Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Casamento real, não

O principal âncora dos EUA, Brian Williams, do "NBC Nightly News", voltou horas após desembarcar e postou "Razão para retornar":

Aterrissei em Londres pela manhã, horário deles, e chequei meu Blackberry antes de o avião deixar a pista. Vi o número de mortos. 83 e subindo. Logo passou a 172. Dois colegas me pegaram, e fui tomado pelo nosso dilema enquanto saíamos do aeroporto. Fiquei pensando no relatório de dez centímetros na minha bagagem, eu tinha dedicado o voo noturno a estudá-lo, um evento global de mídia fora da minha especialidade. Em vez de seguir para o centro de Londres, decidimos parar no bairro residencial de Chiswick e, simbolicamente, deixamos o carro voltado para Heathrow. As pessoas saíam para o trabalho e a escola, levavam seus cachorros para passear, alguns parando para olhar o carro com gente dentro, falando ao celular. Minutos depois, o diretor de jornalismo da NBC tomou a decisão: eu deveria voltar para casa. Ambos concordamos que a tragédia dominaria nossa cobertura. Três horas após chegar a Londres, eu estava na ala de embarque para o voo 177 da British Airways, para o JFK. Estou agora em Nova York. Esperamos que vocês possam acompanhar nosso telejornal esta noite. 

Ele vai ancorar ao vivo de Tuscaloosa, no Alabama, a cidade mais afetada pelos tornados no Sul dos EUA.

E o inglês "Guardian" posta hoje duas versões de sua home, uma para "republicanos", outra para "realistas". O leitor escolhe.

Também produz "live blogging" sob o enunciado "Não o casamento real", um "santuário livre de todas as coisas William/Kate".

A coluna e o blog voltam na segunda.

Escrito por Nelson de Sá às 11h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Enxurrada midiática

O discurso em rede nacional de Dilma Rousseff pelo Dia do Trabalho fala de inflação e emprego e revela o nome do programa que vai lançar, Brasil sem Miséria, informa a coluna Mônica Bergamo.

E a "enxurrada midiática de Dilma/Lula" já começa no sábado, com as inserções nacionais, e atravessa maio e junho, com as estaduais usando os mesmos comerciais. São cinco, três com Dilma, um com Lula e outro com ambos. Neste, um locutor destaca:

Diziam que era impossível um operário ser presidente, um operário fazer um bom governo, uma mulher ser presidente. O PT provou que nada é impossível neste país. 

O Painel de Renata Lo Prete informa que, num dos comerciais, Dilma diz que jogará "duro com a inflação" e já avança sobre a nova classe média:

O governo do Brasil tem um compromisso especial com os pobres e a classe média. Com os pobres, para que subam de vida. Com a classe média, para que melhore ainda mais seu padrão.

PS - aqui, o discurso pelo Dia do Trabalho.

Escrito por Nelson de Sá às 10h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma prepara desindexação de preços e poupança

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crescimento cai e questiona recuperação dos EUA

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Realeza & choque elétrico

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Ou na edição facsimilar, à pág. A12 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tornados matam mais de 200 no Sul dos EUA

Escalada do "Jornal Nacional":

De ontem para hoje, mais de 200 pessoas morreram vítimas de uma série de tornados que atingiram o Sul dos Estados Unidos, principalmente no Estado do Alabama.
Em Londres, Kate Middleton e a família já estão no hotel onde ela vai passar a última noite de solteira. Amanhã, depois do casamento com o príncipe William, ela abandonará o apelido e passará a ser chamada Catherine.
Na série especial sobre o novo código florestal que está para ser votado, o que está previsto para proteger as reservas legais que ficam dentro de propriedades particulares sem prejudicar a agricultura e a agropecuária.
As novas regras que entram em vigor amanhã para tornar o uso do cheque mais seguro, para quem paga suas dívidas com ele e para quem recebe.  

E do "Jornal da Record":

Crimes que se repetem. Em São Paulo, os assaltos aos bancos 24 horas. Imagens exclusivas revelam como ladrões mandam caixas eletrônicos pelos ares. No Rio, a ousadia do tráfico. Quadrilha cerca policiais em morro carioca.
Sem calote. As novas regras para o cheque.
Despedida de solteiro. Príncipe William surpreende e cumprimenta os súditos na rua. A futura princesa tem dia de rainha. A implacável pontualidade britânica. Nem a noiva escapa.
Mentira de milhões de reais. Ele disse que ganhou sozinho na Mega Sena e enganou toda uma cidade.

Escrito por Nelson de Sá às 21h45

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Estou renunciando à cidadania dos EUA"

Do Super-Homem, na edição de número 900 da "Action Comics", via Comics Alliance, Daily Kos, Boing Boing e Blue Bus:

Eu pretendo falar diante da ONU amanhã e informar que estou renunciando à minha cidadania americana. Estou cansado de ter minhas ações interpretadas como instrumentos da política dos EUA... "Verdade, justiça e o american way" - Isso não é mais o bastante...  O mundo está pequeno demais. Conectado demais. 

Na história, ele vai ao Irã apoiar os protestos e, de volta, é criticado pelo assessor de Segurança Nacional dos EUA, pois Teerã viu na viagem um "ato de guerra". Sua resposta é renunciar à cidadania.

Escrito por Nelson de Sá às 11h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No ar, Dilma & Lula

O Panorama Político de Ilimar Franco publica que a presidente e o ex-presidente "serão as estrelas" das inserções nacionais e regionais do PT a partir da semana que vem, em rádio e TV:

Num dos comerciais, Dilma e Lula estarão juntos, num tom emocional, falando das conquistas dos oito anos de governo petista. 

A "escalada midiática" tem início amanhã, em rede nacional, com pronunciamento de Dilma sobre o Dia do Trabalho.

"Sob a batuta de João Santana", informa o Radar de Lauro Jardim.

Escrito por Nelson de Sá às 11h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Record investe, Cultura desmonta

Da coluna Outro Canal, de Keila Jimenez:

A Record News não poupou caixa. Heródoto Barbeiro estreia na segunda quinzena de maio com um grande time. O "Jornal da Record News", às 21h30, contará com comentários semanais de Lillian Witte Fibe e Roberto Macedo (economia), Ricardo Kotscho e Nirlando Beirão (política), Davi Uip e Adib Jatene (saúde), Cosme Rímoli (esporte), Daniel Castro (TV), Rubens Ewald Filho (cinema) e Beth Goulart (cultura). Também terá um quadro de stand-up, com Bruno Motta. 

A Record "nega que tenha feito convite, mas há gente na cúpula que gostaria de Franklin Martins na Record News". Outros "possíveis caminhos" para o ex-comentarista do "Jornal Nacional" são Band e SBT.

Quando Barbeiro deixou a TV Cultura e a rádio CBN, o site Adnews informou que "corre no mercado que vai assumir também a provável rádio Record News, que surgiria da compra da rede Transamérica".

Por outro lado, o "Estado" entrevista hoje o maestro Júlio Medaglia, dispensado da Fundação Padre Anchieta, do governo paulista, onde ele mantinha programas na rádio e na TV há 25 anos:

Estão desmontando a rádio Cultura inteira, a TV Cultura também. É uma coisa triste. 

Vai agora implantar uma orquestra em São Bernardo do Campo, num "projeto bacana, que pretende instalar um teatro nos antigos estúdios da Vera Cruz, que abrigará um grande centro cultural".

Escrito por Nelson de Sá às 10h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Previdência prepara corte nas pensões

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h27

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fed tira o pé do acelerador nos EUA

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fatah, Hamas e a Palestina

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Ou na edição facsimilar, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 02h43

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Palestinos anunciam acordo histórico

Escalada do "Jornal Nacional":

O "Jornal Nacional" tem acesso às imagens em que uma promotora simula perturbação mental para escapar da Justiça.
Polícia prende quadrilha que fraudava o INSS desde a década de 80.
Supremo Tribunal Federal defende que suplentes de deputados podem assumir os cargos mesmo que não sejam dos partidos dos titulares.
Presidente Barack Obama apresenta certidão para provar que é mesmo um cidadão americano.
As duas principais facções palestinas anunciam um acordo histórico.
Na série de reportagens sobre o Código Florestal, o que fazer com as encostas que ameaçam milhares de brasileiros.
O argentino Messi põe o Barcelona na frente no duelo com o Real Madrid pela Liga dos Campeões.  

E do "Jornal da Record":

Exclusivo. Empresa que opera radares em São Paulo e apreende carros é a mesma que cobra para liberar os veículos. Quem controla o entra e sai são policiais armados.
Triste rotina. Mais dois bebês são abandonados em São Paulo.
Questão de ética. Novo conselho no Senado toma posse e já recebe críticas.
Questão de honra. Obama mostra certidão de nascimento para provar que é americano.
Luz, câmera, encenação. Promotora do mensalão de Brasília recebeu ajuda de psiquiatra para se fazer de louca.
Ensaio geral. As forças armadas fazem a rota do casamento real. Nossos repórteres vão até a fazenda onde William e Kate vão viver depois da lua de mel.
Apostando na fortuna. Atores de nova novela da Record também buscam números da sorte.

Escrito por Nelson de Sá às 22h21

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama e os camelôs do parque de diversões

Do presidente Barack Obama, em entrevista coletiva sobre a divulgação de sua certidão de nascimento, hoje:

Duas semanas atrás, quando a Câmara republicana apresentou um orçamento que terá potencialmente imensas consequências para o país e quando eu fiz um discurso sobre meu orçamento e sobre como sinto que nós precisamos investir em educação e infraestrutura, assegurando uma forte rede de proteção para nossos idosos mesmo quando estamos fechando o deficit, naquela semana toda a notícia dominante não foi sobre essas escolhas monumentais que temos que fazer como nação. Foi sobre minha certidão de nascimento. E foi assim na maioria dos veículos de mídia aqui representados. 

Descreve a cobertura como um "espetáculo de feira" (sideshow) apresentado por "camelôs de parque de diversões" (carnival barkers).

E assim prossegue. A certidão é agora destaque de "New York Times" e "Wall Street Journal", Huffington Post e Drudge Report, CNN e Fox News.

Escrito por Nelson de Sá às 12h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A mídia sobe

O "Meio & Mensagem" destaca que, segundo o Projeto Inter-Meios, o faturamento da mídia brasileira com publicidade cresceu 7,7%.

A internet cresceu 16,3%. TV aberta, 9,6%. Jornais, 6,6%.

Como "destaque negativo", revistas, com queda de 11,4%.

Em valores, o maior faturamento é da TV aberta (R$ 2,2 bilhões no bimestre), seguido de jornais (R$ 456,5 milhões), revistas (R$ 174,7 milhões) e internet (R$ 168,4 milhões).

Escrito por Nelson de Sá às 11h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O atentado ao Riocentro continua

Sem repercussão no "Jornal Nacional", o jornal "O Globo" publicou anteontem a manchete "Agentes da ditadura criam rede de arapongas" que produz "os grampos e dossiês de hoje". Da reportagem de Chico Otavio e Alessandra Duarte:

Da comunidade de informações, a caderneta de telefones do sargento Guilherme do Rosário, que morreu na explosão da bomba do Riocentro, trazia, por exemplo, o nome de Wilson Pinna, agente da Polícia Federal. Entre 1979 e 1985, Pinna trabalhava no Dops. Era um dos que iam a assembleias e outras reuniões para ver quem dizia o quê. Chegou a coordenar a análise de informações do movimento operário. Aposentado em 2003, Pinna foi exonerado, em 2009, da assessoria de inteligência da Agência Nacional de Petróleo após ter sido acusado pela PF como autor do falso dossiê contra o diretor do órgão Victor de Souza Martins, irmão do ministro da Comunicação Social, Franklin Martins. 

E da reportagem de hoje, na série do "Globo":

No trigésimo aniversário do atentado no Riocentro, o coronel da reserva Wilson Machado, sobrevivente da explosão, tem um motivo para comemorar. A partir do dia 1º de maio, domingo, por decisão do Exército, seu contrato de prestador de serviços para o Instituto Militar de Engenharia (IME) será prorrogado... Sua maior virtude, em 30 anos, foi ficar de boca fechada.

Escrito por Nelson de Sá às 11h13

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma economiza R$ 25 bilhões e concede aeroportos

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cultura de cumplicidade levou a acidente nuclear

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h49

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Escalada retórica

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Ou na edição facsimilar, à pág. A12 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 03h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Temporal de outono alaga ruas e mata no Rio

Escalada do "Jornal Nacional":

Governo recorre a investimentos de empresas privadas nos maiores aeroportos. Anuncia que os primeiros serão os de Guarulhos, Campinas e Brasília e que os contratos de concessão devem durar 20 anos.
No primeiro trimestre, um número positivo. A economia para pagar juros da dívida atinge R$ 26 bilhões.
O "Jornal Nacional" denuncia fraudes nas farmárcias populares e o Ministério da Saúde muda forma de controle do programa.
A "síndrome do jaleco branco". Como a presença do médico pode fazer a pressão do paciente subir.
As águas de abril. A cidade do Rio de Janeiro enfrenta tempestades de outono pelo segundo ano seguido. Veja também por que é importante preservar a vegetação de encostas e dos topos dos morros.
Na véspera do confronto pela Liga dos Campeões da Europa, os técnicos do Real Madrid e do Barcelona incendeiam rivalidades.  

E do "Jornal da Record":

Caos no Rio de Janeiro. Temporal de nove horas arrasta carros, alaga ruas e mata uma pessoa.
Em São Paulo, a saúde na UTI. Ambulância do Samu reutiliza material descartável.
No Amazonas, pacientes grávidas não são atendidas. O médico estava ocupado vendo futebol.
Desrespeito que se repete. Carro é roubado em estacionamento e quem fica com o prejuízo é o motorista.
Crime de todo dia. Roubo de caixa eletrônico termina com três mortes.
Nas reportagens especiais:
A universidade onde o príncipe conheceu a plebeia.
A terra da sorte. A cidade que tem dezenas de milionários da loteria.

Escrito por Nelson de Sá às 22h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na Argentina, Ibope terá concorrência estatal

No "Valor", "Argentina ataca Ibope e cria órgão de medição para TV":

Pela primeira vez, o governo de um país decidiu atacar o Ibope, desconfiado de suas medições, e construir um sistema estatal para saber o que as pessoas estão vendo. O novo índice de audiência ficará a cargo da Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual. Ela acusa o Ibope de "práticas monopólicas" e "falta de transparência". A entidade está comprando 4.000 "people-meters", aparelhos para acompanhar a troca de canais em tempo real. Um conselho de universidades federais supervisionará a implantação do índice. O diretor de supervisão da Afsca, Gustavo Bulla, acredita que o índice afetará a divisão do bolo publicitário, mas avalia que a iniciativa não deve ser entendida pelo aspecto comercial. 

Por outro lado:

A medição de audiência é um mercado que, segundo Flávio Ferrari, executivo do Ibope Media que comanda as operações no Brasil e em outros 14 países do continente, funciona tradicionalmente com apenas um operador por país. A exceção é o Uruguai, onde o Ibope convive com outro índice privado. "Na Europa, costuma-se fazer licitação para escolher a casa medidora a cada três ou quatro anos. O que está acontecendo na Argentina é uma iniciativa única no mundo", diz. "Se o governo der essa informação [dados sobre audiência] gratuitamente a todos, não haveria, em tese, mais mercado para o Ibope. Mas acredito que o próprio mercado perceberá o Ibope como a única medidora isenta."

Escrito por Nelson de Sá às 11h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lobato e a mestiçagem da imprensa carioca

Do escritor e jornalista paulista Monteiro Lobato, em carta de 1938 a ser publicada pela "Bravo!", adiantada na coluna Mônica Bergamo:

Um dia se fará justiça ao Ku Klux Klan; tivéssemos uma defesa dessa ordem, que mantém o negro no seu lugar, e estaríamos livres da peste da imprensa carioca -mulatinho fazendo o jogo do galego, e sempre demolidor porque a mestiçagem do negro destrói a capacidade construtiva.

Escrito por Nelson de Sá às 10h41

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

CCR reconhece saturação nas rodovias paulistas

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China busca proteção contra risco dos EUA

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Acesse o Brasil

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Ou na edição facsimilar, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h33

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Injustiça na prisão americana de Guantánamo

Escalada do "Jornal Nacional":

3.800 acidentes e 175 mortes. São os números trágicos da Semana Santa nas rodovias federais.
Vazamento de informações sigilosas revela falhas e injustiças na prisão americana de Guantánamo.
Quase 500 prisioneiros usam um túnel para fugir no Afeganistão.
Britânicos transformam casamento real em motivo para aposta.
Presidente Dilma Rousseff diz que o governo está imensamente preocupado com a inflação.
Barcelona e Real Madrid se aprontam para o duelo que porá um clube espanhol na final da Liga dos Campeões da Europa.
No vôlei, Giovane se consagra na Super Liga com vitória dentro e fora das quadras.
Na série especial de reportagens, uma das maiores polêmicas brasileiras do momento. As novas leis de proteção ambiental. 

E do "Jornal da Record":

Salve-se quem puder. Nossos repórteres mostram com exclusividade o drama de quem espera pelo Samu em São Paulo. A morte chega antes do socorro.
Mulas do tráfico. Africanos tentavam viajar com centenas de cápsulas de cocaína no estômago. Um deles engoliu quase dois quilos da droga.
Dose dupla. Presidente Dilma toma vacina contra a gripe e depois diz que está de olho na alta dos preços.
Injustiça americana. Mesmo sem provas, 150 homens foram presos em Guantánamo.
Sonho inglês. Família real espera que casamento de William e Kate resgate a imagem da coroa.
Mania brasileira. Loterias fazem dois milionários por semana. Brasileiros apostam no sonho de mudar de vida da noite para o dia.

Escrito por Nelson de Sá às 22h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As coisas mudaram

De Julio Hungria, no "Blue Bus":

As coisas mudaram - Depois de tanto tempo incentivando o espectador a se ligar no canal, aos 46 anos de idade, que completa amanhã, a Globo gira o slogan nesses tempos modernos - Encosta "A gente se vê por aqui". Agora a Globo é que se liga em você.

O novo slogan, que estreou ontem, é "A gente se liga em você".

Antes de "A gente se vê por aqui", foi "Globo e você, tudo a ver".

No aniversário anterior, chegou a lançar campanha com variações do bordão "Brasil, todos queremos mais" e destaque para o número 45. Mas suspendeu já no primeiro dia, após denúncia de vinculação com a campanha presidencial do PSDB.

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"NYT" & golpe militar

Da reportagem "Governo buscou o apoio do 'New York Times' ao golpe", de Andrea Murta e Felipe Seligman:

Memorando que resume reunião do governo Lyndon Johnson em 28 de março de 1964 mostra intenção de pedir ao "NYT" apoio à saída de João Goulart em editoriais. Instado ou não, o jornal criticou Jango. Em 3 de abril, publicou editorial dizendo que "Goulart era um general sem regimento" e, no dia 7, que sua gestão era ruim de todos os pontos de vista. Mas "a saída, ainda que desejável, não precisa e não deve levar a uma ditadura". Consultado sobre a pressão, o "NYT" disse não ter dados tão antigos, mas seu "conselho editorial se reúne com governos do mundo todo há mais de cem anos".

Escrito por Nelson de Sá às 11h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A guerra pelo furo (e pela edição)

O americano "New York Times", sob o enunciado geral "Os arquivos de Guantánamo", não cita o WikiLeaks uma vez sequer, na capa de papel ou na home. No meio de uma "Nota aos leitores", diz que são documentos "vazados à organização anti-segredo WikiLeaks", mas que foram "tornados disponíveis ao 'NYT' por outra fonte".

E anota que National Public Radio e "Guardian" "também produzem reportagens baseadas nos documentos". A americana NPR também não cita WikiLeaks na home. O "Guardian" também não, na home. O jornal britânico sequer publica o noticiário em papel.

No Huffington Post, Michael Calderone revela que foi o próprio "NYT" que repassou à NPR e ao "Guardian" as informações. E que "NYT" e NPR trataram dos documentos com a Casa Branca, em visitas e consultas realizadas em conjunto.

Os três teria corrido com o material contra o britânico "Telegraph", o espanhol "El País", o francês "Le Monde", a alemã "Der Spiegel" e os americanos "Washington Post" e rede McClatchy ("Miami Herald" e outros), que trabalhavam com o WikiLeaks na publicação e começaram a postar as revelações ontem à noite.

Foi depois que o WikiLeaks alertou os jornais de sua "coalizão" que o "NYT" pretendia adiantar as revelações domingo à noite para "estragar" o furo _o que Calderone, que ouviu o editor do "NYT", confirma.

Via Twitter, o WikiLeaks denunciou que a fonte do "NYT" foi o ex-membro do WikiLeaks Daniel Domscheit-Berg:

Depois a organização acrescentou, com ironia:

Nós estamos contentes que "NYT", "Guardian" & NPR tenham eventualmente adicionado seu peso para ampliar nosso impacto, independentemente da intenção de alguns.

Escrito por Nelson de Sá às 09h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Emprego para maiores de 50 é o que mais cresce

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Via WikiLeaks, os arquivos de Guantánamo

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA desapontam

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Ou na edição facsimilar, à pág. A10 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 07h48

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.