, a despeito das quase três mil assinaturas de uma petição que exige da operadora o novo canal.

Em outra frente, Keila Jimenez publica que "subiu no telhado o plano da Nielsen de entrar no mercado de audiência". A Globo foi a única rede que não participou de reunião da Nielsen, na virada do ano, e justificou então:

Não somos contra um novo fornecedor de pesquisa. O que não deixamos de ressaltar é que o trabalho realizado pelo Ibope é de alta qualidade. 

Ainda sobre TV paga, Samuel Possebon informa, no site Teletime:

O grupo Globo está, definitivamente, preocupado com a caracterização de controle que será dada na regulamentação do Serviço de Acesso Condicionado [TV paga]. A Globo se manifestou à Anatel no sentido de que a agência não considere a resolução 101. A Anatel, ao analisar a anuência prévia para transferência do controle da Net para a Embratel [do mexicano Carlos Slim], já rechaçou a tese e aplicou os critérios de controle previstos na resolução. Mas deixou a porta aberta para que a Ancine, que regula o empacotamento, tenha outra interpretação. 

Segundo o site Tele.Sintese, na definição da Anatel, "o controle é caracterizado por qualquer interferência", como "exercer poder de veto" sobre canais.

Ao fundo, Slim enfrenta relatório da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) que apontou que "os mexicanos foram cobrados US$ 13,4 bilhões a mais por ano, entre 2005 e 2009, por serviços de telefonia e banda larga". Ele diz ser "mentira" que sua Telmex seja monopolista.

Escrito por Nelson de Sá às 12h21

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma vai ao MIT

O Radar publica que a presidente Dilma Rousseff viaja aos EUA no dia 11 de abril, para encontrar Barack Obama e visitar o MIT (Massachusetts Institute of Technology), referência em inovação tecnológica.

Antes, "prepara medidas provisórias que vão estabelecer Regimes Tributários Especiais para facilitar importação de máquinas para produção, no Brasil, de equipamentos de alto conteúdo tecnológico nas áreas de semicondutores, TV digital, telecomunicações e computadores", noticia o "Estado".

E hoje começou "a maior feira de inovação do Brasil", a quinta edição nacional da Campus Party, com cobertura do Tec.

Escrito por Nelson de Sá às 11h48

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Entre a Faria Lima e o Pinheirinho

O "Washington Post" publicou no domingo reportagem sobre os "expatriados" dos EUA que estão se mudando para o Brasil, "atraídos pelo boom". Relata que o número de estrangeiros no país atingiu 1,5 milhão em 2011, contra 961 mil em 2010, segundo as autoridades de imigração:

"Simplesmente fazia sentido estar no coração econômico da América do Sul", argumenta Jonathan Rosental, e não importava que estivesse trabalhando em Wall Street com algumas das maiores empresas de investimento do mundo. O fato era que os EUA estavam em desaceleração contínua e a Europa vivia queda, mas havia oportunidades promissoras no Brasil. Assim, como um grande número de jovens profissionais altamente educados, Rosenthal deu o salto para a Wall Street do Brasil, a avenida Faria Lima, para abrir um fundo que pegou carona no boom do país.  

Por outro lado, publicou o "Los Angeles Times" também no domingo, "Os pobres brasileiros parecem deixados para trás na corrida do crescimento". Escrevendo de São José dos Campos, o enviado relata "o assalto ao assentamento de Pinheirinho", que "sublinhou a difícil condição daqueles que não têm recursos para viver em suas próprias comunidades":

Desde então, Pinheirinho se tornou um símbolo ardente da divisão entre os que têm e os que não têm no Brasil.

O colunista Wolfgang Münchau, do "Financial Times", pergunta se a "Alemanha é um Bric ou só está em situação difícil". Diz ter ouvido a ideia de um alemão do European Council on Foreign Relations e do presidente do grupo industrial alemão Linde. Critica que é parte do pensamento de se distanciar da Europa em crise, em vez de liderá-la, e sublinha que a "Alemanha é um país europeu muito velho e rico com população declinante _o oposto total de um Bric".

Escrito por Nelson de Sá às 11h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Da greve à tempestade no copo de suco de laranja

O "Wall Street Journal" publica que "Greve policial deixa cidade turística do Brasil em situação crítica", destacando porém que "cerca de 3 mil soldados patrulharam Salvador no domingo, parecendo suspender o clima de medo que atingiu a cidade balneária desde que uma greve policial estadual levou a um salto nos homicídios e saques".

O mesmo "WSJ" e o "New York Times", no blog Bits, noticiaram, fechando a semana, o ataques do Anonymous Brasil aos sites do Citigroup "tanto no Brasil como nos EUA". Em Nova York, o porta-voz do Citi pediu "desculpas por qualquer inconveniência", com a queda temporária do site.

O correspondente de logística do "Financial Times" reporta, do "imenso porto industrial de Ponta da Madeira", sobre os "novos navios gigantes" que estão "testando os limites entre os riscos e os ganhos". Em longa reportagem, compara a rachadura no casco do Vale Beijing no Brasil com o acidente do Costa Concordia na Itália.

Por outro lado, o "WSJ" destacou que a agência de alimentos dos EUA (FDA) informou que "não tem planos de proibir as importações de suco de laranja" do Brasil, apesar das "especulações" que elevaram o preço nas últimas semanas. E o tabloide semanal "Barron's", ligado ao "WSJ", ironizou, no destaque de sua coluna de commodities:

Os temores em torno de um fungicida afetando as laranjas brasileiras estão se mostrando uma tempestade num copo de suco de laranja. Espere uma queda nos preços futuros, que haviam saltado com os temores de suprimento espremido.

Escrito por Nelson de Sá às 10h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Egito desafia EUA e vai processar 19 americanos

Edições: NYT/réplica/Nm/móvel, CD/Nm/móvel, WSJ/Nm/móvel e FT/réplica/móvel. Sites: NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Exército, Força Nacional e PF cercam PMs

Edições: FSP/réplica/Nm/móvel, VE/móvel, OG réplica/Nm/móvel e ESP réplica/Nm/móvel. Sites: FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.