Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Penúltimo dia de campanha

Escalada do "Jornal Nacional":

Equador. Presidente Rafael Correa promete punir os policiais responsáveis pelos protestos da quinta-feira.
Eleições 2010. A dois dias da votação, nossos repórteres mostram os documentos necessários para os eleitores. Como ficam os candidatos com ficha suja se forem eleitos. A repercussão do último debate na TV Globo antes das eleições.
A seleção masculina avança no Mundial de vôlei.
A saída de Zico aprofunda a crise no Flamengo.
No encerramento do projeto JN no Ar, o repórter Ernesto Paglia conversa com a gente no estúdio. 

Do "Jornal da Record":

Dentro de casa e sem segurança. O flagrante de mais uma família refém dos criminosos.
Crianças em perigo. Pai do menino morto em sala de aula diz que colega queria dar arma ao filho.
Menina desaparecida há três dias é encontrada morta.
Na reportagem especial, pesquisa mostra como anda a cabeça dos meninos de rua.
Fogo cruzado. Na crise no Equador, presidente Rafael Correa é resgatado no hospital pelo Exército.
Um dia depois da decisão do Supremo, vamos mostrar quais são os documentos com foto que você pode usar na hora do voto.
Destaques pelo mundo. Tempestade mata 13 pessoas na Jamaica. Incêndio destrói prédio na Coreia do Norte. Esperança no Chile: cápsula que vai resgatar operários embaixo da terra já passou no teste. 

E do "SBT Brasil":

A polícia fecha um cassino em São Paulo em que apostas chegavam a R$ 120 mil.
O pai do menino baleado e morto dentro da escola diz que o filho falou sobre a arma de um colega.
O presidente do Equador precisou de tropa de choque para deixar hospital em que era mantido refém.
O Supremo Tribunal Federal manda investigar a conversa de Joaquim Roriz com o genro do ministro.
Penúltimo de campanha dos candidatos à Presidência da República. Quase 20 mil homens vão cuidar da segurança das eleições em mais de dez Estados.
Alemanha, 20 anos depois. O sofrimento das pessoas perseguidas pela polícia secreta.
Zico pede demissão do Flamengo, e os torcedores protestam. 

A coluna e o blog voltam na segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 21h15

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na oposição como no governo, SP perde poder

O enviado João Fellet, sob o título "Eleições podem deslocar o eixo da oposição para Minas, dizem analistas", informa na BBC Brasil que "o eixo pode deixar o Estado de São Paulo caso as pesquisas eleitorais se confirmem, com a eleição de Dilma Rousseff e de Antônio Anastasia".

Da cientista política Heucimara Telles, da UFMG:

Significariam a derrota do projeto do PSDB paulista, tido como mais aguerrido e mais à direita, e dariam mais ênfase a um projeto de oposição moderada representado por Aécio Neves... O Dilmécio [Dilma + Aécio], o Dilmasia [Dilma + Anastasia], figuras que aparentemente são Frankensteins, tendo em vista a polarização nacional entre PT e PDSB, não são monstrengos em Minas.

Escrito por Nelson de Sá às 12h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Apesar do Supremo, Ficha Limpa continua

 

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, ESP e BE. Para os sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 10h50

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Debate sem debate

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 10h43

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No "WSJ", ex-guerrilheira perto do poder no Brasil

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h33

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Índia vai passar China, em crescimento

Para as edições, Time e Economist. Para sites, Time e Economist.

Escrito por Nelson de Sá às 10h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O último presente

Leia a coluna "Toda Mídia" com links. Na Folha digital, à pág. Especial 13.

E também uma análise do debate na Globo, aqui e à pág. Especial 9.

Escrito por Nelson de Sá às 10h09

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Eleitor só vai precisar de um documento com foto

Escalada do "Jornal Nacional":

O protesto de policiais contra o governo põe o Equador em clima de tensão máxima. O presidente Rafael Correa é alvo de ataques dentro do quartel da polícia.
Morre aos 85 anos o ator Tony Curtis.
O Brasil a três dias das eleições. O Supremo Tribunal Federal decide que o eleitor só vai precisar de um documento oficial com foto na hora de votar. Os candidatos à Presidência se encontram para o último debate antes da eleição. O Datafolha anuncia mais uma pesquisa da intenção de voto. O JN no Ar encerra a série de viagens a jato entre as cidades brasileiras.

Do "Jornal da Record":

Tentativa de golpe no Equador. País decreta estado de exceção e as Forças Armadas vão para as ruas. Presidente Rafael Correa é ferido e levado para o hospital.
No Brasil, a imagem que pode ser a prova do crime. Dois homens são suspeitos de matar radialista dentro de casa.
Morte na escola. Ainda não se sabe quem atirou e matou Miguel, o menino de nove anos que estava na sala de aula. 
No Peru, o flagrante de um resgate dramático.
Supremo decide: basta um documento com foto para votar.
Gesto de gratidão. Jovem que ficou preso no trânsito e foi levado de helicóptero para o transplante reencontra a equipe que salvou a vida dele.
A nova descoberta da astronomia. Um planeta muito parecido com a Terra.

E do "SBT Brasil":

Decidido. O eleitor pode votar com apenas um documento, desde que tenha foto.
Nova pesquisa Datafolha põe em dúvida o segundo turno na eleição presidencial.
Crise no Equador. Militares e policiais protestam contra corte de benefícios e tomam o aeroporto da capital.
O governo quer que plano de saúde garanta a marcação de consultas em, no máximo, sete dias.
Reportagem especial. Como vivem os alemães 20 anos depois da reunificação.
Em plena Amazônia, estudantes caminham pelo leito seco do rio.
Pela primeira vez, astrônomos descobrem outro planeta em que pode existir vida.

Escrito por Nelson de Sá às 21h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pelo celular e pelo iPad

De Moacyr Lopes Junior e Catia Seabra, na reportagem "Após falar com Serra, Mendes para sessão":

Após receber ligação do candidato do PSDB, José Serra, o ministro do Supremo Gilmar Mendes interrompeu o julgamento de um recurso do PT contra a obrigatoriedade dos dois documentos na hora de votar. Após pedir que um assessor ligasse para o ministro, solicitação testemunhada pela Folha, Serra recebeu um celular das mãos de um ajudante de ordens, que o informou que Mendes estava na linha. Ao telefone, Serra cumprimentou o interlocutor como "meu presidente". 

E da reportagem "Por e-mail, marqueteiro dita fala a tucano":

Num e-mail enviado às 14h17min, o marqueteiro Luiz Gonzalez ditou as linhas gerais da declaração de Serra para sua aparição na Globo. Na mensagem, Gonzalez afirma que o "Jornal Nacional" registraria a reunião do candidato com funcionários públicos e recomenda uma "fala" em que Serra pregue valorização do servidor e realização de concursos. Serra já tinha encerrado a entrevista quando recebeu, em mãos, um aparelho iPad, onde leu o e-mail. Em seguida, retomou a palavra. "Um comentário sobre essa palestra", propôs.

Abaixo, no "JN" de ontem:

Escrito por Nelson de Sá às 11h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

José Serra & Gilmar Mendes

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, ESP e BE. Para os sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 10h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pauta de Marina para o debate da Globo

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 10h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Big Oil" quer permissão para explorar em Cuba

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Últimos lances

Leia a coluna "Toda Mídia" com links. Na Folha digital, à pág. Especial 6.

Escrito por Nelson de Sá às 10h04

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A mesma vantagem da última pesquisa do Ibope

Escalada do "Jornal Nacional":

Arquivado julgamento do recurso do ex-governador Joaquim Roriz. A decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a ficha limpa não será tomada antes do primeiro turno da eleição.
A nova pesquisa do Ibope para presidente da República. [vídeo abaixo]
A entrada de dólares no Brasil é a maior em 28 anos.
A seleção feminina perde e está fora das quartas-de-final do Mundial de basquete.
A equipe do JN no Ar revela o contraste da maior cidade do interior da Bahia. E você vai saber o próximo destino. 

Do "Jornal da Record":

Tragédia na escola. Criança de nove anos morre depois de ser baleada por colega de classe.
Seis pessoas morrem em troca de tiro com a polícia na Bahia.
Bancários entram em greve por tempo indeterminado por quase todo o país.
Policial que já foi herói é preso por assaltar banco.
Pesquisas indicam vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno. 
"A Fazenda" começa com provas e prêmios. 

E do "SBT Brasil":

Cinco arrastões em três dias assustam motoristas no Rio.
Menino de nove anos morre baleado por um colega dentro de escola particular na Grande São Paulo.
Três doentes morrem com suspeita de infecção pela superbactéria no Hospital de Base de Brasília.
Grevistas barram a entrada de colegas no primeiro dia da greve nacional dos bancários.
Pesquisa Ibope diz que Dilma Rousseff ganha no primeiro turno.
Tempestade de raios mata dezoito bois de raça em Minas.
Como funciona a primeira penitenciária industrial do Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 22h10

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Record bate Globo

Segundo o Poder Online, em São Paulo "a Globo começou o debate com 41 pontos e, em três minutos, caiu para 30". Segundo o Radar Online, "no placar final, deu 20 para 'A Fazenda' contra 17,5 para o debate".

De Thais Arbex, anteontem no iG:

De olho na audiência, além de marcar a estreia da terceira edição do reality show "A Fazenda" para terça, durante a realização do debate com os candidatos a governador na Globo, a Record também apostará na atração para levar à liderança na quinta. Enquanto a Globo realizará o debate entre candidatos à Presidência, na Record um dos 15 participantes será eliminado de "A Fazenda".

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pesquisas, pesquisas, pesquisas

Do blog de Fernando Rodrigues, manchete no UOL:

Pesquisa realizada pelo Ibope sob encomenda da CNI (Confederação Nacional da Indústria) nos dias 25 a 27 indica que Dilma está com 50% contra 41% do adversários somados. Se a eleição fosse hoje, venceria no primeiro turno. A pesquisa dá 27% para Serra. Marina aparece com 13%. Os outros somados têm 1%. Há também 4% de brancos e nulos e 4% de indecisos. Essa pesquisa foi realizada ao longo de três dias. Não pode ser comparada com a pesquisa Datafolha, realizada apenas no dia 27 e que deu Dilma com 46%, Serra com 28% e Marina com 14%. Ainda assim, o Ibope (com 3.010 entrevistas e margem de erro máxima de dois pontos) é um indicador de que o desfecho da eleição continua pendendo mais para Dilma. Por esse levantamento, a chance de a petista ganhar no primeiro turno está dada como fora da margem de erro. 

E do blog de José Roberto de Toledo, no site do "Estado":

A pesquisa Ibope não confirma tendência de queda de Dilma e mostra a petista com 55% dos votos válidos. Segundo o instituto, desde o final da semana passada Dilma permaneceu com 50% do total de votos, Serra oscilou de 28% para 27% e Marina foi de 12% para 13%. O resultado contrasta com a queda de Dilma apontada pelo Datafolha na sua pesquisa feita integralmente na segunda. Essa é uma das diferenças: a coleta do Ibope foi dividida em três dias, de sábado a segunda (cerca de mil entrevistas no último dia), enquanto no Datafolha toda a pesquisa foi realizada na segunda. Outra diferença é a metodologia: como a maioria dos institutos, o Ibope entrevista em casa, enquanto o Datafolha faz as abordagens na rua. Se, como aponta o Datafolha, houvesse uma tendência de queda, tanto a data de campo quanto o método de coleta poderiam, em tese, fazer alguma diferença. Os dados do Ibope, que apenas indicam que Marina segue crescendo, mostram consistência quando analisados pelas diferentes faixas de renda e escolaridade.

E de Erich Decat, no blog de Ricardo Noblat, no Globo Online:

Pesquisa Sensus divulgada há pouco mostra Dilma com 47,5%, Serra com 25,6% e Marina Silva com 11,6%. Os demais não chegam a 1%. Mantendo-se esse cenário, Dilma venceria no primeiro turno com 54,7% dos votos válidos. A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e realizada entre os dias 26 e 28 em 136 municípios de 24 Estados, com duas mil entrevistas.

Escrito por Nelson de Sá às 10h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Queda leva Dilma a mudar estratégia

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, ESP e BE. Para os sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 10h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Salário mínimo para janeiro

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 10h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Com guerra cambial, ouro tem novo recorde

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pesquisas, pesquisas, pesquisas

Leia a coluna "Toda Mídia" com links. Na Folha digital, à pág. Especial 7.

Escrito por Nelson de Sá às 10h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As armadilhas do tempo/A fúria da natureza

Escalada do "Jornal Nacional":

As armadilhas do tempo. Chuva provoca deslizamento de terra, deixa sete mortos e cem desaparecidos no México. Um motociclista morre em engavatamento provocado pela neblina em São Paulo.
Os novos números do Datafolha para a corrida presidencial.
A Globo promove o último debate entre os candidatos a governador, uma chance para eleitores de todo o país decidirem o seu voto.
No Mundial de basquete, uma vitória dramática da seleção feminina.
Você vai conhecer Paraíso do Tocantins e o próximo destino do JN no Ar, na Bahia. 

Do "Jornal da Record":

Perigo na balada. Jovens pingam vodka nos olhos e cheiram farelo de comprimidos para dar "barato".
Carga roubada e abandonada. Quase uma tonelada de remédios é jogada no mato.
A fúria da natureza provoca acidentes pelo mundo. Deslizamento deixa mil desaparecidos no México. Na Colômbia, a encosta engole uma estrada. No Brasil, 28 veículos batem por causa da neblina.
Crime cruel. Homem invade prédio e mata a mulher na frente da filha de nove anos.
A estranha amizade de um pescador com um crocodilo.
Dinheiro fértil. Notas velhas de real se transformam em adubo. 

E do "SBT Brasil":

Bandidos fecham uma faculdade e mandam o dono de um supermercado fazer o mesmo no Rio.
A penitenciária feminina em que dez presas ocupam uma cela que tem espaço para quatro.
Um motoqueiro morre em engavetamento no trânsito ao sofrer impacto tão forte que foi jogado dentro de represa.
Barriga de aluguel. A avó que deu à luz uma neta.
Pesquisa vê vantagem de Dilma Rousseff diminuir.
Vento e granizo provocaram uma morte em Mato Grosso do Sul.
O desmoronamento de um morro na Colômbia.
O basquete feminino vence com uma cesta no último segundo.

Escrito por Nelson de Sá às 22h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Censura concreta

Também de Mauro Paulino, sob o intertítulo "Paraná":

Enquanto o PT vociferava contra os excessos da imprensa, o PSDB opunha-se concretamente ao direito constitucional de livre acesso à informação, censurando divulgações de pesquisas. A pedido do tucano Beto Richa, os juízes do TRE local proibiram os institutos de divulgar seus resultados. A decisão transforma o Paraná em um sombrio laboratório da classe política em seu anseio de reservar essas informações apenas para consumo próprio. Aos eleitores, cobaias da desinformação, oferecem a boataria das porcentagens.

Escrito por Nelson de Sá às 11h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sem prognóstico

De Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, hoje na Folha, na coluna "Eleição sem prognóstico":

A esta altura a maioria dos eleitores já tem o voto para presidente decidido e a parte que não está resolvida é pequena. Mas ela é decisiva diante da indefinição sobre segundo turno, revelada hoje. A exemplo das duas eleições anteriores, é impossível afirmar de forma isenta se Dilma terá mais votos do que a soma de seus concorrentes. Muita coisa acontece na última semana. O último debate terá mais atenção e alcance. Será visto principalmente pelos interessados e decididos, que julgarão com indulgência seu candidato. Se Dilma não repetir o erro cometido por Lula em 2006, poderá expor-se como centro das atenções. Às ondas de repercussão do debate se somarão outros movimentos e informações de véspera que se propagarão até as urnas. A maioria permanecerá imutável, mas é a minoria que ainda não se decidiu que assumirá o protagonismo. Em 2002, faltando cinco dias, Lula obtinha 49% dos votos válidos e chegou a 46% nas urnas. Em 2006, sustentava 53% e a apuração lhe conferiu 49%. Ambas foram para o segundo turno. Hoje, Dilma conta com 51%. Esses dados reafirmam que já não é inesperado o segundo turno e que prognósticos sustentados há um ano, seis meses ou um dia antes da eleição têm uma origem comum: torcida. 

E de José Roberto de Toledo, no "Estado", sob o título "Datafolha aponta segundo turno; média ainda dá 55% de votos válidos para Dilma":

Pesquisa Datafolha feita na segunda aponta queda de Dilma. Perdeu 3 pontos entre quinta e ontem. Mantido esse ritmo, haveria segundo turno, uma vez que a petista já entrou na margem de erro de uma vitória em turno único. Na média das quatro sondagens mais recentes, porém, Dilma ainda ganharia no primeiro, com 55% dos votos válidos. Entram no cálculo da média duas pesquisas feitas pelo Datafolha, uma do Ibope e outra do Vox Populi, todas concluídas nos últimos quatro dias. A média tem a vantagem de diluir eventuais pontos fora da curva, mas é mais lenta para detectar mudanças bruscas de tendência. O Datafolha é o único dos institutos que faz as entrevistas em pontos de fluxo, e não na casa. Por conta disso, o perfil de sua amostra tende a ser um pouco diferente: capta a opinião de mais pessoas ativas, que saem à rua. Teoricamente, são uma vanguarda das mudanças de humor, que demorariam a atingir os mais caseiros. Mas é hipótese ainda a ser provada. O movimento que poderia levar para o segundo turno pode ser confirmado ou não nos próximos dias. Há três novas pesquisas a serem divulgadas entre hoje e quinta: Ibope, Sensus e outra do próprio Datafolha.

Escrito por Nelson de Sá às 10h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Construindo atributos

Com o Datafolha, volta à cena o marqueteiro de Serra, Luiz Gonzales. Ele diz ao Radar que suas pesquisas quantitativas e qualitativas já vinham mostrando Dilma em queda, "em linha com a pesquisa divulgada hoje", e o tucano em alta, o que ainda não se confirmou.

Mas ele aproveita a oportunidade para defender sua propaganda:

Quando se faz campanha construindo atributos, parte dos eleitores na reta final transforma a simpatia e a boa vontade em voto.

Escrito por Nelson de Sá às 10h29

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Serra a dois pontos do segundo turno

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, ESP e BE. Para os sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 10h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Oposição volta ao jogo político na Venezuela

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 10h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brasil alerta contra "guerra cambial"

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h57

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Personagens

Leia a coluna "Toda Mídia" com links. Na Folha digital, à pág. Especial 10.

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Chávez perde a maioria absoluta

Escalada do "Jornal Nacional":

Um país com mais velhos e com famílias menores. Os primeiros resultados do Censo revelam mudanças na sociedade brasileira.
O Ministério Público de São Paulo investiga o promotor que revelou um novo suspeito no caso Richthofen.
O TRE derruba a decisão de censurar notícias sobre a investigação de esquema de corrupção no Tocantins.
O partido de Hugo Chávez ganha as eleições na Venezuela, mas perde a maioria absoluta na assembleia. [vídeo abaixo]
Cuba vence o Brasil no mundial de vôlei.
A equipe do JN no Ar mostra a cidade de Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe. O próximo destino será no Estado de Tocantins. 

E do "Jornal da Record":

Soldados do tráfico. Mão de obra jovem a serviço do crime organizado.
Contra a violência, a tecnologia. Sensores avisam à polícia a hora e o local exato dos tiroteios.
Remédios fajutos. Homem vendia, pela internet, medicamentos inúteis.
Passageiros demais, tripulação de menos. Empresa aérea cancela centenas de voos, e Anac suspende venda de bilhetes até terça-feira.
Hora de decidir. O Brasil assiste ao debate da Record. Na reta final, principais candidatos à Presidência se enfrentam. Nos bastidores, as cenas que você não viu.
Hora de comemorar. O portal R7 completa um ano e já está entre os primeiros do país.

Escrito por Nelson de Sá às 21h55

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Longa espera

Da coluna Mônica Bergamo, sob o título acima:

Dez anos depois da morte da jornalista Sandra Gomide, os pais dela, João e Leonilda Gomide, estão prestes a receber indenização de R$ 300 mil de Pimenta Neves, que a assassinou com dois tiros, um deles pelas costas. Dois desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo votaram a favor da família da vítima. Um terceiro, que será o último a dar seu veredicto, pediu mais tempo para analisar a causa. O placar, no entanto, já garante maioria aos pais.

Escrito por Nelson de Sá às 11h55

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A bala de prata e a bala verde

O Radar Online registrou que o debate da Record, no domingo à noite, foi "o de maior audiência da campanha eleitoral", com média de 9 pontos. Segundo o Poder Online, foram 10.

Nas "rodas de conversa" nos bastidores do programa, "Dilmistas temem surpresa na última semana":

Enquanto petistas como Marco Aurélio Garcia, coordenador da campanha, admitiam a possibilidade de "surpresas", outros temiam o crescimento de Marina, especialmente entre evangélicos. A aliados, Dilma tem minimizado o risco de segundo turno. "Não há uma bala de prata." Ela diz ainda que a performance de Marina produz maiores abalos na candidatura de Serra, posição que foi reforçada por Garcia. "A Marina é um problema do Serra." Tucanos contam com crescimento de Marina para forçar o segundo turno, mas foram surpreendidos com seu tom agressivo contra Serra no debate.

Escrito por Nelson de Sá às 11h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula quer ganhar a qualquer custo, diz Cureau

Para as edições, FSP/índice, VE/índice, ESP e BE. Para os sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 10h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ontem pela Record, Marina contra PT & PSDB

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 10h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China pressiona Japão e se acerta com a Rússia

 

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Capa vs. capa

 

 

Para edições, Veja, Carta, Época e IstoÉ. Para os sites, Veja, Carta, Época e IstoÉ.

Escrito por Nelson de Sá às 09h58

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Uau Paulo"

Leia a coluna "Toda Mídia" com links. Na Folha digital, à pág. Especial 9.

Escrito por Nelson de Sá às 09h51

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.