Nelson de Sá

Toda Mídia

 

EUA vivem situação inédita na crise financeira

Escalada do "Jornal Nacional" de 17.6:

Tecnologia para segurança: cidades instalam sistemas de vigilância 24 horas por dia nas ruas e estradas de acesso. Bancos investem em proteção contra golpes e assaltos. Vício do crack produz uma história dramática no Rio Grande do Sul. Em São Paulo, morre o cantor de sucesso que marcou o período da ditadura militar. Divulgadas imagens de Mercúrio, planeta mais próximo do Sol. Os Estados Unidos vivem situação inédita e perigosa na crise financeira. Protestos na Grécia provocam troca de ministros. Nossos repórteres mostram como uma bebida simples é vendida a preço de ouro no Japão. Veja também: a polêmica sobre o sigilo nos gastos com Olimpíada e Copa do Mundo. O brasileiro Emanuel vira estátua durante o campeonato mundial de vôlei de praia. Chefes de cozinha usam ingredientes da cesta básica em pratos mais elaborados.  

E do "SBT Brasil":

Procura-se um brasileiro que esteja preso por cometer crime no trânsito. Escândalo: dinheiro do povo vai para o lixo. Morre o cantor Ravel. Italiano muda de sexo e a mulher não reclama. Como virou um casamento entre duas mulheres, a Justiça ordenou o divórcio. A cada hora uma mulher entra com pedido de pensão em Brasília. É primavera, e as abelhas fazem a festa nos telhados de Paris.

O blog volta na segunda.

Escrito por Nelson de Sá às 00h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula & amigos

O ex-presidente vai hoje às 19h ao 2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas ou "reunião nacional dos blogueiros amigos do Lula", no dizer de Claudio Humberto. Os blogs já convocam, aqui e ali.

Também no encontro, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, a deputada Luiza Erundina e o jurista Fábio Konder Comparato.

PS - A cobertura, na TVT:

Escrito por Nelson de Sá às 12h01

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

À espera do WikiLeaks, nos bancos

Em painel da Reuters ontem em NY, o Bank of America afirmou não ter ideia do conteúdo dos 5 gigabytes de arquivos vazados ao WikiLeaks. "Nós não sabemos o que é", diz o CTO Marc Gordon, acrescentando ter tomado medidas "que pensamos serem as necessárias", à espera da divulgação.

Enquanto Julian Assange não dá o próximo passo, também em São Paulo o "temor de vazamentos dominou o painel Risco WikiLeaks no Mercado Financeiro, em evento de tecnologia para o setor bancário", relata o "Valor".

Os bancos têm priorizado mecanismos de prevenção de perda de dados (DLP) para "detectar o momento em que um funcionário copia dados sigilosos e tenta mandá-los por e-mail, carregá-los em pendrives ou postá-los em redes sociais como Twitter e Facebook". Diz Alexandre Moraes, da HP:

O Wikileaks detonou uma espécie de terrorismo da informação e, por enquanto, vimos somente a ponta do iceberg.

Escrito por Nelson de Sá às 10h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Guardian" salta da plataforma em chamas

Há cinco anos, o inglês "Guardian" anunciava ser o primeiro jornal "web first" do país, priorizando internet sobre papel. Agora, anuncia ser "digital first".

No site de mídia PressGazette, "alguns podem ser tentados a ver o fato como o início do fim para o jornalismo impresso. Não penso que seja, mas realmente parece o início do fim para o 'Guardian' impresso", sustentáculo publicitário do grupo, mas em queda acelerada.

O blog Strange Attractor vai além e avisa que não é "anúncio triunfante", mas ação desesperada, sobre "plataforma em chamas", diante do acúmulo anual de dívida que ameaça inviabilizar o jornal em três anos.

"Burning platform" é a célebre alegoria usada num memorando da Nokia, comparando a situação da empresa com a de um funcionário de plataforma de petróleo que se vê diante do fogo, tendo de escolher entre morrer ou saltar de uma altura de 30 metros, no mar gelado.

PS - No "Financial Times, "Guardian planeja corte de 25 milhões de libras".

Escrito por Nelson de Sá às 09h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Edir Macedo vai às compras

Flávio Ricco noticiou ontem a mudança do apresentador José Luiz Datena para a Record. E Alberto Pereira Jr. informa hoje que ele estreia na segunda e sua contratação custou R$ 38 milhões.

Segundo Daniel Castro, da Record News, "Datena tinha um forte motivo para deixar a Band, a iminência de pagar multa de R$ 18 milhões" à própria Record, por rescisão de contrato há oito anos.

E a Record segue gastando. Como informa Keila Jimenez, comprou os direitos do formato "Operação de Risco" da produtora Medialand, segunda audiência da Rede TV! O programa, com novo nome, será quadro do "Domingo Espetacular". A rede também investe atrás de avanço regional.

Como informou Ricardo Feltrin, um estudo mostra que a Igreja Universal colocou R$ 480 milhões na Record no último ano, R$ 40 milhões por mês, preço pago pelo espaço das madrugadas.

Ao fundo, prossegue a reação da Record à perda dos direitos de futebol, agora com o Mineirão como alvo.

Anteontem, informou Lauro Jardim, Ricardo Teixeira, da CBF, se encontrou com o mineiro Aécio Neves.

Escrito por Nelson de Sá às 08h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Congresso quer menos subsídio agrícola nos EUA

 

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h29

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cresce exigência de capital de bancos globais

 

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dura pouco a prisão do ex-jogador Edmundo

Escalada do "Jornal Nacional":

Dezoito horas de prisão em São Paulo. E o ex-jogador Edmundo consegue habeas corpus e a libertação. Suspeita de desvio de dinheiro da reforma agrária levam para a cadeia o líder do MST José Rainha. A polícia prende médicos e enfermeiros em uma investigação sobre fraudes em escalas de trabalho. Câmeras escondidas flagram irregularidades e crimes de manobristas na capital paulista. A Suécia transforma os movimentos do oceano em energia limpa. Chegam à França os corpos de vítimas do voo 447. O Banco Central dá sinais de que os juros vão subir mais. A oposição critica o sigilo sobre custos de obras da Copa do Mundo e da Olimpíada no Brasil. O Santos volta do Uruguai com empate valioso no primeiro jogo das finais da Libertadores. Derrota no hóquei transforma torcedores em vândalos no Canadá. 

E do "Jornal da Record":

A polícia prende e a Justiça manda soltar. Durou poucas horas a prisão do ex-jogador Edmundo. Fúria de torcedor: time perde e multidão se enfurece e destrói o que vê pela frente. Exclusivo: nossos repórteres acompanham o treinamento de soldados que lutam contra Israel. Desvio de dinheiro público: Polícia Federal prende líder sem-terra José Rainha. A farra vai começar: medida provisória afrouxa regras para licitações da Copa e da Olimpíada. Na série Jogo Sujo, como a cartolagem afasta clubes tradicionais da elite do futebol. Em Brasília, a Justiça no pé dos dirigentes. Em Minas, a misteriosa riqueza do rei do campo: ele é presidente do Cruzeiro. Para o trabalhador: temporada de férias pode ser muito mais do que descanso e diversão.

Escrito por Nelson de Sá às 21h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mundo novo

"O correspondente internacional está morto, vida longa ao correspondente internacional", proclamou Timothy Garton Ash há seis meses. Defendeu manter os três pilares do personagem, "testemunhar, decifrar, interpretar", mas admitiu sua "redundância", apontada em estudo da Reuters.

Gash já sublinhava o papel de sites como Global PostGlobal Voices, este até em português, por sua multiplicidade de relatos locais e de enviados.

Mas a cena cresceu também em outra direção, anota o Editors' Weblog, com agregadores/tradutores como WorldCrunch, Courrier International e Internazionale. No Brasil, o UOL Jornais tem modelo semelhante.

E um terceiro modelo já está sendo proposto, de clubes.

Escrito por Nelson de Sá às 12h35

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A TV continua, de um jeito ou de outro

O instituto Nielsen, em seu Relatório Através das Plataformas, constata que "a tendência retumbante é a seguinte: os americanos estão gastando mais tempo que nunca assistindo vídeos nas TVs tradicionais, nos aparelhos móveis e na internet".

Veem 22 minutos a mais por mês de TV tradicional e estão dispostos a pagar por ela, com a TV aberta caindo para 10% das residências. Também dedicam mais tempo a vídeos em "stream" na web, comportamento já predominante na parcela mais jovem da população.

No Brasil, informa o Mercado Aberto, estudo da consultoria The Future Laboratory constatou que os jovens entre 14 e 18 anos ainda passam mais tempo na TV que no computador, 11 horas semanais contra 7.

Mas nove em cada dez adolescentes já possuem celular.

Escrito por Nelson de Sá às 10h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A guerra do século 21

Linkado por Drudge e ecoado no Huffington Post, o blog The Next Web postou que o site da CIA foi hackeado ontem, em ação reivindicada pelo grupo LulzSec, que também teria atacado o Senado.

A começar do FMI, instituições de Washington vêm sofrendo ataques em série, com relatos especulando serem ações do Anonymous.

Ao fundo, Richard Clarke, ex-assessor de Segurança Nacional, escreveu no "Wall Street Journal" contra o "Cyberataque da China à América", atingindo governo e empresas. "As bombas digitais chinesas são ameaça tão grave" quanto uma sabotagem do sistema de energia.

E o "Diário do Exército de Libertação", maior jornal militar da China, defendeu ampliar seu poder de guerra cibernética, segundo a Reuters:

Os militares dos EUA estão acelerando para conquistar o comando militar na internet e uma guerra on-line está sendo impulsionada a auge tempestuoso. Suas ações nos fazem recordar que, para proteger a segurança de internet da nação, nós temos de acelerar os passos para criar um forte exército de internet

Aqui, os militares brasileiros também se preparam.

Escrito por Nelson de Sá às 09h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"O povo tem mais é que saber"

Monica Bergamo informa que Lula defendeu, após encontro com Ariano Suassuna, o fim do sigilo eterno, "a despeito da nova orientação de Dilma". Para ele, "não existe nada eterno, o povo tem mais é que saber".

Janio de Freitas escreve que "a obsessão pelos segredos é tão obsoleta que não resistirá ao futuro já perceptível":

Que sentido têm sigilos assim, infinitos, senão o de esconder a história brasileira, para preservar celebrações dirigidas a meras fantasias históricas? Nem os aspectos da guerra do Paraguai justificam seu sigilo a pretexto de evitar traumatismos às relações: os paraguaios sabem, escrevem e leem o que aconteceu. Quem não sabe são os brasileiros. Os assuntos de formação territorial são o principal fundamento no Senado. No Itamaraty, a resistência é absoluta. Os dois focos são movidos pelo temor de que levem a desentendimentos com vizinhos, mais que todos a Bolívia. É outro caso em que não haverá revelação alguma. O que não pode ser conhecido dos brasileiros está até em livros escolares de lá.

Algumas especulações, aqui, sobre o barão do Rio Branco, e aqui.

Escrito por Nelson de Sá às 09h04

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

STF garante livre expressão da marcha da maconha

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h25

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crise na Grécia volta aos confrontos de rua

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Investir no Brasil é mais seguro que nos EUA?

Escalada do "Jornal Nacional":

O destino de documentos ultra-secretos divide o Congresso. O governo quer que alguns possam ter o sigilo renovado por tempo indeterminado. A oposição e grupos da sociedade civil protestam contra a possibilidade de documentos históricos continuarem eternamente em segredo. Uma decisão para o Supremo: as marchas da maconha são direitos de livre expressão ou um incentivo ilegal ao consumo da droga? Grécia: protestos violentos levam o primeiro-ministro a anunciar mudanças no governo. Estados Unidos modificam regras para a venda de protetor solar. Milhões de pessoas olham para o céu: é a Lua se escondendo na sombra do nosso planeta. 

E do "Jornal da Record":

Cai o pedágio do tráfico: portões que isolavam uma comunidade carioca são destruídos a marretadas. Piratas da Amazônia fazem arrastão em navio no Pará, agridem e saqueiam passageiros. Ex-jogador Edmundo é considerado foragido da Justiça. No maior metrô do país, o duplo aperto de quem pega o trem. Pela primeira vez, agências internacionais dizem que investir no Brasil é mais seguro que nos Estados Unidos. Protestos violentos na Espanha e na Grécia. No Mineirão, operários param as máquinas. CBF volta atrás e reconhece o Sport como o único campeão brasileiro de 87. Na série Jogo Sujo, torcedor que quer ver o Vasco tem que comprar ingresso na agência da família do presidente Roberto Dinamite.

Escrito por Nelson de Sá às 20h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cinco anos de expansão

A PwC prevê que, até 2015, China e Brasil serão os motores de mídia e entretenimento no mundo, noticia o "Valor", com crescimento anual de 11,6% e 11,4%. No Brasil, sua projeção se deve a Copa/Olimpíada e ao crescente poder aquisitivo e acesso à banda larga.

Em 2010, o setor saltou 15,3%, faturando US$ 33 bilhões. Para 2011 a PwC projeta US$ 37 bilhões, levando o Brasil à nova posição no ranking. "Até 2015, pode ganhar mais duas, com US$ 56 bilhões."

Mais, aqui.

Escrito por Nelson de Sá às 11h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Oi e Record contra Globo

Julio Wiziack informa que as operadoras de telefonia acusam a Globo de segurar ao máximo a aprovação do projeto de lei que abre o cabo para as teles, porque permite que elas "se associem a emissoras de TV para formar um programador de canais concorrente da Globosat".

A Record "já fez proposta de parceria à Oi", que não saiu ainda pela "resistência de um sócio". A Oi tem como sócios a Portugal Telecom e os empresários Sérgio Andrade e Carlos Jereissati.

O consórcio também "abriria caminho para que a Oi turbinasse seu site iG competindo com o G1", em vídeo. No início do ano, o site Teletime informou que a Oi tinha interesse até na compra dos direitos do futebol.

Ao fundo, o "Jornal da Record" segue com a série "Jogo sujo", mirando Ricardo Teixeira e, ontem, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, ouvindo o blogueiro Paulinho e outros. Virou "febre no Twitter".

Sobrou até para para o ex-presidente da Fifa, João Havelange.

Escrito por Nelson de Sá às 09h53

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nunca na história

Na manchete do iG agora pela manhã, "risco EUA supera risco Brasil". Segundo o blog de Guilherme Barros, "pela primeira vez na história, os investidores enxergam mais risco de calote dos EUA que do Brasil".

Ontem o CDS americano estava em 49,7 pontos-base, contra 41,2 do brasileiro. Credit Default Swap é o "instrumento de proteção contra o risco de um devedor não cumprir suas obrigações". Do economista-chefe do Bradesco, Octavio de Barros:

Ainda que circunstancial, trata-se de algo inédito na história ou mesmo um fato impensável que pudesse ocorrer em algum momento.

Por outro lado, Francisco Lopes, ex-presidente do Banco Central e pivô do escândalo Marka/FonteCindam, escreve na capa do "Valor" que "a
bolha das reservas deve estourar entre 2013 e 2015".

Escrito por Nelson de Sá às 09h03

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

PT questiona sigilo eterno. Sarney defende

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Inflação chinesa vai a 5,5%, maior em 34 meses

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

E.coli mata primeira criança na Europa

Escalada do "Jornal Nacional":

Uma proposta em debate na Organização Internacional do Trabalho: empregados domésticos com os mesmos direitos dos demais trabalhadores. A Justiça ordena a prisão do ex-jogador de futebol Edmundo. Vai a julgamento um dos acusados de matar o estudante pernambucano Alcides Lins. O volume de dívidas em atraso no Brasil dá um salto em maio. A bactéria E-Coli mata primeira criança. Em busca de segurança nuclear, a Suécia constrói depósitos de lixo atômico debaixo do oceano. A cultura dos moradores do Vale do São Francisco é reunida num estudo inédito. A seleção brasileira convoca mais um goleiro para a Copa América. Por causa das cinzas do vulcão chileno, o Santos desembarca no Uruguai só na véspera da final da Libertadores. 

E do "Jornal da Record":

Biscoito da morte: adolescente é envenenado por engano. O alvo era uma jovem que roubou o namorado da amiga. Horas de terror: o drama da família que virou refém a poucos quilômetros do Palácio do Planalto. Dias de espera: passageiros ainda aguardam liberação dos voos suspensos por cinzas de vulcão. Anos de luta: a saga dos cidadãos que enfrentam o poder público e grandes empresas na defesa de seus direitos. Justiça manda prender o ex-jogador Edmundo por acidente de trânsito. Jogo sujo: os escândalos que cercam o presidente de um dos clubes mais populares do Brasil. Prefeitura quer abrir mão de R$ 420 milhões para ajudar o Corinthians. O Comitê Olímpico Internacional investiga João Havelange por corrupção. A estreia da banda Rebelde: grupo faz show para valer durante gravação da novela.

Escrito por Nelson de Sá às 22h05

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

TV + telefone, mas a que preço?

A maior operadora de cabo dos EUA, Comcast, anunciou para os "próximos meses" o acesso ao Skype através da televisão. Os assinantes poderão fazer e receber ligações de vídeo e áudio, trocar mensagens enquanto assistem, enviar mensagens para celular e tablet.

O "Financial Times" avalia que "os limites entre a televisão e o telefone estão se dissolvendo" e cita, do presidente da Comcast, que a "TV evolui para uma experiência social"".

Sublinhando que Comcast e Skype fecharam uma "parceria estratégica", o "New York Times" destaca, do presidente do Skype, que o serviço vai "trazer a telefonia com vídeo para o coração dos lares".

Já o All Things Digital avisa que "obviamente o fator chave será o preço", assunto não tocado pelas duas empresas. E que pode ser grátis, como no serviço básico do Skype, mas também "incrivelmente caro".

Em evento dias atrás em Nova York, executivos de Comcast, Time Warner e Disney "concordaram unanimemente que estamos a dois anos de ter 75% do conteúdo de TV disponível on-line e em aparelhos móveis", relata a "AdWeek". De Matt Strauss, da Comcast:

As pessoas não pensam em TV mais, elas pensam em vídeo. Meus filhos acham que iPad é TV. Para nós, no contexto maior do que fazemos, estamos começando a migrar tudo para vídeo de internet.

Escrito por Nelson de Sá às 12h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Golias" globais vencem "Davis" locais

A revista "Advertising Age", em seu número "global", destaca que a "Guerra pelos emergentes em crescimento põe marcas globais gigantes contra rivais locais fragmentárias".

Procter & Gamble, Unilever, L'Oreal, Colgate-Palmolive e Kimberly-Clark, entre outras, têm entrado "agressivamente" e podem vencer no final, "não só por causa do crescimento desses mercados, mas porque podem tirar coletivamente de outra fonte _os competidores locais".

O Goldman Sachs avalia que os "Golias" multinacionais estão cada vez mais engolindo os "Davis" emergentes. Entre os motivos, a inflação, que afeta mais as empresas locais, "que têm menos poder de compra e amplitude global para gerenciar aumentos de preços".

Via Blue Bus, a edição traz também uma radiografia da nova fronteira no país, "Nordeste do Brasil sai de 'terra da preguiça' para próxima China", com o mapa ao lado. Descreve como "economicamente emergente e de alto crescimento", mas também "cheio de contrastes", exigindo foco "local".

Reporta ainda sobre a Natura, que avança como marca global. E sobre a estratégia digital mundial da A-B InBev.

Escrito por Nelson de Sá às 11h27

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Record vs. Globo, lá

A disputa entre as duas redes chegou à "Variety", que destacou a aposta da Record nos Jogos Olímpicos de 2016. E destacou, de Sergio Hilinsky, diretor de esportes:

A Record será a número 1 durante a Olimpíada. Vamos fazer história

Mas a rede perdeu os direitos do Campeonato Brasileiro para a Globo e já produz reportagem contra a CBF, ouvindo Juca Kfouri e Romário:

Ricardo Perrone anota que a Record tem como próximo alvo o presidente do Corinthians. E não está sozinha, no cerco à maior audiência do futebol. Também a Globo "revira a vida de Andrés Sanchez".

Enquanto 2016 não chega, Alberto Pereira Jr. informa que segue a negociação com José Luiz Datena, mas a Record já retoma produção do "Cidade Alerta", a ser veiculado das 17h às 19h, talvez rebatizado.

O apresentador "foi visto nos corredores da Record News na semana passada" e, em entrevista, "não descarta". A rede, informa Ricardo Feltrin, ofereceu salário de R$ 1,4 milhão.

O projeto de retomada do programa policialesco surgiu há três meses, estimulado pela audiência do apresentador na Band.

Escrito por Nelson de Sá às 09h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

#protestoemvitoria

Passou quase despercebido, local e nacionalmente, mas os estudantes do Espírito Santo viveram seu momento de Espanha, em protestos de rua contra o aumento na passagem de ônibus, noticiado via blogs, redes sociais, fotos e inúmeros vídeos.

Abaixo, uma paródia com imagens da repressão e áudio do governo:

O pouco que houve de registro noticioso formal foi para o trânsito.

Sobrou para a afiliada da Globo, TV e jornal Gazeta, nas ruas:

Escrito por Nelson de Sá às 09h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ataques virtuais no exterior acionam defesa no Brasil

 

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Onda de inquietação balança China?

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os negócios milionários do chefão do futebol

Escalada do "Jornal Nacional":

O desafio da qualidade na educação. O "Jornal Nacional" encontra estudantes sem livros didáticos na metade do ano letivo. No interior do Piauí, uma cidade é conhecida por formar campeões de matemática. O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, sofre grande derrota política nas urnas. Vulcão chileno volta a prejudicar as operações de aeroportos. Chineses apresentam a maior ferrovia do mundo destinada a um trem-bala. Energia e meio ambiente: na Alemanha, nossos repórteres mostram a transformação de esgoto em eletricidade. Na Suécia, o aquecimento de uma estação ferroviária é a base de calor humano. Números positivos da economia brasileira atraem de volta quem foi tentar a vida nos Estados Unidos. Crescimento das compras pela internet favorece o aumento de uma prática ilegal.  

Do "Jornal da Record":

Ladrão roubando ladrão: comerciantes lesados por quadrilhas entram no crime também. Polícia prendendo polícia: dois PMs detidos são acusados de executar quatro rapazes. Um dia de acidentes. No ar, avião pega fogo com sete pessoas a bordo. Na terra, mulher que não sabia dirigir atropela mãe e mata a própria filha. Carro invade calçada e atinge pedestre. "Conversando a gente se entende": é o recado da ministra que assume a articulação política do governo. Jogo sujo: o "Jornal da Record" revela o caminho do dinheiro da corrupção da Fifa. Os negócios milionários de Ricardo Teixeira, o chefão do futebol no Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 21h45

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Facebook sobe, mas desce

O italiano Vincenzo Cosenza soltou seu mapa da penetração das redes sociais, atualizado para junho de 2011, com animação.

No enunciado do TechCrunch, via Blue Bus, "É um mundo Facebook... Outras redes apenas vivem nele". Mas o Facebook cresce hoje graças aos emergentes, Brasil inclusive, enquanto começa a cair nos EUA e no Canadá, entre outros, informa o Inside Facebook.

Em seu país, Mark Zuckerberg perdeu quase seis milhões de usuários só no último mês, caindo de 155,2 milhões para 149,4 milhões.

Escrito por Nelson de Sá às 11h47

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

FHC, o outro lado

A festa pelo aniversário de FHC, 80, esquece a mudança que fez na Constituição para obter a reeleição, com compra de votos no Congresso.

E destaca o apoio do especulador George Soros, que forneceu seu presidente do Banco Central, Armínio Fraga, e a bandeira das drogas.

Escrito por Nelson de Sá às 10h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama vs. WikiLeaks, a primeira derrota

Na análise "Revés para Obama, acordo resguarda trabalho da imprensa", escrevi sobre a derrota na campanha do governo americano para reprimir vazamentos de segurança nacional, na ação contra Thomas Drake, funcionário da NSA que teria passado informações ao "Baltimore Sun".

A campanha processa integrantes de cinco órgãos, NSA, CIA, FBI, Pentágono e Departamento de Estado, para dar exemplo. O alvo maior é Bradley Manning, que teria vazado os despachos do WikiLeaks, em ação que tenta incluir o próprio Julian Assange. O caso Drake era um teste para a viabilidade do uso da lei antiespionagem contra funcionários que vazam para a imprensa, não para países estrangeiros.

A repressão de Obama aos "whistle-blowers", delatores de desvios governamentais a jornalistas, é comparável à de Richard Nixon. Drake, que podia pegar 35 anos de cadeia e sairá livre, marca uma derrota também comparável à de Nixon, quanto tentou processar Daniel Ellsberg em 1973, por vazar os Papéis do Pentágono ao "New York Times".

Escrito por Nelson de Sá às 09h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma vai limitar acesso a informações públicas

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h57

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

FBI avança sobre privacidade, inclusive on-line

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.