Nelson de Sá

Toda Mídia

 

"Our Brazilian brothers"

Uma das páginas do Anonymous, YourAnonNews, já está linkando imagens dos protestos convocados para hoje. Também o BrazilAnon.

Abaixo, Guy Fawkes na Universidade Federal do Paraná, em Curitiba:

Também em São Paulo.

O blog volta na segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 16h24

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

DSK e o jogo dos estereótipos

Na edição de hoje, escrevo análise sobre a cobertura do caso Dominique Strauss-Kahn. Do editor do "Le Monde", Alain Frachon, observando que houve no episódio "uma inversão de valores no jogo de estereótipos":

Ser um homem branco rico o põe hoje, a priori, em desvantagem numa situação como esta. 

E de Judith Thurman, ensaísta da "New Yorker":

Eu tinha "certeza" que DSK era culpado. Estava orgulhosa da polícia de Nova York por defender uma mulher pobre, sem poder, contra um homem rico e poderoso. Cega pelos estereótipos, talvez. 

Aqui, a reportagem de hoje do "New York Times".

Escrito por Nelson de Sá às 02h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Depois do escândalo, a reviravolta

Escalada do "Jornal Nacional":

Depois do escândalo, a reviravolta. O ex-chefe do Fundo Monetário Internacional está livre da prisão domiciliar. Investigações tiram a credibilidade da camareira de hotel que acusou Strauss-Kahn de um ataque sexual. O processo continua a correr na Justiça, mas a reviravolta no caso pode ter influência na eleição para presidente na França. Advertência para o campeão: o brasileiro Cesar Cielo tem resultado adverso em exame antidoping. Autoridades americanas de saúde lançam um alerta sobre próteses de silicone para aumento de seios. Manifestações por democracia têm mais de 20 mortos na Síria. As cinzas do vulcão chileno voltam a prejudicar o tráfego aéreo na América do Sul. O príncipe Albert de Mônaco põe fim à vida de solteiro. A cotação do dólar no Brasil é a mais baixa desde a crise cambial de 99. Na série especial sobre as conquistas do Brasil na Copa América, o ano em que um gaúcho surgiu para o mundo. 

E do "Jornal da Record":

Pego no doping: nadador Cesar Cielo terá que devolver medalha porque tomou remédio proibido. Pega na mentira: Justiça liberta ex-diretor do FMI porque denúncia de camareira era falsa. Alta no pedágio deixa viagem de carro ainda mais cara. Francês procurado em todo o mundo era chefão das drogas no Rio. Corrupção na CBF: depois da denúncia do "Jornal da Record", deputados querem CPI sobre Ricardo Teixeira. Doutores do futuro: o esforço e os sonhos dos estudantes de medicina.

Escrito por Nelson de Sá às 21h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Strauss-Kahn e o linchamento pela mídia

Dominique Strauss-Kahn já foi solto, informa o "New York Times", que havia adiantado que a acusação não se sustentava.

E os franceses "Le Monde" e "Libération" já atacam o linchamento pela mídia, mais precisamente o tabloide de Rupert Murdoch, "Shame on the NY Post".

O jornal, que publicou manchetes qualificando o então diretor-gerente do FMI de "pervertido", destaca agora que soube dos questionamentos à credibilidade da testemunha "dias depois da prisão" de Strauss-Kahn.

A suposta vítima, segundo o "NYT", procurou amigos criminosos para discutir como obter dinheiro com a denúncia. E recebeu aportes altos no período.

 

Escrito por Nelson de Sá às 13h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Twitter perde até para o LinkedIn?

O blog TechCrunch, referência na cobertura de web e tecnologia, informa hoje que recebe mais tráfego enviado pelo LinkedIn, a rede social para profissionais, do que pelo Twitter. E lembra que o Facebook supera ambos.

Escrito por Nelson de Sá às 12h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Globo bate recorde: o pior junho de todos os tempos

A Globo pode divulgar um "recorde" atrás do outro, mas terminou junho com "o pior ibope de todos os tempos", informa Ricardo Feltrin.

Até aumentou sua média em relação a maio, de 16,6 para 17 pontos, mas desde 1970, quando começou a medição, foi o junho mais fraco.

Escrito por Nelson de Sá às 11h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A responsabilidade das empresas e do governo

Os ataques recentes a Sony, CIA e Senado americano, pelo LulzSec, e a Citigroup, Lockheed e Dropbox, que arquiva documentos, feitos por outros grupos, levaram o "New York Times" a publicar o editorial "A nuvem fica escura". Destaca que 22 milhões de pessoas já tiveram dados comprometidos este ano, segundo a Privacy Rights Clearinghouse.

Cobrando de corporações e do governo mais recursos para segurança on-line, defende leis e normas que exijam mais atenção à segurança e menos informações dos consumidores nos sites:

Estamos colocando nossas vidas na nuvem, com empresas e consumidores guardando de tudo nos servidores, de fotos de família a segredos corporativos. Aumentar a segurança é fundamental.

Da secretária de Segurança Interna dos EUA, Janet Napolitano, hoje:

A maioria dos países nem tem um marco legal que realmente governe o espaço cibernético. É fenômeno tão novo que os sistemas jurídicos não acompanharam o ritmo dos avanços tecnológicos. 

No Brasil, seja no esperado marco legal do Ministério da Justiça ou no execrado AI-5 digital de Eduardo Azeredo, a preocupação é menos com a segurança fornecida por governo e empresas e mais com a punição aos hackers.

Escrito por Nelson de Sá às 10h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Paramount faz arrasa-quarteirão nos Brics

O Hollywood Reporter entrevistou o diretor do terceiro "Transformers", da Paramount, há uma semana em Moscou. Estava lá também o elenco principal, inclusive Shia LaBeouf e John Malkovich. Michael Bay explicou:

A Rússia é um mercado emergente, está se tornando muito importante. Estamos viajando para alguns países, países Bric, Brasil, Moscou, China, porque eles são grandes mercados emergentes. 

De seu lado, Nikita Mikhalkov, presidente do 33º festival de Moscou, aberto pelo filme, declarou que, "quando um estúdio hollywoodiano oferece uma première mundial, não podemos rejeitar". E disse esperar que "eventos como este ajudem a melhorar nossa indústria cinematográfica".

Uma semana antes, Bay estava no Rio. Deu entrevista a Ana Paula Sousa, para promover a estreia comercial global, hoje. Contou que, para ampliar o "espetáculo", estreou no formato que virou "padrão para blockbuster, o 3D".

Para registro, a agência Reuters, como faz com o Hollywood Reporter nos EUA, despachou uma resenha do brasileiro Cineweb sobre o filme.

Escrito por Nelson de Sá às 08h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Processo contra Kahn se desfaz e pode ser retirado

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

No "CD", o artigo "É hora de transformar palavras em atos no FMI" cobra da nova diretora-gerente que trabalhe para dar mais voz aos emergentes na instituição.

"FT" e "WSJ" noticiam as ações do grupo francês Casino para conter a fusão Pão de Açúcar/Carrefour e a perspectiva de "acabar nos tribunais".

No "WSJ", o resultado da Bovespa no primeiro semestre, "um dos desempenhos mais fracos no mundo", e a perspectiva de recuperação no segundo.

No "FT", John Paul Rathbone analisa as implicações para o Brasil e a América do Sul do anúncio do câncer do venezuelano Hugo Chávez.

Escrito por Nelson de Sá às 07h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Banda larga popular começa em outubro

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 06h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lançado programa para baratear banda larga

Escalada do "Jornal Nacional":

Um novo tratamento para acusados de crimes no Brasil. Na segunda-feira, as ações da polícia e da Justiça vão mudar, tanto em crimes leves como nos mais graves. O que delegados, advogados e juristas pensam das novidades. Governo cede às pressões e libera dinheiro para emendas de partidos aliados. Lançado programa para baratear o acesso à internet banda larga. O dólar tem a menor cotação em quase três anos. Servidores públicos fazem greve de protestos na Grã-Bretanha. No Chile, manifestações por mais dinheiro para a educação terminam em violência. Terra treme de novo no Japão. China inaugura a maior ponte do mundo sobre as águas do mar. A três dias da estreia, Ganso diz que está pronto para liderar a seleção na Copa América. Você vai rever a conquista de 97 e o desabafo histórico de Zagallo. 

E do "Jornal da Record":

Reportagem exclusiva descobre como o dinheiro de um amistoso da seleção foi parar na conta de Ricardo Teixeira. O outro lado da Justiça: desembargador é suspeito de chefiar quadrilha especializada em libertar bandidos. O outro lado da lei: PM espanca preso algemado. Bandido foge de bicicleta enquanto policiais empurram carro. Armado e desesperado: câmeras mostram como homem ameaçou reféns e fez disparos dentro de loja em São Paulo. Na saúde e na doença: casal de médicos que há 30 anos divide a sala de cirurgia. Na alegria e na tristeza: Mel Gibson paga quase US$ 1 bilhão no divórcio mais caro da história.

Escrito por Nelson de Sá às 20h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os escravos de conteúdo

Oliver Miller relata no Faster Times, de maneira chocante, como foi sua vida como "escravo de conteúdo". Ele trabalhou quase um ano em uma "fazenda de conteúdo", como são chamados os sites que amontoam palavras-chaves e títulos para obter destaque nas buscas do Google.

No caso, a "fazenda" da AOL exigia dele oito a dez textos sobre TV por noite, das 23h às 7h, a partir de vídeos de poucos segundos. Ou seja, "25 minutos para pesquisar e escrever sobre um programa que nunca vi".

Miller posta as instruções que recebeu, de palavras a serem usadas e outras, para conseguir tráfego. E linka o vazamento pelo BusinessInsider, também chocante, da estragécia da AOL.

Também Associated Content, Answerbag, Demand Media e até CNN têm suas "fazendas", para não entrar nos exemplos do Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Banda larga, madrugada adentro

De Samuel Possebon, ontem às 22h52 no site Teletime:

Final da noite desta quarta, 29, e concessionárias e governo ainda não haviam chegado a um acordo sobre os termos finais. A perspectiva, segundo participantes das negociações, era de um longo trabalho madrugada adentro para garantir a assinatura de todos os documentos ainda nesta quinta, dia 30, atendendo a pedido da presidente Dilma. Depois de trabalhar durante todo o dia nesta quarta, 29, negociando com as empresas, de um lado, e avaliando o custo político de um novo adiamento, coube ao Palácio do Planalto bater o martelo pela manutenção do cronograma atual, mesmo que signifique abrir mão de algumas exigências. 

E de Miriam Aquilo, hoje às 9h35 no site Tele.Síntese:

Agora pela manhã foi reiniciada a reunião entre as concessionárias e o Ministério das Comunicações para os arremates sobre a participação das empresas no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) e para aprovar o PGMU (Plano Geral de Metas de Universalização). Os contratos de concessão, cuja publicação estava supensa desde a semana passada pela Casa Civil, foram publicados na terça no site da Anatel, tornando irreversíveis as mudanças aprovadas no ano passado. As concessionárias afirmaram que as ofertas estão perto do fim, e a única questão que precisa ser resolvida é o tamanho da oferta no atacado pelo preço tabelado. A Oi havia oferecido um valor para os pequenos provedores acessarem sua rede de banda larga, mas o ministério decidiu ampliar a oferta para as prefeituras. 

No que já foi fechado, a velocidade de conexão será de 1 Mbps e custará R$ 29,80 nos Estados com isenção de ICMS e R$ 35 nos sem isenção, informa Valdo Cruz. Oi, Telefônica, CTBC e Sercomtel "já aderiram e farão ofertas comerciais dentro de um mês".

Escrito por Nelson de Sá às 10h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Refugiados ibéricos

Mônica Bergamo informa que os executivos do grupo espanhol Prisa, do "El País", têm almoço amanhã com 35 empresários em São Paulo para apresentar seus "projetos de ampliação no país", onde já tem as editoras Objetiva e Moderna. O encontro foi preparado pelo tucano Paulo Renato, ex-ministro da Educação, morto no sábado.

E Lauro Jardim informou que os jornais do grupo português Ongoing vão trocar o Terra, da espanhola Telefónica, pelo iG, da Oi _que tem o Ongoing como acionista, via Portugal Telecom. O grupo já publica o "Brasil Econômico" em São Paulo e "O Dia" no Rio, entre outros.

Já o Nieman Lab analisa a "invasão britânica" dos EUA por "Guardian", "Daily Mail" e BBC, que fogem da "depressão" no Reino Unido e "focam os olhos e as carteiras dos americanos".

Escrito por Nelson de Sá às 10h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Grécia aprova arrocho e acalma mercados

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

No "CD", "potências emergentes esperam que a nova chefe do FMI, Christine Lagarde, cumpra suas promessas".

Já no "NYT", Simon Johnson, ex-economista-chefe do FMI, avisa que, apesar das "muitas promessas" de Lagarde aos emergentes, "o principal impacto de sua escolha será encorajar países como Coreia do Sul, Brasil, Índia e Rússia a se afastar do FMI". Eles "não podem contar com o Fundo para apoiá-los em termos generosos durante uma crise _tal apoio parece ser restrito aos países europeus, outros não".

A britânica BG dobrou sua estimativa de reservas no Brasil, diante das "enormes descobertas" no pré-sal, informa o "FT". E a consultoria Bain, a empresa de serviços Schlumberger e até a Rolls-Royce, de turbinas, estão se instalando no Rio para fornecer à Petrobras.

"WSJ" e "FT" noticiam que o francês Casino ampliou sua participação no Pão de Açúcar para bloquear a fusão com o Carrefour.

Escrito por Nelson de Sá às 09h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E-mails de Dilma e Dirceu são oferecidos ao PSDB

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Plano de fusão Pão de Açúcar/Carrefour cria gigante

Escalada do "Jornal Nacional":

O parlamento grego aprova medidas contra a crise financeira que ameaça a economia global. Manifestantes lotam as ruas em Atenas contra as demissões e privatizações. O plano de fusão entre os grupos Pão de Açúcar e Carrefour provoca reações entre acionistas das empresas e também no meio político. O governo defende a participação do BNDES no negócio que cria um gigante mundial do varejo. O problema de saúde do presidente Hugo Chávez leva ao cancelamento da cúpula de países latinos. Órgãos de controle terão acesso às contas da Copa do Mundo de 2014. A seleção brasileira estreia com vitória no mundial feminino de futebol. 

E do "Jornal da Record":

Em busca de respostas: por que a polícia demorou uma semana para procurar o menino desaparecido em tiroteio? Por que a Copa no Brasil pode custar mais do que os três últimos mundiais juntos? Por que o mercado está tão interessado nos solteiros? Perigo animal: tubarão ataca surfista; sucuri na piscina assusta vizinhança. Nas ruas de Atenas, violência, fogo, sangue. O protesto grego contra as medidas econômicas. Dramas no pronto-socorro: criança com moeda na garganta, idosos penam na fila de espera e a corrida para salvar as vítimas do trânsito.

Escrito por Nelson de Sá às 20h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"AI-5 digital"

Nem bem terminaram os ataques e a Câmara decide hoje, em comissão, se aceita o projeto de lei do agora deputado Eduardo Azeredo, que define os crimes cibernéticos. Em resposta, Sérgio Amadeu, do blog Trezentos, postou e linkou para abaixo-assinado contra o projeto, que já foi parar no Anonymous Brasil. Diz Amadeu:

Azeredo quer transformar um ataque infantil a sites do governo em algo que justifique a aprovação urgente de suas medidas vigilantistas... uma semana depois de a Febraban clamar pela aprovacão do AI-5 digital. 

Na tentativa anterior do então senador Azeredo, há dois anos, a mobilização derrubou o projeto, reanimado agora, com mudanças.

PS 17h - Após "intensas discussões", o projeto foi adiado para agosto.

Escrito por Nelson de Sá às 12h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Cyber war"

No jornal de hoje, publico dois textos sobre a preparação do Brasil, a exemplo dos EUA e da China, para a era de "guerra cibernética".

Antes do vírus Stuxnet, que atingiu o programa nuclear iraniano, foram os ataques de hackers no Brasil _que levaram ao apagão de 2007 no Espírito Santo, atingindo a Vale_ que deram início à corrida, hoje global.

Relato também a ligação do Anonymous com "Macbeth", de Shakespeare.

Escrito por Nelson de Sá às 11h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Abilio Diniz consegue R$ 4 bi do governo Dilma

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Exército chinês cria game on-line para treinamento

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

"WSJ" destaca hoje a briga entre os "gigantes franceses" Carrefour e Casino pelo acesso ao mercado brasileiro, via Pão de Açúcar, e analisa o que pode resultar das negociações. Também no "NYT".

O "FT" noticia que o BTG Pactual levantou o maior fundo brasileiro até hoje. Do presidente do banco, Steve Jacobs: "O Brasil está bastante em foco, nós temos investidores de todo o mundo".

O jornal também perfila Salim Mattar, destacado como a força por trás da locação de automóveis no Brasil.

O "CD" noticia a eleição de Christine Lagarde no FMI e cita, entre seus desafios, cumprir a promessa de dar maior voz aos emergentes.

Escrito por Nelson de Sá às 06h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Protestos violentos contra medidas na Grécia

Escalada do "Jornal Nacional":

O mundo à espera de uma decisão política na Grécia. O país tem protestos violentos na véspera da votação das medidas de ajuste financeiro. Uma francesa será a primeira mulher a chefiar o Fundo Monetário Internacional. A Petrobras anuncia descoberta mais importante de petróleo de pré-sal na bacia de Campos. Bruno, ex-goleiro do Flamengo, chora e volta a dizer que é inocente diante de deputados mineiros. A Embrapa confirma a morte do primeiro animal resultante de uma clonagem na América Latina. O Congresso vota mudanças no projeto que acelera obras da Copa e da Olimpíada. Os heróis de 89 relembram a conquista do quarto título brasileiro da Copa América. Chegam ao Rio de Janeiro os pescadores que passaram mais de 20 dias perdidos no Atlântico.  

E do "Jornal da Record":

A vida sem valor. Por R$ 20, uma quadrilha executa jovens que não pagaram pedágio do tráfico. Por R$ 170, bandidos matam velhinha. O valor da vida. A história de seis pescadores perdidos em alto mar. Depois de 20 dias de fome, sede e frio, hoje eles voltaram para casa. O drama do Brasil gelado. Frio mata moradores de rua, fecha escolas e assusta os cariocas. De herói a vítima. Eles são humilhados e até agredidos. Na série especial, a realidade dos médicos de plantão.

Escrito por Nelson de Sá às 22h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Recorde vs. recorde

A coluna Zapping destaca o "recorde" da Record com o "Programa do Gugu", a um ponto do "Domingão do Faustão". E Ricardo Feltrin informou que José Luiz Datena elevou em 41% a audiência do "Cidade Alerta" da Record, "mesmo com um feriado longo no meio".

Já o Radar destaca "mais um recorde" da Globo com a novela das 21h, "Insensato Coração", em "noite boa" para o horário nobre.

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Frank Rich vem aí

Referência da esquerda americana, Frank Rich trocou o "New York Times" pela "New York" em março.

E a "Ad Age" viu anteontem na Union Square, em Nova York, os primeiros posters anunciando que o ex-crítico de teatro e ex-colunista volta a escrever "sobre a cena americana" em pleno 4 de julho. Serão artigos mensais sobre política e cultura, para a revista de papel, e comentários para o site nymag.com.

 

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 11h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E-reader deixa tablet para trás

Segundo o Pew, o número de americanos adultos com e-readers, leitores eletrônicos de livros como Kindle (Amazon) e Nook (Barnes & Noble), dobrou de 6% em novembro de 2010 para 12% em maio de 2011.

Já os tablets, como iPad (Apple), Galaxy (Samsung) e Xoom (Motorola), passaram de 5% em novembro para 8% em maio. Este ano, até maio, só avançaram um ponto percentual.

Escrito por Nelson de Sá às 09h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais velocidade

Na manchete do "Valor", o governo anuncia sua política industrial em duas semanas e, "nos moldes da Lei do Bem, que reduziu impostos sobre computadores, prepara desoneração para a infraestrutura de telecomunicações", segundo o ministro Paulo Bernardo.

A meta é aumentar a velocidade média da internet de 1 para 5 megabits por segundo, estimulando produção de equipamentos pesados, como fibras ópticas, roteadores e antenas de transmissão de dados, e atraindo fabricantes estrangeiros, em troca de nacionalização. 

No site Teletime, o governo estuda também acelerar a mineração de terras raras, segundo o ministro Aloizio Mercadante, para uso na fabricação de telas e outros componentes.

Bernardo afirmou acreditar que o PL 116, que libera as teles para atuar no cabo, será aprovado até o fim do ano.

Segundo o site Tele.Síntese, João Roberto Marinho, das Organizações Globo, se reuniu com o ministro na semana passada e "manifestou apoio à íntegra do projeto".

Escrito por Nelson de Sá às 09h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma abre Copa e fecha licitações

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Supremo dos EUA libera game violento para criança

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

"WSJ" e "FT" noticiam a proposta de fusão do Pão de Açúcar ao Carrefour, o que tornaria o grupo brasileiro o maior acionista do francês, segunda rede do mundo, atrás do Wal-Mart. Mas o negócio enfrenta batalha judicial na França.

José Graziano, eleito na FAO, defendeu biocombustíveis ecoando Lula, no "FT". Em editorial, o "NYT" critica EUA, Brasil e outros por se oporem à proibição dos subsídios ao etanol no G20 agrícola.

A entrada de ienes no Brasil, atraídos pelos juros, deve atingir US$ 45 bilhões nos próximos meses, valorizando o real e ameaçando exportações, alerta o banco de investimentos Nomura, no "FT".

No "CD", a indústria chinesa de trem-bala avança "a todo vapor" sobre EUA, Europa e Japão, mais Brasil e Rússia.

Escrito por Nelson de Sá às 07h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em oito anos, 40 milhões chegam à classe C

Escalada do "Jornal Nacional":

O tribunal internacional de Haia pede a prisão do ditador líbio Muammar Gaddafi. 79 presos escapam e provocam mudanças na direção de uma penitenciária catarinense. Cai o número de acidentes nas estradas no feriado de Corpus Christi. Aumenta a oferta de estágios no Brasil, mas uma legião de candidatos é reprovada por causa dos erros de português. Um juiz paulista converte uma união estável entre homossexuais em casamento. O ex-presidente Itamar Franco é transferido para uma UTI em São Paulo. Bancos franceses aceitam plano de ajuda à Grécia em uma semana decisiva para a crise que preocupa o mundo. Os preparativos da seleção a seis dias da estreia na Copa América. O início de uma série de reportagens sobre a história da participação brasileira no torneio. Investimento bilionário do Japão para prevenir enchentes nos arredores de Tóquio. O Sul do Brasil sente finalmente a chegada do inverno.  

E do "Jornal da Record":

Endereços do medo: sete assassinatos assustam cidade da Grande São Paulo. Policiais de Unidade Pacificadora do Rio dizem que não podem enfrentar criminosos. Subindo na vida: 40 milhões de brasileiros chegam à classe C. Caindo no termômetro: Sul começa a semana abaixo de zero. Crimes contra a humanidade: tribunal manda prender Gaddafi. Emergência máxima: nova série mostra o sufoco dos serviços de saúde. O estresse dos profissionais que lutam contra a morte. Quanto vale a jaqueta de Michael Jackson? O novo dono pagou R$ 3 milhões. Que horrível é ver a fúria argentina pelo rebaixamento do River Plate. Que bonito é ver a restauração dos filmes que eternizaram o melhor futebol do mundo.

Escrito por Nelson de Sá às 22h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Assopra e morde

Aloizio Mercadante, ministro da Ciência e Tecnologia, saiu em defesa dos hackers. Seriam "jovens talentosos e criativos", que ele quer até convidar para um "hacker's day", não os crackers que atacam por razão "política".

Em contraste, a Polícia Federal fez hoje uma primeira reunião, no inquérito contra os hackers de LulzSec e Anonymous.

E a Câmara marcou a votação do projeto de lei 84/99, do senador Eduardo Azeredo, que tipifica crimes de internet. Ele garante ter tirado os pontos mais controversos, como a exigência de que os provedores denunciem quaisquer "indícios de prática de crime".

Escrito por Nelson de Sá às 18h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornalistas & personagens

O "Financial Times" informa que DreamWorks, HBO, Universal, BBC e uma produtora ligada ao roteirista Mark Boal ("The Hurt Locker") preparam filmes baseados na história do WikiLeaks, o que "disparou uma luta pelos direitos" de imagem dos próprios jornalistas.

Boal comprou os "direitos de vida" de Bill Keller, editor do "NYT". E a DreamWorks comprou o livro "WikiLeaks: Inside Julian Assange’s War on Secrecy", de dois repórteres do "Guardian", e fechou com outros jornalistas do diário, entre eles o editor e seu assistente.

Martin Smith, produtor de "WikiSecrets", série jornalística transmitida pela PBS americana, diz que foi informado por dois jornalistas do "Guardian" que poderia usar pouco das entrevistas que fez com ambos, pois tinham fechado contrato para um filme. De Smith:

O que é estranho é que esses caras são jornalistas, mas também são personagens. A ideia de que estúdios possam comprá-los para não sair em outra produção atrapalha o trabalho de reportar.

Escrito por Nelson de Sá às 13h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Goleada

No Meio & Mensagem, "novo recorde" do Brasil no festival de Cannes, com 68 Leões.

"Fechando a goleada", destaca o Blue Bus, a AlmapBBDO, de Marcello Serpa e José Luiz Madeira e do diretor de criação Luiz Sanches, foi escolhida no final a Agência do Ano, pela terceira vez, a segunda consecutiva. Segundo o blog de Adonis, fez-se "justiça".

Ao lado, a campanha da agência para a Billboard que levou Leão de Ouro na categoria Press.

Escrito por Nelson de Sá às 11h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Do LulzSec para o Anonymous

O LulzSec internacional anunciou o fim das ações contra empresas e governos, após 50 dias de ataques. Agora "encoraja todos os futuros entusiastas AntiSec a se unirem às operações do Anonymous".

Já o LulzSecBrazil avisa que está "a navegar e navegar para mais uma grande operação". E convoca passeatas para dia 2, em SP, Rio etc.

Escrito por Nelson de Sá às 08h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Petista assume órgão da ONU contra fome

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 07h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na Europa, política urbana é desencorajar carros

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Por "NYT" e "CD", com AP, "Graziano, do Brasil, é eleito na FAO".

No "WSJ", "Boom do Brasil precisa de talentos", com multinacionais treinando mais. O país, com "super-abundância de demanda", acolhe escolas privadas, tanto locais como internacionais.

No "CD", a China será o "maior motor de crescimento mundial" nos próximos anos, avalia Zheng Xinli, do Centro Chinês para Trocas Econômicas. Se Brics e desenvolvidos cooperarem, a economia se recupera, disse ele, no segundo encontro mundial de "think tanks".

No "CD", a "busca por um novo sistema de classificação de risco".

No "NYT", artigo diz que o subsídio ao milho nos EUA, para produzir etanol, ajudou a elevar o deficit e o preço dos alimentos.

Escrito por Nelson de Sá às 06h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.