Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Na praça da libertação

Abaixo, após o anúncio da renúncia de Hosni Mubarak por Omar Suleiman, as imagens da praça Tahrir na Al Jazeera:

Mais no site da Al Jazeera English. Ao vivo, em inglês e no original.

A coluna e o blog voltam na segunda.

Escrito por Nelson de Sá às 19h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Antes de mais nada, acelerar o PNBL

Dilma Rousseff, em seu primeiro pronunciamento como presidente, no destaque do site Teletime:

É hora de acelerar a inclusão digital, pois a juventude brasileira precisa incorporar, ainda mais rapidamente, os novos modos de pensar, informar e produzir que se espalham por todo o planeta. 

Para ser mais precisa:

Estamos acelerando a implantação do Plano Nacional de Banda Larga, não só para que todas as escolas públicas tenham acesso à internet como, também, para que no médio e longo prazos a população pobre possa ter internet em sua casa ou no seu pequeno negócio a preço compatível com sua renda.

Escrito por Nelson de Sá às 11h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Al Jazeera e a censura corporativa no Brasil

De Al Anstey, diretor da Al Jazeera, em entrevista a Fábio Zanini:

Claro que temos alcance no Oriente Médio, mas também somos muito vistos na Europa, África, Ásia e na América Latina. E temos feito avanços em termos de operadoras de cabo na América do Norte. Temos grande audiência on-line, em particular nos EUA, onde tivemos 2.500% de aumento no ano passado. Estamos em 230 milhões de residências em todo o mundo, só no serviço inglês.

E quando chegam ao Brasil?

Nos próximos meses. Temos muito interesse nisso. Estamos conversando com operadores e autoridades para assegurar que possamos fazer progresso. Mas não posso dar detalhes.

Escrito por Nelson de Sá às 10h02

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Após 17 dias e 300 mortos, Mubarak diz que fica

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mubarak não sai, e cresce a fúria da revolta

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Adiada

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A10 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 03h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mubarak diz que permanece no poder

Escalada do "Jornal Nacional" de 10.2:

Presidente Dilma Rousseff visita o ex-vice José Alencar no hospital em São Paulo.
Governo anuncia um novo programa de acesso às escolas técnicas.
Multidão aguarda por renúncia de Mubarak, mas o presidente do Egito declara que permanece no poder até setembro.
As cidades gaúchas que sofrem com excesso de chuva ou estiagem.
O faturamento da indústria brasileira bate recorde em 2010.
Tribunal de Contas da União encontra irregularidades na licitação das obras do Maracanã.
Maior pontuador da Superliga conta como chegou às quadras por acaso.  

E do "Jornal da Record":

O desespero de um pai. Homem pula na frente do carro para evitar fuga de ladrão. A filha dele, de um ano, estava no banco de trás.
Dom Pedro desarmado. Espada de bronze do monumento da Independência é roubada. A estranha solução pode ser substituir o metal por um outro menos nobre.
Reportagem especial mostra como o corpo reage ao calor carioca de 40 graus.
Presidente Dilma visita José Alencar no hospital em São Paulo.
Confederação dos municípios avisa: mínimo maior do que propõe o governo pode quebrar pequenas cidades brasileiras. Mas a oposição insiste em aumentar o valor.
Depois de 17 dias de protestos, presidente do Egito faz pronunciamento e diz que só deixa o cargo em setembro.
Na série especial, homens gastam fortuna e enfrentam cirurgias plásticas em nome da beleza.

Escrito por Nelson de Sá às 02h15

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Al Jazeera Day

Em entrevista à Al Arabyia, emissora criada pela Arábia Saudita para se contrapor à Al Jazeera, um ministro egípcio voltou a ameaçar os manifestantes com intervenção militar.

Já a Associated Press, no despacho "Egito põe Al Jazeera como alvo por sua cobertura dos protestos", informa que "o governo deixou claro que acredita que um dos principais culpados por incitar os protestos é o canal pan-árabe" _que teve nove jornalistas presos, credenciais revogadas, escritório queimado, site hackeado e transmissão banida. Omar Suleiman, general apoiado pelos EUA, fez dois ataques públicos ao canal.

Mas poucos têm acesso à Al Jazeera, nos EUA como no Brasil. Após críticas contra a censura corporativa, já se esboça uma reação, com a AP citando que a emissora americana Link TV passou a transmitir 12 horas diárias em seu sinal de satélite, via DirecTV e Dish.

E hoje, da "Atlantic" ao "Kansas City Star", em reportagens e informes publicitários, anuncia-se o Al Jazeera Meetup Day, dia de realizar reuniões para cobrar das operadoras que ofereçam o canal.

No Brasil, Elio Gaspari já escreveu, chamando a atenção das operadoras de TV paga, mas não há sinal de mudança.

Escrito por Nelson de Sá às 10h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em "forte contração", despesa terá queda inédita

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Alemães negociam compra da Bolsa de Nova York

 

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O corte

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A12 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 07h24

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dilma corta R$ 50 bilhões do Orçamento

Escalada do "Jornal Nacional":

O ex-vice-presidente José Alencar volta para o hospital em São Paulo. Médicos dizem que o estado dele é grave.
Depois da alta da inflação, o governo anuncia redução de gastos. Corte de R$ 50 bilhões no Orçamento. O ministro da Fazenda diz que obras do PAC não serão afetadas. E são suspensas as contratações de concursados.
Volume de dívidas em atraso no Brasil é o maior em mais de oito anos.
A seleção não consegue derrubar tabu em confrontos com a França. 

E do "Jornal da Record":

Conexão internacional. Chinesa é presa com anéis, diamantes e braceletes de ouro, tudo roubado de uma das joalherias mais chiques do Brasil. As peças seriam vendidas no exterior.
Vandalismo e brutalidade. Músico pede a pichadores que não sujem o muro e leva várias facadas.
Nossos repórteres mostram como o aumento das passagens de ônibus ajudou a acelerar a inflação.
O ''leão'' vem aí. Silvio Santos pode pagar mais de R$ 1 milhão de impostos por causa do banco Panamericano.
Ronaldinho Gaúcho compra mansão de R$ 20 milhões.
O governo anuncia corte de R$ 50 bilhões no Orçamento.
O que fazer para diminuir os prejuízos dos apagões.
Flagrante de atentado no Iraque.
Mais uma do Imperador. Adriano tem carteira de habilitação apreendida em blitz da Lei Seca no Rio.

Escrito por Nelson de Sá às 21h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

iPad 2, a novela

O "Wall Street Journal" confirma hoje que a Apple começou a fabricar a nova versão de seu tablet. Agora com câmera e processador mais rápido, "será mais fino e mais leve que o primeiro modelo", porém:

O que pode desapontar o consumidor é a falta de melhoria na resolução da tela. A Apple tem tido problema em aprimorar a tecnologia, por causa do tamanho maior em relação ao iPhone. 

O novo aparelho, montado na China pela Hon Hai/Foxconn, chega às lojas americanas "nos próximos dois meses":

O mercado de tablets ficou mais competitivo desde a estreia do iPad no ano passado. Empresas como Samsung e Motorola trabalham em aparelhos com recursos que o iPad não terá, como acesso a redes de alta velocidade 4G. Apesar de dominar o mercado hoje, a fatia do iPad vai diminuir para menos de 50% até 2013, estima a IHS iSuppli. 

Além das duas citadas e outras, a Hewlett-Packard lança um tablet hoje e a Dell promete o seu para o segundo semestre.

Por outro lado, a indiana Lava e a chinesa G'Five já procuram disputar os mercados emergentes com tablets próprios.

Para registro, não foi nada animadora a recepção crítica do jornal para iPad The Daily, lançado por Rupert Murdoch e pela Apple há uma semana. Questionam-se conteúdo e forma, de alto a baixo.

Escrito por Nelson de Sá às 10h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A imagem do Brasil

É "o break mais caro da TV", segundo o M&M. No domingo, dois comerciais trataram do Brasil no intervalo do Super Bowl, a final do futebol americano, maior audiência do país no ano.

No primeiro, do Groupon, Elizabeth Hurley faz piada com o desmatamento da Amazônia e a depilação "Brazilian wax":

O segundo, da Fox, anuncia a estreia americana de "Rio, o Filme", de Carlos Saldanha, para o próximo dia 15:

PS - Com ajuda de José Chrispiniano, o terceiro comercial no Super Bowl, de "Fast Five", da Universal, que estreia dia 29:

Escrito por Nelson de Sá às 10h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

De secretário de Segurança a refém de quadrilha

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 09h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China eleva juros contra inflação

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h41

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sinal chinês?

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A12 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 08h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quadrilhas desafiam e atacam espaços nobres

Escalada do "Jornal Nacional":

Luz amarela na economia. O ano começa com a maior inflação mensal desde 2005. Em grande parte por causa dos preços dos alimentos.
Assaltantes atacam uma joalheria na Inglaterra e são alvo da fúria de uma aposentada de 70 anos.
Assaltantes atacam shopping em São Paulo, e a polícia procura os receptadores dos produtos roubados.
O homem que indignou o país por engravidar as filhas morre em uma rebelião de presos no Maranhão.
Índios protestam em Brasília contra usina de Belo Monte.
Voluntários se unem a biólogos na proteção de ninhos de tartaruga.
Falha no sistema elétrico deixa milhões de paulistanos sem energia por alguns minutos.
Bombeiros detectam deficiências no sistema contra incêndio na Cidade do Samba, no Rio.
Egípcios festejam a liberação de um homem que divulgou críticas ao presidente Mubarak na internet.
Nossos repórteres mostram a seleção brasileira na véspera do amistoso com a França. 

E do "Jornal da Record":

Quadrilhas desafiam a polícia, atacam espaços nobres e bem vigiados. Um bando invadiu a casa do ex-secretário de Segurança de São Paulo. A polícia divulga imagens dos bandidos que assaltaram joalheria em shopping de São Paulo.
Na terra da rainha, idosa bate em ladrão, evita assalto e vira heroína.
Projeto do novo salário mínimo chega ao Congresso na semana que vem.
Inflação de janeiro é a mais alta em seis anos.
As escolas de samba do Rio atingidas pelo incêndio vão receber ajuda de R$ 3 milhões.
Espelho, espelho meu. Homens no salão de beleza.

Escrito por Nelson de Sá às 21h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornalistas e a praça Tahrir

A organização independente Committee to Protect Journalists levantou que a repressão no Egito já resultou em "pelo menos 140 ataques diretos a jornalistas" desde 30 de janeiro.

E a Agência Lusa informa hoje que o Ministério da Informação "proíbe a entrada de jornalistas" na praça Tahrir, no Cairo. Mas a Al Jazeera segue com manchete on-line e entradas ao vivo para a praça da libertação.

Escrito por Nelson de Sá às 11h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Antes da estreia, "NYT" põe musical entre os piores

No alto da home do "New York Times", Ben Brantley assina hoje a crítica "Bem vs. mal, pendurado por um fio". No trecho em destaque, "Este espetáculo não é apenas o musical mais caro na história da Broadway; ele pode ser relacionado entre os piores". No meio do texto, informa:

Eu gostaria de reconhecer aqui que "Spider-Man" só estreia oficialmente em 15 de março; pelo menos é a data mais recente que ouvi. Mas, como este espetáculo aparentava virar um work-in-progress sem fim _com a diretora Julie Taymor fazendo o papel de Michelangelo para sua versão de uma Capela Sistina na Broadway_ meus editores e eu decidimos que poderia sair em torno de segunda, a noite em que estava previsto que iria estrear antes do adiamento mais recente. Você pode, é claro, discordar da nossa decisão. Mas, pelo que eu vi no sábado, "Spider-Man" está tão gravemente ferido em todos os aspectos que não tem mais conserto

Por tradição, o jornalismo só publica críticas a partir do dia seguinte à estreia. Mas o próprio "NYT" preparou o terreno, destacando no domingo que o musical virou "piada nacional", nas capas de revistas e comentado por estrelas de TV como Oprah e Glenn Beck.

Mais sobre "Spider-Man" e a controvérsia jornalística, causada pelas críticas on-line do musical, no blog Cacilda.

Escrito por Nelson de Sá às 10h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Domingão", "Caldeirão" e baixa audiência

A coluna Zapping informa no "Agora" que o "Domingão do Faustão" perdeu para o filme "Garfield 2", que o antecedeu na Globo, 15 pontos contra 16. "No dia 23, o programa de Fausto Silva teve média de 12,2 pontos, a menor de sua história."

E a coluna "Outro Canal" informa na Folha que o "Caldeirão do Huck", sábado, "esfriou". "A atração de Luciano Huck empatou em ibope com a Record no sábado: nove pontos."

O ibope do fim de semana também está no blog de TV do Globo Online.

Escrito por Nelson de Sá às 08h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA colocam Brasil contra China

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA apoiam "via lenta" do general Suleiman

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA alistam Brasil

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A10 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 07h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A um mês do Carnaval, incêndio no barracão

Escalada do "Jornal Nacional":

Um mês para o Carnaval, e escolas de samba do Rio voltam a enfrentar o pesadelo dos incêndios nos barracões.
Vinte e cinco assassinatos no fim de semana, e Salvador se assusta com o aumento dos índices de violência.
Em São Paulo, mais uma joalheria de shopping é atacada por assaltantes.
Cientistas britânicos anunciam o sucesso de testes de uma vacina contra todos os tipos de gripe.
Manifestantes voltam a pedir a renúncia do presidente do Egito.
A Inglaterra começa a julgar a extradição do homem que divulgou documentos confidenciais de governo e empresas.
Esporte. Prêmio que equivale ao Oscar vai para o tenista espanhol Rafael Nadal.
O polonês Kubica recupera a consciência depois de um acidente gravíssimo em uma prova de rali. 

E do "Jornal da Record":

Segunda-feira de cinzas. Fogo destrói barracões na Cidade do Samba no Rio de Janeiro. Portela, União da Ilha e Grande Rio perdem mais de oito mil fantasias. O incêndio muda as regras do Carnaval carioca.
Assalto a joalheria termina em tiroteio em shopping de São Paulo.
Extremos da violência. Explodem os casos de homicídios no Nordeste. Forças de segurança ocupam nove comunidades sem disparar um tiro.
Delegado que agrediu cadeirante se defende.
Espelho, espelho meu. A busca precoce pela beleza.

Escrito por Nelson de Sá às 21h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Teles, redes e os direitos sobre futebol

Da reportagem "Teles estariam dispostas a pagar US$ 400 milhões pelo Campeonato Brasileiro", de Rubens Glasberg, no site Teletime:

Fontes ligadas às operadoras informam que Oi, Telefônica e GVT teriam chegado a acordo para investir até US$ 400 milhões na compra dos direitos de transmissão. Cada uma das partes colocaria US$ 100 milhões, faltando um quarto cotista, que estaria sendo procurado pelo trio. A ideia não é pular o empacotador do pay-per-view, mas criar a figura de um broker, que revenderá os direitos para as programadoras, acabando com a exclusividade entre as programadoras. Os direitos poderiam ser oferecidos para diferentes modalidades de distribuição, incluindo canais lineares, pay-per-view e video on-demand em IPTV. 

Por outro lado:

Uma fonte no setor de TV desacredita das iniciativas para desmontar o atual formato de negociação de direitos com o Clube dos 13. Segundo a fonte, não basta alugar caminhões de produção e transmissão para distribuir um jogo. A infraestrutura e o know-how necessários para viabilizar a distribuição de até dez partidas por rodada, que acontecem em diversas praças e muitas vezes simultaneamente, dificultaria qualquer iniciativa neste sentido.

Sob o título "Contra Globo, Record quer pool de TVs exibindo futebol", Ricardo Feltrin informou, semana passada no UOL:

A cerca de 20 dias da entrega das propostas das TVs para a exibição dos Campeonatos Brasileiros de 2012 e 2013, ciente da pressão que a Globo vem exercendo sobre os clubes, a Record acena com nova proposta: sugere que todos os canais possam se unir e comprar os direitos em conjunto. Band e RedeTV! estariam sendo alvo de assédio por parte da Record. A Globo obviamente é contra. Ninguém fala em cifras, mas se especula que a Record possa oferecer de R$ 750 milhões a R$ 1 bilhão pelos direitos de 2012 e 2013. 

Pouco depois, Lauro Jardim acrescentou, na Veja.com:

O Clube dos 13 bateu o martelo: a venda dos direitos para TV aberta será apenas para uma emissora. Ou é Globo ou é Record.

Escrito por Nelson de Sá às 10h51

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Volta à ribalta

Tales Faria informa no iG que Lula retorna hoje "ao palco da política (e não pretende sair!)". Participa do Fórum Social Mundial, ao lado do presidente do Senegal, e depois de amanhã discursa no aniversário do PT, em Brasília. De Lula, a um ministro:

Quanto mais presente eu estiver, mais a mídia e a oposição temerão a minha volta e torcerão pelo sucesso de Dilma. 

Por sua vez, Dilma estreou o programa de rádio "Café com a Presidenta" com destaque para a saúde. E amanhã estreia em 150 jornais cadastrados a coluna "Pergunte à Presidenta".

Escrito por Nelson de Sá às 09h55

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

AOL se entrega a Arianna Huffington

Com as chamadas abaixo, o Huffington Post anuncia a compra do próprio site pela AOL por US$ 315 milhões. A publisher Arianna Huffington, que criou o HuffPost há cinco anos investindo apenas US$ 1 milhão, passa a comandar todo o conteúdo editorial da AOL.

No post, Huffington avisa que uma de suas prioridades agora é lançar seções internacionais, "começando pelo HuffPost Brazil".

No All Things Digital, vídeo com Tim Armstrong, da AOL, e Huffington.

Escrito por Nelson de Sá às 09h33

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Polícia ocupa Santa Teresa e São Carlos

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, OG e ESP. Para os sites, FSP, VEOG e ESP.

Escrito por Nelson de Sá às 08h49

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Consumidores chineses vão às compras

 

Para as edições, NYT, CD, WSJ e FT. Para os sites, NYT, CD, WSJ e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A Turquia por modelo

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje, com links (assinantes Folha e UOL). Na edição digital, à pág. A11 (assinantes Folha).

Escrito por Nelson de Sá às 06h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.