Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Hillary Clinton, crítica de mídia

Em depoimento ao Congresso, transmitido na íntegra pela C-Span, a secretária Hillary Clinton avaliou que emissoras de alcance global como a Al Jazeera estão vencendo a "guerra da informação". O canal do Qatar cresce até nos EUA, porque dá "notícia de verdade" e não se excede em comerciais e debates engajados, como os americanos.

Cita ainda os canais de notícias em inglês CCTV, da China, e Russia Today _e pede recursos para um contra-ataque americano.

Na home da Al Jazeera, "As lições do Brasil para os rebeldes árabes", sobre a palestra que Celso Amorim fez no Centro de Estudos Al Jazeera, no Qatar, retratado na foto abaixo.

O ex-chanceler traçou um "paralelo" entre o forte crescimento econômico na ditadura brasileira e na ditadura egípcia, em ambas sem reflexo na desigualdade social. E falou da experiência do Brasil recente, que poderia servir de paralelo para a "nova situação política" que será estabelecida, "certamente", no Egito e por todo o Oriente Médio:

A coisa mais importante que o Brasil fez [durante meus dois mandatos como ministro do exterior] foi a redução da desigualdade. 

A coluna e o blog voltam na quinta, dia 10.

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Globo lá

O governo conservador de David Cameron liberou a compra por completo da TV por satélite British Sky Broadcasting pela News Corporation de Rupert Murdoch, que passaria a deter "controle demais" sobre a mídia britânica, na crítica destacada pelo concorrente "Guardian".

Para o também concorrente "Financial Times", é sinal de que "Murdoch está acima do controle dos políticos britânicos".

Ele já é comparado ao italiano Silvio Berlusconi.

Escrito por Nelson de Sá às 11h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

LG e a nova classe média de Lula

Do "Valor", sobre a palestra de R$ 200 mil para o grupo coreano:

Lula e a LG foram notícia e apareceram em jornais, sites, TVs e rádios de todo o país. A LG disputa mercado com a Samsung, um dos principais anunciantes do BBB 11. No meio publicitário, a estratégia foi considerada uma boa sacada. "Quem dera ter pensado nisso antes", comentou o presidente de uma agência paulista. "Eles conseguiram atrair uma simpatia generalizada à marca e por um valor irrisório", afirmou Eduardo Tomiya, da BrandAnalytics. "Conseguiram o destaque e ainda geraram um buzz altíssimo."

O grupo LG é um dos líderes no mercado nacional de LCD, produto símbolo da nova classe média ascendente da era Lula. O investimento de 2011 deve alcançar US$ 315 milhões em três novas fábricas. Em Paulínia, São Paulo, a LG vai construir uma fábrica de eletrodomésticos de linha branca, como geladeiras.

Escrito por Nelson de Sá às 10h12

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brasil cresce 7,5%, mas já perde ritmo

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gaddafi implanta "estado de terror"

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Modelo de democracia

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A10 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 04h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O maior crescimento nos últimos 24 anos

Escalada do "Jornal Nacional":

O Produto Interno Bruto brasileiro, que é a soma de todas as riquezas produzidas no país, teve um crescimento de 7,5% no ano passado. Um recorde nos últimos 24 anos.
O JN no Ar está no porto de Paranaguá e mostra o drama de caminhoneiros para conseguir descarregar. Há problemas no porto, mas também em vários outros setores, desde o armazenamento até a produção no campo.
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, autoriza o uso de aviões militares americanos para a retirada de pessoas que fugiram da Líbia para a Tunísia. O enviado Marcos Losekann chega a Benghazi, segunda maior cidade da Líbia, que está sob controle dos opositores de Gaddafi.
Papa Bento 16 vai lançar livro em que isenta o povo judeu da responsabilidade pela morte de Jesus Cristo.
Lúcio, Maicon e Elano estão de volta à seleção brasileira para amistoso contra a Escócia no dia 27 de março. Robinho ficou de fora da lista.  

E do "Jornal da Record":

Uma família destruída e uma comunidade indignada. No enterro da menina Lavínia, emoção, revolta e a dor de saber que a única filha de seis anos morreu enforcada.
Polícia ataca polícia. Agente acusado de extorquir dinheiro de jovem é executado por colegas. O crime gera fúria e protesto.
Violência na Líbia. Tropas leais a Gaddafi voltam a atacar rebeldes.
Fim da linha. Preso rapaz que passava 500 trotes por dia para o serviço de emergência.
Reportagem exclusiva. Roubo de pedras preciosas pode esclarecer crime que aconteceu há quatro anos.
Brasil rico. Produto Interno Bruto teve a maior alta em 24 anos. A nossa economia já é a sétima do mundo.
Brasil pobre. Vizinhos do rio São Francisco não têm água para beber.

Escrito por Nelson de Sá às 20h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No front

Além de Marcelo Ninio e do fotógrafo Joel Silva, enviados da Folha, também Ben Wedeman e a câmera Mary Rogers, da CNN, reportam o bombardeio de ontem em Brega, na Líbia.

Escrito por Nelson de Sá às 12h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma e a faca no pescoço

Do blog de Renato Rovai, sobre a crise no Ministério da Cultura:

A ministra teria feito chegar a Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência, que se Emir Sader tivesse que ficar ela sairia. O governo deu carta branca, mas "anotou a faca no pescoço", segundo pessoa que participou da articulação para que Ana de Hollanda substituísse Juca Ferreira. O mesmo interlocutor avaliou como erro estratégico. "Colocá-lo para fora é abrir mais uma frente de oposição à nova gestão. E isso costuma ter preço." 

Ato contínuo, erguendo bandeira branca, a ministra nomeou Wanderley Guilherme dos Santos para o lugar de Sader, segundo Ancelmo Góis, e "confirmou presença no almoço que Gilberto Gil oferece em Salvador no sábado de Carnaval", segundo Mônica Bergamo.

Mais importante, convocou suas tropas:

Ana de Hollanda ganhou apoio de peso: Luiz Carlos Barreto telefonou para ela dizendo que o cinema entrará na briga. "Ela está apenas querendo discutir melhor a questão dos direitos autorais. Estão querendo intrigá-la com o Lula ao dizer que ela quer desmontar tudo o que ele fez." O produtor acha que a discussão estava sendo realizada, no governo anterior, "açodadamente, com grupos amadores de teatro, num clima meio estudantil. A produção industrial, as editoras de música precisam ser ouvidas".  

Acrescenta Rovai:

Quem tem defendido a ministra é Antonio Palocci.

Escrito por Nelson de Sá às 11h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Zumbido de um caça, e a bomba cai a 100 metros

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 10h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA recuam da ameaça de intervenção militar

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A primeira vítima

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A11 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 10h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Motorista que atropelou ciclista é preso

Escalada do "Jornal Nacional":

A repressão imposta pelo ditador Muamar Gaddafi na Líbia vira assunto para tribunal internacional.
O atropelador de ciclistas recebe voz de prisão em hospital de Porto Alegre.
A Justiça manda prender o empresário Nenê Constantino.
Um avião cai sobre uma casa logo após a decolagem em Curitiba.
Uma pane paralisa computadores de Detrans e da Receita Federal em todo o país.
O sociólogo que disse que a ministra da Cultura é autista perde a nomeação para cargo público.
Anunciado jogo de despedida de Ronaldo com a camisa da seleção.
Você vai conhecer o próximo destino do avião do JN no Ar.  

E do "Jornal da Record":

Crime por ganância choca o país e surpreende a polícia. Menina de seis anos é enforcada em quarto de hotel por causa de R$ 2 mil.
Vídeo mostra a confissão de jovem que matou um universitário na porta de um bar.
Intolerância castigada. Motorista que jogou carro em cima de ciclistas é preso e levado para hospital psiquiátrico.
Na contramão da lei. Delegado é acusado de soltar traficantes e prender investigadores.
O perigo que vem do céu. Em Curitiba, avião cai sobre casas.
Na Líbia, um bombardeio aéreo em cidade dominada pelos rebeldes.
Epidemia do crack. ONU aponta o Brasil como grande consumidor da droga. Pesquisa revela o comportamento dos viciados.
Velho Chico, o caminho das águas. Nossos repórteres mostram as obras para irrigar o sertão.

Escrito por Nelson de Sá às 22h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornalismo stand up

A coluna Zapping, de Alberto Pereira Jr., informa que "Agora É Tarde" será o nome do "talk show" de Danilo Gentili na Band, a partir de maio, às quartas-feiras e em outro dia a ser definido. Com humor e entrevistas, "a intenção é concorrer com Jô Soares."

E o blog de televisão do R7, de Daniel Castro, informa que a MTV passa a ter como público-alvo as classes A e B, de 12 a 34 anos, não mais "os seres de 15 a 29 anos". A nova programação, a partir do dia 15, traz como destaque "um programa mais adulto de Marcelo Adnet, misturando jornalismo e humor, sobre os principais assuntos da semana, com entrevistas". Será ao vivo, às quintas-feiras, 22h.

Escrito por Nelson de Sá às 12h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Audiência em queda vs. concorrência em alta

Da coluna Outro Canal, de Keila Jimenez:

A Globo foi a única que sofreu queda de audiência em fevereiro. A média/dia (das 7h às 24h) caiu de 17,3 pontos (janeiro) para 15,9. Se comparada com fevereiro de 2010, a queda é ainda maior. 

Por outro lado, do "comunicado" publicado pela Globo hoje nos jornais, "Nossa resposta ao Clube dos 13":

Nos últimos anos os clubes tiveram crescimento de receitas não só através dos direitos, mas também em virtude da exposição permanente na TV aberta. No entanto, a Globo recebeu a carta convite, para participar da concorrência, com condições que não atendem aos nossos formatos de exposição de conteúdo em TV aberta... A Globo se sente impedida de participar da licitação e manterá contato com os clubes para negociar os direitos. Assim, acreditamos que será adequadamente observada a importância da TV aberta, como meio de maior audiência nacional.

Ao fundo, informa o Radar de Lauro Jardim, a Globo reuniu ontem em São Paulo seus patrocinadores de futebol (Coca-Cola, Itaú, VW, Ambev, Casas Bahia e Vivo) para tratar da "encrencada disputa", expondo "como será a negociação direta com os clubes":

Esses seis anunciantes pagaram um total de R$ 804 milhões para patrocinar o Brasileirão em 2011. E a Globo não quer perdê-los como parceiros para uma nova empreitada. 

E o blog de Luis Nassif faz as contas:

O acordo com a Record, R$ 550 milhões para o C13, renderia R$ 42 milhões para o Corinthians. Com a proposta da Globo, cairá para R$ 20 milhões. Como os presidentes irão se explicar? Não haverá como a Globo justificar a perda de receita dos clubes, caso fechem com ela. Antes, comprava todo o conteúdo do campeonato. Agora, o C13 decidiu que o revenderá de forma segmentada para emissoras abertas, TV a cabo, internet. Só o Terra –do grupo Telefónica– parece disposto a pagar R$ 100 milhões pelos direitos na internet. A Record, mais R$ 550 milhões para TV aberta. E a Globo pretende pagar apenas R$ 250 milhões por todo o conteúdo, para todas as mídias.

Escrito por Nelson de Sá às 11h03

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Grandes planos

Do artigo assinado por Eric Schmidt, do Google:

Quando observo a economia global, apesar de todos os desafios, há duas áreas que me tornam otimista. Uma delas é a internet, que prosperou durante a recessão. Outra fonte de confiança é o incrível surgimento do Brasil como um participante forte e vibrante na economia mundial. Isso não passou despercebido pelo Google -muito pelo contrário. O mais interessante, contudo, é que acredito que ambos os fenômenos estão intimamente relacionados. Fato: o Brasil é o maior mercado on-line da América Latina e um dos que mais crescem no mundo. Fato: a resistência durante a crise foi notável. Some as duas coisas e não pode haver dúvidas: o Brasil representa uma força global crescente. Seus investimentos proporcionarão uma enorme fonte de energia que levará esta nação até onde seus cidadãos decidirem ir. O Google tem grandes planos para o Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 09h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Para resolver enchentes, Alckmin suja Billings

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Gaddafi, desafiador, põe forças em combate

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Espiral avança

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 08h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A presidente Dilma anuncia ajuste no Bolsa Família

Escalada do "Jornal Nacional":

Tropas do ditador Gaddafi fracassam na tentativa de retomar o controle de cidades da Líbia. Três navios de guerra americanos se aproximam do país.
Um soldado morre em treinamento. E promotores denunciam policiais militares de Mato Grosso por tortura.
A embalagem da serpentina suspeita de provocar uma tragédia em Minas alerta para que seja mantida longe da rede elétrica. Mas o aviso estava escrito em inglês.
Preso no Ceará o homem que atropelou um grupo de pessoas e matou oito.
A presidente Dilma anuncia reajuste no valor dos benefícios do Bolsa Família.
A oposição vai ao Supremo contra a determinação do valor do salário mínimo por decreto.
Morre nos Estados Unidos um símbolo sexual do século 20. 

E do "Jornal da Record":

São Paulo se despede do fevereiro mais chuvoso dos últimos 13 anos. Março começa com o fantasma de mais enchentes. Você vai ver o flagrante do casal que enfrentou a tempestade e venceu. Saiba como usar o seguro quando o carro fica embaixo d'água.
Presidente Dilma anuncia ajuste no Bolsa Família.
Denúncia exclusiva. Secretário de Segurança de São Paulo é acusado de punir policiais para favorecer o sobrinho.
O Rio em guerra. Sequestradores usam granada durante perseguição em uma movimentada avenida.
O Rio em festa. Cariocas comemoram o aniversário da cidade que não perde a alegria.
A tristeza do Velho Chico. Como o assoreamento impede a navegação no maior rio do Nordeste brasileiro.

Escrito por Nelson de Sá às 21h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Frank Rich deixa "New York Times"

Do colunista, ícone liberal do jornalismo americano:

Não existe jornal maior que o "Times". Eu deixo o jornal com grande afeição tanto pela instituição como por muitos colegas brilhantes, e com grande gratidão pela oportunidade que o jornal me deu de servir em dois trabalhos de sonho no jornalismo. Após 17 anos em minha segunda carreira no jornal, como colunista, eu me sinto como estava após 14 anos em minha primeira, de crítico de teatro: tanto a satisfação de ter dado tudo o que eu podia a um grande trabalho, como uma fome séria de seguir em frente para desafios novos e ampliados após cumprir a mesma pauta por tanto tempo. Eu passei boa parte do último ano conversando com amigos dentro e fora do "Times" sobre o próximo passo que poderia ser mais excitante. 

Optou pela revista "New York", que "vai me permitir escrever com mais reflexão, variedade e espaço do que é possível confinado em uma coluna semanal de jornal". Vai escrever também para o site.

Pelo "NYT", escreveu o editor de opinião, Andrew Rosenthal, em memorando à redação reproduzido pelo Cutline:

A revista "New York" está anunciando nesta manhã que Frank Rich está se unindo a eles. Eu sei que falo por todos no "Times" quando digo que nós estamos muito tristes de vê-lo partir. Nós oferecemos a ele a nossa gratidão e desejamos a ele tudo de bom, neste momento em que ele inicia este novo capítulo de uma carreira já de alta distinção... A última coluna de Frank no "Times" vai aparecer no domingo, 13 de março. Nós vamos sentir falta dele. 

Rosenthal comanda o projeto do "NYT" para ampliar o espaço de opinião _e "minutos depois" da saída de Frank Rich anunciou novo colunista, Joe Nocera, transferido do caderno de economia. "Nós seguimos em frente com a expansão e o rejuvenescimento", justificou, em novo memorando.

Escrito por Nelson de Sá às 11h25

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Omelete de Dilma

Do "Globo", hoje:

Após dois meses, a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, deu o sinal de que vai abandonar a reforma da lei de direito autoral, um dos principais pontos da política cultural do governo Lula. Ana afastou Marcos Souza da diretoria de direitos intelectuais e convidou Marcia Regina Barbosa. Souza era o principal defensor da necessidade de continuar a reforma. Marcia teria sido indicada por Hildebrando Pontes Neto, advogado em mais de cem processos para o Ecad, que conglomera associações de músicos e que sempre foi contrário à reforma _que regulamentaria as ações do escritório, hoje com autonomia para recolher e distribuir direitos autorais.

Escrito por Nelson de Sá às 10h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Omelete de Globo

Do blog Radar, sobre o omelete preparado por Dilma Rousseff no programa de Ana Maria Braga:

A propósito, o almoço de Dilma com a direção da Globo (incluindo Roberto Irineu Marinho, José Roberto Marinho e João Roberto Marinho; a direção de jornalismo, o diretor-geral, Octavio Florisbal, e Boninho, diretor do programa) foi no próprio estúdio.

Por direção de jornalismo, Ali Kamel e Carlos Schroeder. E ao lado de Dilma, entre outros ministros, Helena Chagas.

Escrito por Nelson de Sá às 10h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma reduz habitação e corta R$ 13 bi "na carne"

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA ameaçam intervenção militar na Líbia

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Desaceleração começa

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 09h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rios transbordam e milhões são prejudicados em SP

Escalada do "Jornal Nacional":

Os Estados Unidos bloqueiam bens da Líbia e anunciam a movimentação de forças militares para facilitar possíveis ações na região.
A Argentina leva o general-presidente Jorge Videla para o banco dos réus por sequestro de bebês durante a ditadura.
O assassino do estudante da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, diz que atirou por ciúme da namorada.
O Ministério Público pede a prisão do homem que atropelou de propósito ciclistas em Porto Alegre. Ele alega que agiu em legítima defesa.
A empresa de energia de Minas afirma que o acidente com o trio elétrico pode ter sido provocado por serpentinas metalizadas de Carnaval.
Em São Paulo, uma tempestade volta a inundar ruas na região metropolitana.
O governo explica de onde vai cortar gastos do Orçamento de 2011.
Você vai conhecer novidades da declaração do Imposto de Renda.
Nossos repórteres mostram os vencedores da noite de entrega do Oscar, em Hollywood. 

E do "Jornal da Record":

São Paulo, submersa. Pelo segundo dia seguido, a maior cidade do país sofre com as enchentes. Rios transbordam e milhões de pessoas são prejudicadas.
Tragédia no Carnaval. Quinze pessoas morrem em trio elétrico mineiro. Uma serpentina metálica atingiu os fios de alta tensão
A mulher da mala. Faxineira deixa R$ 300 mil em guarda-volume, volta para pegar o dinheiro e termina presa.
A guerra na Líbia. Conflitos internos se agravam, e os Estados Unidos posicionam tropas ao redor do país.
Na reportagem especial, a força do Velho Chico. Uma viagem pelo mais brasileiro dos nossos rios.

Escrito por Nelson de Sá às 21h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tina sobe, Arianna desce

O Daily Beast, de Tina Brown, agora também no comando da "Newsweek", contratou o jornalista Andrew Sullivan, do blog Daily Dish, um dos mais influentes na política americana, como noticiou o Cutline. O Daily Dish nasceu em 2000, quando Sullivan era editor da "New Republic", e estava desde 2007 na "Atlantic". Para Brown, "Andrew definiu quase sozinho o que é o blog político".

Já o Huffington Post, de Arianna Huffington, foi uma das vítimas da mudança nos algoritmos do Google no final da semana, segundo o CNN Money. O site apelava seguidamente ao golpe da otimização de busca, SEO, para ampliar a visibilidade dos posts. Mas a decisão do Google tinha por alvos, na verdade, JC Penney e outros gigantes que lucram ao subverter a ordem das buscas.

Escrito por Nelson de Sá às 11h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

iPad não salva

Martin Sorrell, presidente do grupo WPP, maior empresa de publicidade do mundo, "tem dúvidas sobre o iPad", destaca o "Financial Times".

Em entrevista, ele "avisa que o entusiasmo dos publishers pelo iPad está se esvaindo _e a Apple arrisca seguir o caminho do Google e se tornar um 'frenemy' para as empresas de conteúdo, ao impor termos mais duros do que elas esperavam pelas assinaturas em seu tablet".

E a Apple não seria um "inimigo disfarçado de amigo" apenas para os publishers de jornais, mas para as próprias agências, com seu "sistema fechado" que dificulta a atuação da WPP e de seus anunciantes.

Escrito por Nelson de Sá às 11h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lua de mel

Da coluna de Sergio Leo no "Valor":

O projeto de regulação dos meios de radiodifusão está longe de ser arquivado, como se chegou a especular. Em lua de mel com os meios de comunicação, após o período de atritos frequentes no governo Lula, Dilma Rousseff, segundo um auxiliar próximo, está decidida a remover os focos de conflito com a mídia. Terá grande surpresa, porém, quem imagina que a disposição da presidente significa abandonar o projeto de regulação dos meios de difusão eletrônica.

Escrito por Nelson de Sá às 10h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brasil já desacelera crescimento

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China quer limitar crescimento a 7%

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O dia seguinte

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A8 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 03h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.