Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Aposta e erro

De Kennedy Alencar:

É um erro apostar numa ruptura entre Dilma e Lula. A inegável mudança na política externa é um detalhe que não afetará o projeto prioritário dos dois: Lula e Dilma estarão juntos em 2014.  

No extremo oposto, de Nelson Motta:

Quem sabe o seu coração não bate mais forte por alguém? Por um amor impossível e platônico? Ou por alguma fantasia, afinal, ela é mulher. E por que não uma relação amorosa plena? Dilma tem sido gentil, generosa e simpática com Fernando. Conversou animadamente com ele em uma solenidade e o convidou a visitá-la, sozinho. Depois, no banquete de Obama, todo mundo viu o clima que rolou entre eles, brindando entre sorrisos e charmes. O velho professor continua em forma, a nova presidenta parecia encantada. Dilma é uma mulher forte e intensa, que pode ser muito atraente para senhores maduros apaixonados pelo poder. Não seria absurdo se Dilma e Fernando quisessem se conhecer melhor. Ela poderia trocar ideias e afetos com um homem inteligente, culto e charmoso e não ficaria restrita às opiniões de Lula, que morreria de ciúmes. 

A coluna e o blog voltam na segunda.

Escrito por Nelson de Sá às 11h50

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A mulher que calculava

Do Painel de Renata Lo Prete, sob o título acima:

Em audiência com executivos de empresas de telefonia, Dilma Rousseff discutia tendências de mercado quando alguém lhe perguntou se já havia aderido ao tablet. A presidente respondeu que, por enquanto, só para ler, e que estava impressionada com a rapidez de sua adaptação à plataforma. "Estou ajudando a enriquecer o Jeff Bezos", brincou Dilma, referindo-se aos e-books baixados do site da Amazon. Por fim, ela se lembrou de outro uso que faz do tablet: "À noite, para jogar Sudoku".

Escrito por Nelson de Sá às 11h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O homem + influente do mundo

A revista do "New York Times" publica, na coluna de David Leonhardt, a lista do Índice de Influência no Twitter, que "conta o número de vezes em que o nome de alguém é mencionado por outros usuários, inclusive retweets". Avisa que reflete os "quatro países onde o Twitter é mais popular _os EUA, Brasil, Inglaterra e Canadá". A Folha.com relata, aqui.

Reação de Rafinha Bastos, o primeiro:

Chupa Dalai Lama! Chupa Obama!... Este é o homem + influente do mundo no Twitter:

A lista está agora nos "trending topics" e ecoa como "top talker" no Playbook, no "USA Today", na "Atlantic" etc.

Escrito por Nelson de Sá às 10h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama pede e Dilma vota contra Lula e o Irã

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Aliados se dividem sobre objetivo final na Líbia

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O Brasil de Lula

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brasil vota com os EUA, contra o Irã

Escalada do "Jornal Nacional":

O Brasil votou hoje na ONU a favor do envio de um relator especial para investigar denúncias de violação de direitos humanos no Irã.
Também hoje foi anunciado que a Otan vai assumir em dois dias o controle das tropas aliadas nas operações na Líbia contra o ditador Muamar Gaddafi.
Dois funcionários que trabalharam na tentativa de recuperação da usina de Fukushima, no Japão, foram hospitalizados com queimaduras. Eles entraram em contato com a radiação liberada pelos reatores.
No Maranhão, moradores que viviam em áreas inundadas pela chuva em Trizidela do Vale foram transferidos para casas construídas com dinheiro dos governos federal, estadual e municipal. Quatro meses depois da mudança, as casas estão cheias de rachaduras e se tornaram uma nova ameaça.
Notícias da seleção brasileira, que enfrenta a Escócia.
As dificuldades dos médicos para diagnosticar a dengue.  

E do "Jornal da Record":

Viagens interrompidas. No Rio de Janeiro, ônibus destrói van, mata e fere pessoas. No Pará, carro afunda e passageiros escapam nadando. Em Pernambuco, veículo escolar é atacado e jovens são estupradas.
Escândalo da farda. Policiais militares que atiraram a queima-roupa em jovem são presos.
Super arsenal do tráfico descoberto pela polícia paulista.
Sobe e desce nos preços. Álcool dispara, carne cai.
No Japão, funcionários expostos a grande quantidade de radiação são internados.
Na Líbia, avião das tropas de Gaddafi é derrubado por caça francês.
Brasil no ringue. Na reportagem especial, o jovem que saiu do interior do Amazonas e conquistou o mundo.
Pausa para a música. Piano no metrô de São Paulo atrai mulheres e clientes curiosos.

Escrito por Nelson de Sá às 21h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O executivo, a mídia e a oposição

Anteontem o "Estado" publicou que "Mantega negocia com Bradesco saída de Agnelli", em nome de Dilma.

O blog de Guilherme Barros postou que "a avaliação do governo em relação às notícias sobre a Vale é de que partiram do próprio Agnelli". E depois que "Agnelli nega ter vazado a informação" e, "neste momento, diz que tudo o que quer é ficar quieto".

Mas hoje "O Globo" destaca que "Agnelli busca apoio da oposição para ficar na Vale" e "articula pessoalmente e vem conversando com governadores, deputados e senadores da oposição".

Acionados, defenderam o emprego do executivo Aécio Neves, José Serra e os presidentes do PSDB e do DEM, além do próprio "Globo", em editorial contra a "Intervenção descabida".

Mas o blog de Lauro Jardim posta que, "ao chamar a oposição para lhe dar apoio, Agnelli irritou o governo e o Bradesco ao mesmo tempo" e "lançou-se num movimento sem volta".

E o "Valor" publica na capa, de Cristiano Romero:

Os controladores da Vale vão substituir Agnelli por um dos atuais dirigentes. A decisão será tomada durante assembleia de acionistas marcada para 19 de abril. Em reunião entre Lázaro de Mello Brandão, presidente do conselho do Bradesco, e o ministro Guido Mantega, ficou acertado que o contrato do executivo não seria prorrogado e que o substituto seria escolhido entre os nomes da diretoria, desde que não fosse alguém ligado a Agnelli. Na assembleia, Nelson Barbosa, secretário-executivo da Fazenda e homem da confiança da presidente Dilma, será indicado para o conselho da Vale. 

Escrito por Nelson de Sá às 11h11

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Greve nas empreiteiras pára Jirau, Suape, Pecém

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Portugal abre nova fase na crise europeia

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As horríveis hipocrisias

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 10h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ficha Limpa só em 2012. Barrados vão assumir

Escalada do "Jornal da Record":

Coragem de mãe. Dona de casa entrega o filho assaltante à polícia.
Coragem de pai. Empresário tenta salvar a filha de assalto e é morto.
Em menos de uma hora, dois acidentes graves matam duas pessoas na rodovia Presidente Dutra.
Decisão do Supremo. Lei da Ficha Limpa só vale em 2012. Políticos barrados vão assumir os mandatos.
Nossos repórteres na Líbia. Comandante anuncia que força aérea de Kadafi está destruída.
Nossos repórteres no Japão. Até água da torneira já está contaminada em Tóquio.
Hollywood de luto. Morreu aos 79 anos a atriz Elizabeth Taylor.
Brasil no ringue. A preparação de um campeão brasileiro para defender o cinturão.  

E do "SBT Brasil":

O leite materno contaminado por agrotóxicos no Mato Grosso.
O governo de São Paulo quer reduzir o número de delegacias de polícia em cidades pequenas e médias.
O Supremo Tribunal Federal decide que a Lei da Ficha Limpa não vale para a eleição de 2010.
US$ 300 bilhões de prejuízos. A tragédia no Japão é a mais cara da história.
O comando militar britânico diz que a força aérea da Líbia foi destruída.
Um morto e mais de 30 feridos em atentado em Jerusalém.
Morre em Los Angeles a atriz Elizabeth Taylor.
Estudante que tem no olho a imagem de Nossa Senhora Aparecida.
"Amor e Revolução", a primeira novela que retrata ditadura militar no Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 23h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O losango de Lula

No "Meio & Mensagem", "Brasil é o país da classe C" e "a distribuição não é mais representada por uma pirâmide e sim por um losango":

A ascensão de 19 milhões de brasileiros das classes D e E para a C é o principal destaque da pesquisa Observador Brasil 2011 realizada pela Cetelem BGN _empresa coligada ao banco francês BNP Paribas. Com a migração, a classe C passou a ser a maior do país, com mais de 101 milhões de pessoas, 53% da população. 

O aumento da renda disponível, avalia a pesquisa realizada em parceria com o Instituto Ipsos, "abre a possibilidade para novas estratégias de comunicação, especialmente aquelas ligadas a ações educativas, capazes de estimular o uso consciente do crédito".

Escrito por Nelson de Sá às 12h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Aos amigos e aos inimigos

O Corinthians, que comandou a implosão do Clube dos 13, confirmou ter fechado contrato com a Globo, a exemplo de Grêmio, Cruzeiro, Goiás, Vitória e Coritiba, "para todas as mídias (TV aberta, fechada, internet e celular)". O clube deve levar R$ 115 milhões por temporada.

Por outro lado, a coluna Mônica Bergamo informa que:

Até ontem o São Paulo ainda não tinha sido procurado pela Globo para conversar. O "gelo" já era esperado, e a ordem no clube é manter o sangue frio. Os dirigentes acreditam que nenhuma emissora abriria mão de partidas com o time, que registra algumas das maiores audiências depois de Corinthians e Flamengo. 

A Globo já "reduziu a presença do São Paulo na grade" para o primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o que "afeta patrocínio, abala finanças". Do vice de marketing do clube, Júlio Casares:

É pouco [cinco jogos]. Muito pouco e preocupante. Temos que compensar a exposição de outra forma. 

Ao fundo, Paulo Cezar de Andrade Prado, do Blog do Paulinho, relata via Luis Nassif a "intimidação por bandidos que se dizem policiais civis do Estado de São Paulo, orientados por dirigentes do Corinthians".

Escrito por Nelson de Sá às 10h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Patriota defende "transição benigna" na Líbia

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h17

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA buscam unir aliados. Jato cai

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Civis

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quatro dias de bombardeio

Escalada do "Jornal Nacional":

Quarto dia de bombardeio aliado na Líbia. Muamar Gaddafi reaparece e diz que sairá vitorioso.
Japão. Energia restabelecida em um dos reatores da usina de Fukusima. Agência fiscalizadora sabia que houve falhas na inspeção do sistema de refrigeração dos reatores antes mesmo do terremoto.
Brasil. Nossos repórteres mostram como a entrada massiva de dólares está afetando a nossa economia. Por que o momento é tão desfavorável para quem paga aluguel.
No Sul e no Sudeste, atrasos nos Correios viram caso para a Justiça.
Minas tenta recuperar estragos das chuvas em monumentos históricos.
São Paulo enfrenta uma das maiores consequências de seu gigantismo. 

E do "Jornal da Record":

Senhores das armas. Criminosos desfilam com fuzis e intimidam moradores. Em outra comunidade carioca, polícia enfrenta quadrilha e mata cinco.
Em Manaus, o flagrante de um tiro à queima-roupa em garoto de 14 anos.
Calçada dos abusos. Depois da denúncia do "Jornal da Record", a polícia promete combater o consumo de drogas e sexo no meio da rua.
Amor doentio. Estudante de medicina é acusado de esfaquear colega por quem era apaixonado.
Diário da guerra. Mais um dia de bombardeios na Líbia e a reação das tropas de Gaddafi.
Crise nuclear no Japão. Técnicos conseguem conectar cabos de energia aos geradores, mas radiação ainda ameaça.
No Dia Mundial da Água, governo brasileiro anuncia que metade das cidades do país pode enfrentar seca.
O Brasil no ringue. Na reportagem especial, as academias que ensinam jiu-jitsu, boxe, muay thai e luta livre, tudo ao mesmo tempo.

Escrito por Nelson de Sá às 21h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Guerra, o marketing

O iG anota que o ataque à Líbia "permitiu um inusitado desfile de caças dos países interessados em vendê-los ao Brasil". Já estão no ar os aviões da Boeing e da Dassault. E "as forças armadas da Suécia informam que, em dez dias, estarão prontíssimas para enviar seus caças Gripen".

Obama se empenhou diretamente na venda da Boeing, sábado, ao iniciar a guerra. Mas hoje a imagem do caça derrubado por "falha mecânica" tomou as páginas iniciais do mundo. Abaixo, na manchete do "NYT":

Escrito por Nelson de Sá às 11h40

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornalistas no front

Os quatro jornalistas do "New York Times" soltos ontem já relatam como foram presos ao tentar cruzar uma barreira de forças do governo. Ao descerem do carro, rebeldes atiraram contra a barreira. De Anthony Shadid:

Eu ouvi, em árabe, "atire neles". Um falou, "não, eles são americanos, não podemos atirar neles".

O tabloide "Daily Mail" destaca, sobre a fotógrafa, que "um homem pegou em seus seios, iniciando um padrão de assédio sexual que enfrentou pelas 48 horas seguintes". De Lynsey Addario, Pulitzer de fotografia:

Houve muito apalpar. Todo homem basicamente tocou toda parte do meu corpo, menos o que estava sob as roupas.

Em memorando à redação, o editor-chefe do "NYT",  Bill Keller, agradeceu "particularmente" ao governo da Turquia pela ajuda na libertação.

Os quatro foram soltos, mas "o motorista ainda estão desaparecido". E o "Washington Post" sublinha que diversas organizações ainda esperam informações sobre outros jornalistas.

Escrito por Nelson de Sá às 10h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Aliados se dividem. Brasil quer cessar-fogo

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Racha no comando aliado, que ataca Trípoli

 

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Guerra de ninguém

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A10 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 03h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA vão deixar comando da guerra na Líbia

Escalada do "Jornal Nacional":

Ações de guerra na Líbia. Tropas de Gaddafi voltam a ser atacadas pelas forças aliadas. Os Estados Unidos anunciam que vão deixar o comando das operações.
Especialistas analisam os resultados da visita de Barack Obama para as relações dos Estados Unidos com o Brasil. Ele segue viagem para o Chile nesse giro pela América Latina. Em discurso na capital, Santiago, diz que a região passou a ser parceira preferencial dos americanos.
Ameaça nuclear no Japão. A Organização Mundial de Saúde afirma que a contaminação dos alimentos é mais séria do que se imaginava. Uma cidade com muitos brasileiros passa a conviver com o temor de um acidente em uma usina próxima.
A cheia no Pantanal obriga agricultores a retirar o gado das áreas inundadas no Centro-Oeste.
Vinte e oito milhões de brasileiros terão que provar ao INSS que estão vivos.
O prefeito de São Paulo anuncia a criação de um novo partido.  

E do "Jornal da Record":

Liberou geral. O "Jornal da Record" revela, com exclusividade, jovens consumindo drogas e fazendo sexo no meio da rua.
Faltam vagas. Em várias cidades o mesmo problema: carros demais, estacionamentos de menos. Os preços disparam.
Obama já está no Chile e nossos repórteres mostram o que ele deixou no Brasil.
A guerra na Líbia. Forças internacionais atacam pelo terceiro dia seguido.
OMS alerta que a contaminação de alimentos no Japão é séria. Empresa que opera usina de Fukushima admite ter mentido nos relatórios sobre manutenção.
O Brasil no ringue. Você vai saber por que nossos lutadores fazem tanto sucesso nos Estados Unidos.
No encontro do rio com o mar. Surfistas aproveitam as ondas da maior pororoca dos últimos anos.

Escrito por Nelson de Sá às 21h24

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hollywood & Ana de Hollanda

De Tatiana de Mello Dias e Rafael Cabral, no "Estado":

Um ponto da agenda da comitiva que acompanha Obama chama a atenção. O secretário de Comércio, Gary Locke, se reuniu na sexta com a ministra da Cultura. O pedido partiu do governo americano e tinha como pauta um tema quente para o ministério: propriedade intelectual. A pauta oficial falava em Ano Interamericano da Cultura. Mas, no pedido da embaixada, ao qual o Link teve acesso, fica claro: o secretário queria falar sobre direitos autorais. E é difícil discutir isso com Ana de Hollanda sem passar pela reforma da lei de direitos autorais. Marcia Regina Barbosa, nova responsável pela área no ministério, participou do encontro e confirmou o tema: "Ele sabe que estamos passando por um processo de reformulação do projeto de lei e mencionou que se coloca à disposição para ajudar".

O que Ana de Hollanda está fazendo –e dizendo– vai na direção do que quer a Aliança Internacional de Propriedade Intelectual (IIPA, na sigla em inglês), entidade que reúne órgãos como a MPAA, associação que representa os estúdios cinematográficos, e a RIAA, representante do mercado fonográfico. Em relatório divulgado da semana passada, a associação recomenda que o país endureça a legislação antipirataria. O Brasil foi classificado com um dos 40 países do mundo a se "prestar atenção". A entidade diz que a flexibilização da legislação é "inconsistente com um equilíbrio viável entre proteções e exceções", além de "desnecessária".

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Kill team"

Uma das fotos da "Der Spiegel", no site Public Intelligence, que saiu do ar

 

 

 

 

A alemã "Der Spiegel" publica hoje três fotos de uma autoproclamada "equipe de matar" de soldados americanos no Afeganistão, repercutindo por "Washington Post", "Guardian" e agências.

A revista detalha, entre outros, o episódio em que a equipe prendeu um mullah na estrada, levou-o a uma trincheira, fez com que ajoelhasse, jogou nele uma granada e tirou um dedo e um dente do corpo.

Haveria 4.000 imagens no total, inclusive vídeos. As três já publicadas estavam sob "proteção judicial" de uma corte militar, que processa membros da 5ª Brigada de Ataque pela morte de civis no ano passado.

Em comunicado, o Pentágono descreve as ações nas fotos como "repugnantes e contrárias aos padrões e valores do Exército dos EUA":

Nós pedimos desculpa pela angústia que essas fotos causam. As ações que mostram continuam sob investigação e são agora objeto de corte marcial nos EUA, em que os acusados são vistos como inocentes a menos e até que sejam provados culpados.

Escrito por Nelson de Sá às 11h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornalistas soltos

O "New York Times" informa que o governo líbio soltou ontem seus quatro jornalistas detidos, que já estão com diplomatas turcos:

Como muitos jornalistas ocidentais, os quatro haviam entrado sem visto pela fronteira do Egito na região oriental, controlada pelos rebeldes, para cobrir a insurreição contra o coronel Muamar Gaddafi.

O Comitê para Proteger Jornalistas noticia prisão e desaparecimento de outros profissionais, das estatais Al Jazeera e da AFP, respectivamente do Qatar e da França, países que também participam do ataque.

O "NYT" relata como, "impulsionada pela revolução no Oriente Médio e pela radiação no Japão", a cobertura internacional na TV  americana está no nível mais alto desde o 11 de Setembro, "dez anos atrás".

Avalia-se que está mais perigosa, com enviados sendo presos, agredidos e expostos a radiação. Que envolve menos jornalistas, pelos cortes da mídia em crise, com alguns saltando de um lado a outro do planeta. E que há mais imagens, com a disseminação de celulares.

Escrito por Nelson de Sá às 10h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama elogia democracia e negocia petróleo

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Longa guerra" após ataques de EUA e aliados

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Guerra número 3

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A17 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.