Nelson de Sá

Toda Mídia

 

O fim da ópera de sabão?

A rede ABC anunciou ontem o fim das "soap operas", como são chamadas as novelas vespertinas americanas, "All My Children", que estreou em 1970, e "One Life to Live", de 1968.

Nos últimos dois anos, a CBS já havia cancelado "As The World Turns", que estreou em 1956, e "Guiding Light", lançada no rádio em 1937 e na televisão em 1952. Eram as duas últimas "óperas de sabão" originais, patrocinadas e produzidas pela Procter & Gamble.

Quatro décadas atrás, as grandes redes americanas transmitiam 19 novelas diárias. Agora restam apenas quatro, "General Hospital", da ABC, "The Young and The Restless" e "The Bold and the Beautiful", da CBS, e "Days of Our Lives", da NBC.

A ABC explica que sua decisão se deve à "mudança nos padrões da audiência". Esta vem caindo há duas décadas, segundo Lynn Leahey, que edita a revista "Soap Opera Digest":

É a sociedade. Simplesmente não há mais mulheres em casa na quantidade que havia. 

Via AP, "NYT" e "FT".

Mas nem tudo está perdido, argumenta Lucas Kavner no Huffington Post, sob o título "As 'soap operas' podem sobreviver?".

Sugere aprender com o "sucesso persistente das telenovelas" das redes de língua espanhola. "La Reina del Sur", às 22h na Telemundo, chega a bater as redes de língua inglesa na faixa mais cobiçada, de 18 a 34 anos:

E aparentemente elas estão prestando atenção. A ABC desenvolve uma telenovela própria, versão da argentina "Los Roldán", com a produtora Salma Hayek. (Mas vai saber se elas terão "cojones" para fazê-la tão audaciosa quanto a original?) 

A coluna e o blog voltam na segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 11h51

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Frente unida?

Coincidindo com o questionamento dos Brics ao uso de força na Líbia, o francês "Le Figaro" e o britânico "The Times", mais o americano "International Herald Tribune", versão externa do "New York Times", e o saudita "Al Hayat", publicam hoje artigo assinado por Nicolas Sarkozy, David Cameron e Barack Obama, numa suposta "frente unida" em defesa da intervenção e da queda de Gaddafi.

Escrito por Nelson de Sá às 10h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brics querem reformar conselho da ONU e FMI

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h49

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bris questionam "uso de força" em disputas

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h23

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Assustado?

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Ou na edição digital (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 02h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Atraso nas obras de aeroportos para Copa

Escalada do "Jornal Nacional":

Sete dias desde a tragédia de Realengo. E a polícia do Rio prende o fornecedor da segunda arma do assassino.
Contagem regressiva para a Copa. Uma pesquisa do governo evidencia o atraso em obras de aeroportos.
Governo, empresários e sindicalistas admitem que haverá demissões na usina de Jirau. E mudanças em outras obras do PAC.
Feiras e espetáculos deixam São Paulo superlotada de turistas. E uma delas apresenta equipamentos para ajudar pessoas com deficiência física.
Brasil, Índia, China e Rússia cobram mais poder nas decisões das Nações Unidas.
A Argentina condena mais um general ditador à prisão perpétua.
E o Cruzeiro é o clube de melhor campanha na Libertadores 2011.   

E do "Jornal da Record":

Perdendo de goleada. Estudo alerta que nove aeroportos não vão ficar prontos para a Copa do Mundo no Brasil.
Taxímetros desligados. Passageiros viram reféns de motoristas desonestos depois de show em São Paulo. Alguns taxistas também ficaram no prejuízo.
Preso o homem acusado de vender o revólver 38 ao atirador em escola.
Em Pernambuco, bandidos falsificavam cerveja de marca famosa.
Dilma na China. Brasil quer mudança no Conselho de Segurança da ONU.
No Rio de Janeiro, um dia de sufoco e trens atrasados.
Na Turquia, o flagrante de uma ventania.
Na série especial, o professor de educação física que montou um centro de treinamento na raça. E a família que tem quatro gerações de professoras.

Escrito por Nelson de Sá às 20h53

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

De R$ 1.900 por R$ 1.250

Do "Globo", sob o título "i$enções no forno":

Na esteira do anúncio da Foxconn, o governo prepara emenda à medida provisória 517, que deve ser votada logo depois da Páscoa, classificando tablet como computador, de forma que usufrua de benefícios fiscais como Lei do Bem, Lei de Informática e Zona Franca _e o consumidor consiga pagar de 20% a 30% menos. 

Como adiantou o "Valor" há duas semanas, o ministro das Comunicações vinha buscando reclassificar o tablet, "atualmente enquadrado como celular", para seduzir não só a Foxconn, mas "outros fabricantes".

Escrito por Nelson de Sá às 12h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pacote completo

Da coluna Mônica Bergamo, sob o título acima:

O Vasco, primeiro carioca a fechar com a Globo a transmissão do Brasileiro até 2015, vai ter a reforma do estádio feita por empresa do grupo da emissora. A Outplan desembolsou R$ 2,5 milhões e deve inaugurar e gerir, a partir do fim do mês, o setor "premium".

Escrito por Nelson de Sá às 10h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sinal verde para liberar documentos da ditadura

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Com corte e imposto, Obama enfrenta republicanos

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h43

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O novo poder

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A12 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h24

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ato de paz, com cerimônia inter-religiosa

Escalada do "Jornal Nacional" de 13.4:

Orações e lágrimas. Memória e solidariedade. Cerimônia inter-religiosa marca o sexto dia do ataque brutal na escola de Realengo, no Rio. Mais um vídeo do assassino indica que ele já planejava o ataque em meados do ano passado.
Comissão do Senado apresenta um projeto de reforma política.
Seringueiros aproveitam a alta nos preços internacionais da borracha.
Obama anuncia plano de cortar trilhões do orçamento americano.
A Justiça do Egito manda prender o ex-ditador Hosni Mubarak.
Presidente da Fifa passa a elogiar os preparativos brasileiros para a Copa.  

E do "Jornal da Record":

Vidas em risco. Remédios para tratamento de câncer e outras doenças graves somem das farmácias populares.
Ato de paz. Multidão faz homenagens às vítimas do massacre de Realengo. Crime premeditado. Em vídeo do ano passado, assassino já falava em vingança.
Escalada na praça dos Três Poderes. Homem sobe em mastro, queima bandeira e é preso.
Em Maceió, pai e filho lutam com bandidos. No Recife, universitária não entrega a bolsa. Nos dois assaltos, as vítimas foram mortas.
A professora que escuta com os olhos. Ela é surda e aprendeu a ler os lábios por amor à profissão.

Escrito por Nelson de Sá às 00h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brics sociais

No Search Engine Watch, Michael Bonfils analisa "Por que o Facebook está varrendo o Orkut na Índia e no Brasil".

Relata que "a mídia social nos Brics tem sido dominada por outras redes que não o Facebook", mas que, "no último ano, a fronteira final de dominação do Orkut vem sendo varrida na Índia e no Brasil". Anota que, na primeira, já saltou à frente. E projeta com o quadro acima que, no Brasil, será a maior a partir do terceiro trimestre.

Especula se não seria efeito da compra do Orkut por um grande conglomerado, o Google, como no caso do MySpace, e da consequente transformação da rede de proativa para reativa.

Argumenta que ferramentas como fotos fizeram diferença, por seu efeito viral. Que a falta de privacidade é maior no Facebook. Que o Orkut não se abriu a aplicativos de terceiros, perdendo games "altamente viciantes" como o Farmville. E que o Orkut resiste ao marketing empresarial, o que impede o vínculo com marcas "cool" e o acesso a descontos.

Por fim, avisa que será mais díficil para o Facebook avançar sobre Rússia e China, dominados por Vkontakte e RenRen. Não só pelos caracteres diferentes usados nos dois países, mas porque a rede russa é proativa e a chinesa é "cópia carbono" do Facebook.

Escrito por Nelson de Sá às 11h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mato Grosso desbanca SP em produção agrícola

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h55

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA sem credibilidade. E a nova guarda na China

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma na China

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 03h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Assassino confirma a frieza no ataque covarde"

Escalada do "Jornal Nacional":

Exclusivo. O "Jornal Nacional" tem acesso a vídeos gravados pelo assassino de Realengo. Eles confirmam a frieza no planejamento do ataque covarde a inocentes. Os policiais que impediram um massacre ainda maior recebem promoção e homenagens em cerimônia oficial.
Franceses podem ter encontrado as caixas pretas do Airbus acidentado no voo entre Rio e Paris.
Russos comemoram os 50 anos de uma façanha espacial.
Brasil e China assinam acordo de cooperação tecnológica.
Senado dispensa centenas de funcionários de registrar ponto no trabalho.
O salto dos preços dos combustíveis provoca susto e revolta.
Rock in Rio confirma duas novas atrações internacionais.
Um gênio brasileiro do humor celebra 80 anos de vida. 

E do "SBT Brasil":

Presidente da Petrobras admite que o preço da gasolina pode subir.
Dois operários estão soterrados há mais de 12 horas em uma pedreira no litoral paulista.
Líderes do Senado querem novo plebiscito para proibir a venda de armas no país.
Autorizada quebra do sigilo eletrônico do atirador que matou 12 estudantes no Rio.
Dona de um laboratório farmacêutico é preso sob suspeita de adulterar remédios e provocar a morte de cinco pessoas.
Médicos alertam para os perigos de uma nova mania das brasileiras: usar o medicamento que faz crescer os cílios.
A radiação que vazou no Japão atinge o mesmo nível do acidente nuclear de Tchernobil.
No segundo dia de visitas à China, a presidente Dilma Rousseff diz que juro alto prejudica economia.
Há 50 anos, o primeiro homem a viajar pelo espaço dizia "a Terra é azul".

Escrito por Nelson de Sá às 22h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

iPad confirmado

Em Pequim, via Reuters, o ministro da Ciência e Tecnologia confirmou que Apple e a chinesa Foxconn iniciam produção do iPad no Brasil até novembro. Mais cedo, a presidente Dilma já havia declarado que a Foxconn estuda investir US$ 12 bilhões no país.

Aloizio Mercadante acrescenta que ainda é preciso detalhar "as condições, onde vai ser, logística".

Escrito por Nelson de Sá às 11h53

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Com acesso pago, NYT.com cai até 15%

Via Romenesko, a Hitwise Intelligence comparou o total de visitantes do site do "New York Times" nos 12 dias anteriores e nos 12 posteriores ao "paywall", acesso pago, lançado em 28 de março:

Para a maioria dos dias, houve uma queda nas visitas de 5% a 15%. A exceção foi dia 9, quando houve acréscimo de 7%, provavelmente devido aos visitantes em busca de notícias sobre o potencial fechamento do governo e a discussão do orçamento. 

A queda, por outro lado, pode ser creditada em parte à redução do interesse sobre notícias como a intervenção na guerra civil da Líbia e o terremoto seguido de acidente nuclear no Japão.

Escrito por Nelson de Sá às 11h23

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nasce uma estrela

De FHC, no manifesto adiantado por Daniela Lima e que será publicado na quinta-feira pela revista "Interesse Nacional":

Dilma, com estilo contrastante com o do antecessor, pode envolver parte das classes médias. Estas mantiveram reserva diante de Lula.

E da coluna Mônica Bergamo, na nota "Nasce uma estrela":

Dilma reservou boa parte de sua agenda extraoficial na semana passada para gravar anúncios que o PT levará ao ar até o fim do mês. Será também a estrela dos programas e de centenas de spots regionais. Os petistas pretendem usar a boa imagem de Dilma na classe média para seduzir esse segmento. A investida visa 2012. Nos anúncios, a presidente fala do combate à miséria e realça o diálogo com as mulheres. Foi dirigida pelo marqueteiro João Santana.

Mais FHC, sobre Dilma, em entrevista a Tales Faria, no iG:

A presidente entendeu que a imagem conta muito: apresenta-se elegante e sorridente, não se poupando de posar para os fotógrafos. E no lugar da carrancuda Dilma aparece uma senhora quase bonachona, embora cortante quando necessário. 

E sobre o papel da oposição:

Talvez ela requeira menos agressividade. Menor agressividade não quer dizer menos clareza na crítica, quando for o caso, mas talvez seja possível dizer com maior objetividade no que e por qual motivo discordamos, o que ajudará a melhorar nossos costumes políticos.

Também no iG, Guilherme Barros informa que "FHC prepara jornal eletrônico inspirado no Huffington Post".

Em 19 de junho, quando faz 80 anos, deve lançar o Observador Político, projeto de Xico Graziano e que reuniria ex-membros de seu governo, como Gustavo Franco, Sergio Amaral e Rubens Barbosa.

Escrito por Nelson de Sá às 10h15

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

FHC quer a nova classe média

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h45

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fed sinaliza manter juro abaixo e dólar fraco

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brics e a nova ordem

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tem empregada fazendo faculdade

Escalada do "Jornal Nacional":

A presença do assassino na rede. A polícia quebra o sigilo eletrônico para descobrir com quem Wellington se relacionava na internet. Em manuscritos revelados no ''Fantástico'', ele demonstra fixação por atos terroristas. Quatro vítimas do ataque deixam o hospital. Começa o trabalho de reforma na escola de Realengo.
A polícia paulista procura o atirador que matou uma pessoa e feriu outra em Santos e São Vicente.
Preso o perdedor da eleição que se recusava a deixar o poder na Costa do Marfim.
Protesto e detenções no primeiro dia de proibição de véu islâmico na França.
Vereadores decidem proibir passageiros de pé em trem e ônibus em uma cidade capixaba. 

E do "Jornal da Record":

Depois do massacre, paz. Ex-alunos apagam pichação da casa da família do atirador. Depois dos tiros, esperança. Aluno baleado tem alta de hospital.
Depois do trauma, novo susto. Em Goiânia, adolescente entra armado na escola com revólver e canivete.
A prisão do assassino de duas irmãs no interior de São Paulo. Ele disse que matou porque foi rejeitado.
Insegurança na balada. Cliente é espancado por funcionários de boate, foge e é atropelado.
Droga no mar. Veleiro no Recife ia levar mais de 300 quilos de cocaína para a Europa.
A segunda-feira pelo mundo. A prisão do ex-presidente da Costa do Marfim, novo terremoto no Japão e o primeiro resultado da viagem de Dilma à China.
Tem empregada doméstica fazendo faculdade para se tornar professora.

Escrito por Nelson de Sá às 21h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Desconstrução & agressão

Na quinta, a Globo News fez até debate sobre o papel do islamismo no massacre da escola de Realengo.

Na sexta, o iG postou que a "ligação da tragédia ao islamismo faz mulher sofrer agressão". Na TV Brasil, o presidente do conselho de ética da União Nacional das Entidades Islâmica relatou que sua mulher, que é médica, "sofreu agressões verbais por usar trajes islâmicos":

É preciso que a mídia deixe claro que a tragédia não teve nada a ver com nenhuma religião. Ou então estará colaborando para o movimento mundial de desconstrução da religião muçulmana. 

Mas ontem, no "Fantástico", também da Globo:

Se não for delírio, o assassino pode ter tido contato com grupo extremista... Nos últimos anos, Wellington parece se interessar por outra religião: o islamismo... Faz referência ao que seria um grupo. Relata dividir o tempo entre orações e reflexões sobre terrorismo

O "suposto grupo extremista" foi parar na manchete do "Globo".

Escrito por Nelson de Sá às 11h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais Assange vs. Keller

Via Cutline, o Media Shift relata novo confronto entre Julian Assange, do WikiLeaks, e Bill Keller, editor-chefe do "New York Times", em Berkeley. Assange, em vídeo, acusa o jornal de colaborar com o governo americano. Keller responde que "deu ao governo a chance de dar sua opinião".

Mais importante, Holger Stark, da alemã "Der Spiegel", informou no evento que não havia rompido com o WikiLeaks, ao contrário de "NYT" e "Guardian", e que já trabalha em "outro projeto com o WikiLeaks".

Mas David McCraw, advogado do "NYT", que não terá acesso ao novo vazamento, saiu falando no evento em "preocupações sobre autenticidade", pois a "empresa de segurança do Bank of America queria despejar documentos falsos no WikiLeaks".

Escrito por Nelson de Sá às 10h33

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Para que serve o tablet

"Guardian" e outros informam que pesquisa com 1.400 usuários de tablet nos EUA, feita em março pela AdMob, do Google, levantou que a maior utilização é como plataforma para jogar:

Games              84%

Buscas              78%

E-mail               74%

Notícias             61%

Redes sociais     56%

Música/vídeo     51%

Livros               46%
 

A pesquisa levantou que 38% gastam mais de duas horas usando tablets. Outros 30%, entre uma e duas horas. A maioria, 82%, usa o aparelho em casa; 11%, em movimento; 7%, no trabalho.

Segundo 28%, o tablet é seu principal computador. E 43% dizem gastar mais tempo nele do que em computador de mesa ou laptop.

Escrito por Nelson de Sá às 09h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

iPad entre nós

Dilma Rousseff já vem usando tablet, como informou o Painel. E o ministro das Comunicações, segundo o "Valor", se move "atrair produção da Apple" com a classificação dos tablets na categoria de computadores, não mais celulares, o que permitiria acesso a incentivo fiscal.

Através da Foxconn, que produz o iPad na China, ou de outra empresa de manufatura terceirizada, a Apple corre para garantir a dianteira na fabricação de tablets antes que a brasileira Positivo lance o seu, com sistema Android, previsto para o meio do ano, segundo a Veja.com.

De Camila Fusco, no caderno Dinheiro:

O futuro da produção da Apple no Brasil pode depender do encontro de Dilma com o líder global da Foxconn, Terry Gou, na China. 

Como informou o jornal "Bom Dia Jundiaí" três semanas atrás, a produção seria na cidade, onde a Foxconn já tem fábrica.

Escrito por Nelson de Sá às 09h19

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Minha Casa, Minha Vida explora trabalhadores

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h41

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China tem deficit comercial trimestral após sete anos

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h23

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Paz e reciprocidade

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A10 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 08h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.