Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Sangue não é de Eliza, mas Bruno será indiciado

Escalada do "Jornal Nacional" de 23.7:

Um depoimento revela um caso de extorsão. PMs exigiram R$ 10 mil para liberar o carro do rapaz que atropelou e matou o filho da atriz Cissa Guimarães.
O goleiro Bruno será indiciado como mandante do sequestro e desaparecimento de Eliza Samudio.
A Secretaria de Segurança do Rio quer usar balas coloridas para identificar os tiros dados por policiais.
Três cidades gaúchas decretam situação de emergência por causa dos vendavais que atingiram o Estado.
O tempo surpreende no mundo. A China enfrenta tufões e Japão e Rússia sofrem com uma onda de calor histórica.
Um relatório das Nações Unidas mostra que o Brasil tem uma das maiores desigualdades sociais do mundo.
A Venezuela reconhece a presença de guerrilheiros das Farc em seu território, mas culpa a Colômbia por não fiscalizar a fronteira.
A CBF faz o convite, o Fluminense não libera e Muricy Ramalho rejeita o comando da seleção brasileira.
Na série sobre a Amazônia urbana, a busca de novos caminhos para o desenvolvimento das cidades da região. 

Do "Jornal da Record":

A torcida em suspense. CBF escolhe Muricy para treinar a seleção, mas o Fluminense não libera o técnico.
A morte do filho de Cissa Guimarães. Polícia investiga se parentes do motorista tentaram ocultar vestígios do atropelamento.
Um assalto por hora. Medo da violência afasta motoristas de ônibus do trabalho em Belém.
Sem Justiça. Doença de juíza paralisa fórum desde o ano passado.
Com Justiça. Passageiros podem recorrer a juizados especiais dentro dos aeroportos.
Situação de emergência. 25 cidades sofrem com a seca na Paraíba.
No Sul, a reconstrução depois do vendaval.
Sangue no colchão do sítio de Bruno não era de Eliza.
Brazucas clandestinos protestam em frente à Casa Branca.
Os dois lados da fama. Marcação cerrada dos fotógrafos e dos fãs que aparecem mais que os ídolos. 

E do "SBT Brasil":

De manhã, a CBF convidou Muricy Ramalho para ser o novo técnico da seleção brasileira. À tarde, o Fluminense informou que não concorda com a saída do treinador.
O sangue encontrado no colchão do sítio do goleiro Bruno não é de Eliza Samudio.
O carro que atropelou e matou o filho da atriz Cissa Guimarães foi para o mecânico antes de passar pela perícia.
Fechadas duas clínicas que prometiam tratar dependência de drogas apenas com orações.
Depois do tornado, o Rio Grande do Sul espera um novo vendaval neste fim de semana.
A Venezuela põe tropas de prontidão dizendo que espera um ataque da Colômbia.
Sylvester Stalone diz que é bom filmar no Brasil porque "se pode explodir o país inteiro e ainda dizem muito obrigado".
A mulher que escapou de um atropelamento dentro do restaurante.
A moça que morreu em um acidente de jet-ski em que ninguém era habilitado a pilotar.
Começa a semana de moda em que todas as modelos são tamanho GG. 

A coluna e o blog voltam na segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 01h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"New York Times" reage, via internet

"Ganhos de dois dígitos na publicidade on-line compensaram a queda continuada na publicidade impressa" e permitiram ao "New York Times" registrar a primeira elevação no faturamento trimestral desde 2007, informa o "Financial Times".

A publicidade digital subiu 21% no segundo trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado, e responde hoje por "mais de um quarto do faturamento com publicidade" do grupo. A publicidade impressa, que "melhorou, mas ainda está fraca", caiu 6%.

Mais no "NYT" e na Folha.

Escrito por Nelson de Sá às 12h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cinco debates

Também no Painel:

Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva confirmaram presença em cinco debates: Band (5.ago); Folha/UOL (18.ago), Rede TV!/Folha (12.set), Record (28.set) e Globo (30.set).

Escrito por Nelson de Sá às 11h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Radiodifusão e telecomunicação

Da nota "Próximo round", que abre o Painel:

A pouco mais de dois meses das eleições, o governo Lula publicou ontem decreto que cria grupo de ministros para discutir o novo marco regulatório de telecomunicação e radiodifusão. A força-tarefa tratará da atualização da legislação pré-internet e de temas como cota mínima de programação regional nas TVs. Alguns pontos foram discutidos na Conferência Nacional de Comunicação. Franklin Martins afirma que o grupo terá propostas concretas até o fim do ano, mas que a palavra final será do próximo presidente. "Este é um assunto polêmico. Espero que os candidatos digam o que pensam."

Mais no site Teletime.

Escrito por Nelson de Sá às 11h14

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobre o fim do "Jornal do Brasil"

Paulo Henrique Amorim, ex-editor-chefe do "Jornal do Brasil", ex-editor de economia e chefe do escritório em Nova York da Globo, hoje na Record:

Com a leitura do "Globo", confesso que verti lágrimas copiosas. Chorei como Rigoletto no ato 3, diria o Nelson Rodrigues. Que pena, o "JB" fechou. Que saudades do dr. Brito, da condessa, do prédio da av. Brasil, 500. Que resistência, que liberais, que romantismo! Vamos com calma. O necrológio do "JB" deveria tratar de personagens solenemente ignorados. O dr. Roberto Marinho, aqui tratado como Rupert Marinho, em homenagem à semelhança com Rupert Murdoch, e o dr. Brito, o Nascimento Brito, dono e coveiro do "JB".

Como o Brasil é um país (quase) sem leis e como boa parte da agonia do "JB" se deu no regime militar –de que foi beneficiário e benfeitor- Marinho matou Brito a conta-gotas. Vendeu anúncio a preço com que o "JB" não podia competir. Fez venda casada: anuncie no "Globo" que te dou a TV. Marinho se aproveitou da "cross-ownership" de forma vergonhosa: a TV faz anúncio do jornal, a rádio faz anúncio do jornal, e o jornal, da TV e da rádio. A partir de sexta, na praça do Rio, a TV massacrava o espectador com chamadas para o "Globo" de domingo, a edição mais lucrativa.

Brito não reagiu? Não. A arrogância o impediu de admitir que o "Globo" se tornava mais forte do que ele, aos poucos. Incompetente, não soube montar opções à ofensiva do Globo. Nem empresariais nem políticas. O "JB" recebeu do JK um canal em Niterói. Ao mesmo tempo em que Marinho se associou ao Time-Life, Brito namorou a CBS e a ABC. As negociações não foram em frente porque ele não sabia como levantar grana e porque ficou com medo da campanha que se moveu contra a ligação de Marinho com o Time-Life.

Escrito por Nelson de Sá às 10h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pela quarta vez, Chávez rompe com Uribe

 

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e BE. Para sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 09h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Brasil empata com Equador em desigualdade na AL

 

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 09h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Câmara processa democrata ligado a Clinton

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA prendem gente demais

Para as edições, Time e Economist. Para sites, Time e Economist.

Escrito por Nelson de Sá às 09h21

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Surpresa no mercado

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A12.

Escrito por Nelson de Sá às 09h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A nona chacina do ano na Grande São Paulo

Escalada do "Jornal da Record":

Bruno, Bola e Macarrão se encontram em audiência, desta vez como testemunhas no caso do menor que denunciou o crime. Os três se calam e a população grita: "Assassino!".
Bandidos matam policial para comemorar aniversário de traficante.
Quatro mortos na nona chacina do ano na Grande São Paulo.
A repercussão da entrevista do presidente Lula ao "Jornal da Record".
Pesquisa do IBGE. Desemprego de junho é o menor da história.
De tirar o sono. Pacientes dormem na porta de posto de saúde para garantir atendimento.
Efeitos do clima. Na Europa, calor de derreter geleiras. Na China, ventos de mais de 100 quilômetros. No Brasil, tornado varre a serra gaúcha.
A bela e as feras. Leão e jogadores do Goiás vão parar na delegacia por agressão.
Claudia Leitte mostra o lado exaustivo da fama. 

E do "SBT Brasil":

Exclusivo. Imagens do goleiro Bruno dentro do presídio de segurança máxima. Na cadeia, o jogador consegue conversar com Macarrão, que debocha da polícia de Minas.
Em pé de guerra. Ao lado de Maradona, Hugo Chávez anuncia o rompimento de relações diplomáticas com a Colômbia e diz que o presidente colombiano é doente. A Colômbia acusa o governo venezuelano de dar abrigo a 1.500 guerrilheiros das Farc.
Tornado com ventos de mais de 120 quilômetros por hora causa destruição na serra gaúcha.
O técnico Leão e jogadores do Goiás vão parar na delegacia por bater em um radialista.
Você acha que a função de guardador de carro deve ser regulamentada?
O bispo da segunda maior cidade de São Paulo manda padres pregarem o voto contra Dilma Rousseff porque ela defende o aborto.

Escrito por Nelson de Sá às 22h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Financial Times" entra no Brasil

O "Financial Times" noticia que o grupo Pearson, que controla o próprio "FT", "está perto de alcançar uma ambição de longa data de uma expansão substancial na América do Sul após anunciar um acordo de R$ 888 milhões (US$ 500 milhões) para comprar uma divisão do Sistema Educacional Brasil, uma empresa líder no Brasil".

É a divisão de "sistemas de educação", que abrange apostilas etc. A família Zaher, que controla o SEB, vai manter as "instituições escolares", como o COC, mas em parceria com o grupo britânico.

Um analista do banco UBS comentou que o negócio vai permitir à Pearson "se expandir num mercado de alto crescimento", que é o "mercado brasileiro de materiais de instrução". Suas ações já subiram em Londres.

Na semana passada, como anota a Veja.com, "a Abril Educação comprou o Anglo, numa transação na qual disputou justamente com o Pearson".

Mais no "Wall Street Journal", no MarketWatch e na Bloomberg.

Escrito por Nelson de Sá às 11h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sem debate

Fernando Molica informou no jornal "O Dia" ontem e "O Globo" hoje destaca na capa que o governador Sergio Cabral, candidato à reeleição, "não participará de debate". Reproduz o que FHC fez em sua reeleição, com a diferença de que, então, sites e TVs não marcaram debates.

Escrito por Nelson de Sá às 10h48

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pista falsa?

De Ranier Bragon, no Painel, na nota "Mão dupla":

O vazamento do nome da analista que teria acessado os dados de EJ provocou reações adversas na aliança "demo-tucana". No comando da campanha de José Serra, a notícia foi comemorada, já que dá fôlego ao tema do dossiê. Entretanto, lideranças de PSDB e DEM receberam telefonemas de Everardo Maciel, ex-secretário da Receita no governo FHC, defendendo que poderia se tratar de "pista falsa" e que a analista não teria ligação com o PT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Investigada servidora do ABC

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e BE. Para sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 09h32

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Suspeita sindicalista do ABC

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 09h24

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA anunciam exercício militar diante da China

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula chora

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A14.

Escrito por Nelson de Sá às 08h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula fala da hora da despedida e se emociona

Escalada do "Jornal da Record":

Entrevista exclusiva. O presidente Lula fala ao "Jornal da Record", faz um balanço dos oito anos de governo, fala da hora da despedida, se emociona e diz que não vai se aposentar da política.
Caso Bruno. Homenagem ao goleiro tatuada no corpo de Macarrão foi feita horas antes do sequestro de Eliza Samudio. Câmera que gravou o depoimento de Bruno no avião da polícia era da delegada afastada.
Tensão e enfrentamento. Suspeito de assassinar Mércia Nakashima discute com o delegado.
Dono de restaurante é preso suspeito de mandar matar o pai e mais três pessoas.
Operação Palmito, uma salada de crime. Agressão ambiental, trabalho escravo e fraudes de todo tipo.
PMs afastados da rua. Eles liberaram o motorista que atropelou o filho da atriz Cissa Guimarães.
A mais brilhante de todas. Cientistas anunciam a descoberta da maior estrela do Universo. 

Do "Jornal Nacional":

Uma sequência de crimes. A polícia prende empresário suspeito de mandar matar o pai adotivo e mais seis pessoas para evitar ser descoberto.
Sargento e cabo da Polícia Militar são afastados no Rio. Eles teriam liberado o jovem que atropelou e matou o filho da atriz Cissa Guimarães.
Uma nova técnica de cirurgia da coluna é apresentada em São Paulo. O paciente sofre menos e se recupera mais rápido.
Cientistas anunciam a descoberta da maior estrela do Universo.
Na terceira reportagem da série sobre a Amazônia urbana, os desafios das cidades e povoados isolados na floresta. 

E do "SBT Brasil":

Homem que está preso por estelionato desde o começo do ano quer ser deputado.
O vereador apanhado em flagrante quando recebia propina.
Duas horas de reunião e nada sobre o estádio da Copa do Mundo em São Paulo.
O técnico do Corinthians é o mais cotado para substituir Dunga na seleção brasileira.
Uma nova cirurgia com recuperação mais rápida para quem tem problema de coluna.
O casamento em que o presente para os noivos é uma doação de sangue.
Qual o segredo de uma cidade no Amazonas em que os idosos vivem mais.
Descontos de até 80% para quem faz compras coletivas pela internet.
Três carros e cinco caminhões em um engavetamento em estrada no Sul.
O filho adotivo que mandou matar o pai para ficar com um dos restaurantes mais tradicionais do Rio.
O salto da baleia que destruiu um veleiro.

Escrito por Nelson de Sá às 21h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

CIA e "NYT" contra o "Washington Post"

Saudada como jornalismo épico pela "Economist", a série de reportagens Top Secret America do "Washington Post", mostrando a perda do controle governamental sobre o sistema de segurança nacional nos EUA, foi criticada desde logo por um diretor da CIA, dizendo que "a reportagem não reflete a comunidade de inteligência que nós conhecemos".

Antes do início da publicação na segunda, a CIA já havia alertado as empresas privadas sob contrato para "proteger informação classificada". O mesmo havia feito o Departamento de Estado, alertando para nada divulgar sobre "empresas contratadas".

E o "New York Times" segue tentando ignorar as reportagens do concorrente. Por enquanto, só fez dois posts, nos blogs At War e Media Decoder, este dizendo que o "WP" evitou iniciar a série na edição de domingo, preferindo a segunda _de maior repercussão on-line.

Aqui e abaixo, vídeo do "Frontline", da PBS, sobre a série:

Escrito por Nelson de Sá às 11h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Na web, é mais fácil destruir que construir

Alec Duarte, sobre "o fato mais relevante" dos primeiros 15 dias de campanha pela internet, nos quais o debate político foi atropelado pela militância, deixando uma "sensação de vazio":

Ao entrevistar Indio da Costa e divulgar o material no YouTube, militantes tucanos provocaram inesperado constrangimento à cúpula do PSDB. O fato fez lembrar como, na web, é muito mais fácil destruir do que construir. O papel das equipes de campanha na internet, por ora, parece ter sido apenas tentar sobreviver a essa máxima.

No PT, o caráter incontrolável da rede provocou ruído positivo: um publicitário fez paródia de Lady Gaga favorável a Dilma e tomou a internet de assalto. Prova de que a contribuição descentralizada pode ter papel decisivo? Ainda não, até pela desconfiança de que Dilma Boy não passe de produto de campanha -inevitável lembrar de Obama Girl, obra da mesma equipe que agora assessora Dilma.

Escrito por Nelson de Sá às 10h33

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Guerra ao terror só custa menos que 2ª Guerra

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e BE. Para sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 09h44

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Polícia prende quadrilha por golpe em aposentados

 

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 09h35

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mercado habitacional leva tombo nos EUA

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Antes dos juros, deflação

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A10.

Escrito por Nelson de Sá às 09h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bope liberta jovem mantida refém por nove horas

Escalada do "Jornal Nacional":

Um retrato do Brasil que vai às urnas. Quase 136 milhões de brasileiros poderão votar, 10 milhões a mais do que nas últimas eleições presidenciais.
Homem condenado por assassinato e estupro recebe direito ao regime semiaberto, foge e mata mais duas mulheres.
O flagrante de um resgate. Policiais libertam uma jovem ameaçada por um homem armado.
Uma suposta amante de Bruno presta depoimento. Para a polícia, ela estaria no sítio do goleiro na época do desaparecimento de Eliza Samudio.
Jogadores franceses são acusados de manter relações sexuais com uma menor.
Em um túnel fechado, o filho da atriz Cissa Guimarães é atropelado por um carro que participava de um pega.
O governo dos Estados Unidos suspeita de erro nos diagnósticos do mais comum dos cânceres de mama. 

Do "Jornal da Record":

Pânico na hora das compras. Homem é executado dentro de um shopping lotado.
Revelações no caso Mércia. Causa da morte da advogada foi afogamento. No dia do crime, Mizael telefonou 16 vezes para o suposto cúmplice.
As mulheres do caso Bruno. A ex-namorada do goleiro presta depoimento. Esposa do jogador diz que foi forçada pelas delegadas a falar sobre o crime. Presidente do Flamengo desiste de demitir o jogador.
Motorista fura bloqueio, atropela e mata o filho de uma atriz no Rio de Janeiro.
Ideia de jerico. Publicitários fazem burro voar e animal acaba estressado e ferido.
Uma noite em 67. Filme relembra o festival que marcou a MPB.
Dança, gatinho. Rodrigo Faro e os dois lados da fama. 

E do "SBT Brasil":

O motorista que atropelou e matou o filho da atriz Cissa Guimarães participava de um racha.
O analista de sistemas que foi para o interior em busca de tranquilidade está desaparecido há três meses.
Policiais do Bope resgatam uma mulher mantida refém por nove horas.
Sem explicar por quê, o advogado do goleiro Bruno diz que Eliza Samúdio está viva.
Depois que virou genérico, preço de estimulante sexual caiu quase 40%.
Queda brusca na temperatura mata quase três mil bois no Mato Grosso do Sul.
Cientistas brasileiros dizem que elefantes viveram na Amazônia.
São Paulo começa a testar ônibus movido a diesel feito de cana.
A atriz Lindsay Lohan vai passar três meses na cadeia.

Escrito por Nelson de Sá às 22h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobe-e-desce

No site Teletime, "a Net, no serviço de TV paga, chegou a 3,883 milhões de clientes, 107 mil a mais do que no final do primeiro trimestre".

Por outro lado, como postou a Ilustrada, a novela das sete estreou com 29 pontos no Ibope, sem "reverter a baixa audiência" da Globo no horário e, pelo contrário, com menor share _a proporção de TVs ligadas sintonizadas no canal. A novela anterior terminou com 35 pontos, na sexta, segundo o Globo Online.

É o programa que precede o "Jornal Nacional".

Escrito por Nelson de Sá às 11h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Todo mundo sabe"

 

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e BE. Para sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 10h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Tenta intimidar"

 

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 09h53

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China deixa EUA para trás em uso de energia

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h41

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Épico

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A10.

Escrito por Nelson de Sá às 09h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Delegadas são afastadas por vazamento

Escalada do "Jornal Nacional":

A ex-mulher do goleiro Bruno decide colaborar com a polícia e diz ter visto Eliza Samudio um dia depois da data em que os investigadores afirmam que ela foi morta. O goleiro e o amigo Macarrão voltam a ficar calados na frente dos policiais, mas, em vídeo exibido pelo "Fantástico", Bruno desconfia do amigo.
Os Estados Unidos reforçam a fronteira por causa da onda de violência dos traficantes mexicanos.
Um primata dado como extinto reaparece 60 anos depois.
Suspeitas de novos vazamentos de óleo levam o governo americano a pedir à empresa BP mais testes no Golfo do México.
O IBGE começa a treinar cerca de 200 mil pessoas para o Censo de 2010.
Liberdade para os craques. Jogadores que vieram do exterior já podem estrear no Brasileirão.
Uma reportagem especial sobre a ocupação e os desafios de cidades cercadas pela floresta amazônica. 

E do "Jornal da Record":

Sem chance de defesa. Tenente da Polícia Militar e mulher são fuzilados em bairro de classe média.
Os dois lados da investigação. Suspeito de participar da morte de Mércia Nakashima diz que foi torturado para denunciar Mizael.
No caso Bruno, Macarrão afirma que apanhou da polícia e duas delegadas são afastadas por vazamento de informação.
Os dois lados da fama. Na nova série especial, do sucesso meteórico ao quase anonimato.
Susto nas nações mais populosas do mundo. Na China, inundações arrasadoras. Na Índia, choque violento de trens. Nos dois países, quase 200 mortos.
Por um fio. Linha com cerol mutila pássaros da Amazônia.
Deixa ele entrar. IBGE inicia treinamento para o Censo 2010.
Ele está todo dia no seu prato, nem sempre na quantidade certa. Saiba quando uma pitada a mais de sal pode comprometer a saúde.

Escrito por Nelson de Sá às 21h19

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Times" e o muro de £1 por dia

O "Financial Times" deu na sexta que, segundo a Experian Hitwise, que monitora tráfego on-line, o número de visitantes do site do "Times" de Londres, de Rupert Murdoch, diminuiu em dois terços no período que precedeu a cobrança de acesso, iniciada em 2 de julho. A queda chegou a 58% entre 22 de maio e 26 de junho. E a participação do "Times" nos acessos britânicos a notícias e mídia foi de 4,37% para 1,83%.

Segundo um diretor da Experian, "desde que o site se tornou pago não se registrou uma queda maior". E o "FT" observa que o declínio foi menor do que os 90% que uma pesquisa da Entertainment Media Research, noticiado pelo próprio "FT", havia previsto.

Escrito por Nelson de Sá às 12h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Radicalismo e repressão

Sob o título "Internet não criou espaço para debate", Uirá Machado ouve o professor da USP Vladimir Safatle, "autor de estudos sobre uso da internet nas eleições de 2006 e 2008, feitos em parceria com Marcelo Coutinho, da FGV". Conclusões de Safatle:

A internet está mais para grande espaço fragmentado de posições, onde cada território está ocupado por opiniões muito bem definidas e que não entram em contato com ideias diferentes. Manifestações dissonantes são reprimidas ou ignoradas... É como se a militância tradicional, off-line, tivesse se deslocado para a internet. 

Segundo o Comitê Gestor da Internet, 39% dos brasileiros têm acesso à web. Nos EUA, na eleição de Obama, 70%. Para Marcelo Coutinho, "ajuda a explicar por que a internet não teve papel importante nas eleições de 2006 e de 2008 nem deve ter este ano".

No Painel, Ranier Bragon anota que a campanha de Aloizio Mercadante (PT) lança hoje "ofensiva em favor das lan houses", com o argumento de que "as gestões tucanas perseguem os estabelecimentos".

No blog Poder Online, do iG, Tales Faria registra que a Comissão Especial dos Centros de Inclusão Digital, da Câmara, iniciou consulta pública sobre o funcionamento das lan houses no país.

Seria para "orientar o substitutivo que o deputado Otavio Leite (PSDB) prepara para os projetos de lei que tratam do assunto", com o argumento de que "90% das 110 mil lan houses brasileiras atuam na informalidade".

Escrito por Nelson de Sá às 11h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pressa eleitoral

Com o slogan "As notícias mais populares de São Paulo" na capa, chegou às bancas o tabloide "Meia Hora", versão paulistana do jornal carioca.

A redação de 15 jornalistas fica no Brooklin, no mesmo prédio do "Brasil Econômico", também da Ejesa, Empresa Jornalística Econômico S/A, e do grupo português Ongoing. O preço de capa é R$ 0,50. Número de páginas, 32. Tiragem, 50 mil exemplares.

Segundo o blog Radar, da "Veja", no grupo Ejesa/Ongoing "a expectativa é lançar um novo diário em Brasília, ainda sem nome, já em setembro _antes, portanto, das eleições".

Escrito por Nelson de Sá às 10h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Histeria em curso

Fernando Barros e Silva, na coluna "Monstros políticos":

Há uma certa histeria em curso. Ela tem origem no temor de que, sem Lula, o chamado radicalismo petista ganhe corpo e se aproprie do "Brasil brasileiro". A manifestação mais candente dessa fantasia conservadora estava na capa da revista "Veja" da semana passada. A representação da ameaça na figura daqueles monstrinhos tarados era de doer. Juntou-se o que há de mais infantilizante e infantilizado na cultura de massas de hoje com uma espécie de apelação de segunda mão do imaginário caduco da Guerra Fria -um tipo de macarthismo tropical e tardio à moda spielberguiana. Lula seria, segundo essa versão predominante do alarmismo, um agente moderador, uma garantia contra os radicais do PT.

Mas há também uma versão segundo a qual Lula é, ele próprio, uma ameaça à democracia. E, embora contraditórias, as duas se misturam no mesmo caldo de cultura. Segundo o presidente da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa), Alejandro Aguirre, o governo de Lula "não poderia ser chamado de democrático" e o presidente seria um "falso democrata". Não há nenhuma dúvida de que muitas coisas no governo e nas atitudes de Lula são merecedoras de críticas. Mas confundi-lo com Hugo Chávez e pretender, como faz Aguirre, que Lula esteja entre os líderes "que se beneficiaram das instituições democráticas" e da "fé e do poder que o povo neles depositou para destruir as instituições democráticas" -isso parece absurdo.

Será que os conservadores não conseguem de fato diferenciar o projeto autocrático de Chávez da popularidade de Lula? E faz sentido repisar que a democracia por aqui está sob ameaça? Não houve entre nós, pelo contrário, um ganho democrático com a redução das desigualdades, embora ela ainda seja tão grande? Isso é obra de Lula, mas também do Real de FHC. Isso, porém, os monstrinhos do petismo e do antipetismo são incapazes de admitir.

Escrito por Nelson de Sá às 09h07

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pesos e medidas

Sexta nos jornais, a vice-procuradora-geral eleitoral falou que o elogio de Lula a Dilma Rousseff, num evento oficial, "pode gerar cassação da candidatura". Mas a Folha mostrou que o governador Alberto Goldman elogiou José Serra até mais.

No sábado, a procuradora falou que o governador "não pode dizer as coisas boas que Serra fez, está indicando que Serra é a pessoa ideal para governar o país" _e nada de cassação.

Até Dilma reagiu à aparente ironia, declarando à Folha.com que a Justiça não pode ter "dois pesos e duas medidas".

Por fim, ontem nos sites, o Tribunal Superior Eleitoral arquivou mais uma representação contra Serra, justificando com "apresentação tardia de mídia que comprovaria propaganda antecipada".

A representação era da mesma procuradora.

Escrito por Nelson de Sá às 08h41

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

PT estuda representação contra procuradora

 

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e BE. Para sites, FSP, VE, ESP e BE.

Escrito por Nelson de Sá às 08h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

97,8% das escolas reprovadas são estaduais

 

Para as edições, OG e OD. Para os sites, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 08h21

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Oleoduto explode e vaza no mar Amarelo

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Educação depende do pulso dos pais"

Para a edição, Época. Para os sites, Veja e Época.

Escrito por Nelson de Sá às 08h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Clamor

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A10.

Escrito por Nelson de Sá às 07h37

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.