Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Operação perto de escola mata menino de 11

Escalada do "Jornal Nacional" de 16.7:

Confronto entre polícia e bandidos no Rio. A operação era perto de uma escola, um menino de 11 anos é atingido e morre dentro da sala de aula.
As investigações do caso Bruno. A polícia intima duas mulheres apontadas como amantes do goleiro. O menor que confessou envolvimento no crime tem medo do homem suspeito de executar Eliza Samúdio.
O presidente Barack Obama vê com cautela a contenção do vazamento de óleo no Golfo do México.
Milhares de argentinos vão às ruas para não esquecer o maior atentado no país.
Cientistas americanos modificam geneticamente o mosquito da malária. A descoberta pode impedir a propagação da doença.
O novo duelo entre os homens mais rápidos do mundo. 

E do "SBT Brasil":

Um estudante de 11 anos morre baleado dentro da sala de aula no Rio. O disparo pode ter sido feito por um policial.
Em novo depoimento, o primo do goleiro Bruno diz que mentiu e que o jogador não viu o crime. A polícia diz que o menor que revelou detalhes do caso se enganou quanto à cor da pele do assassino.
A Universidade de Brasília quer saber quem é o ladrão que se passava por professor.
O que é isso, doutor? A maioria dos médicos não lava as mãos com frequência.
O vazamento de óleo nos EUA foi controlado, mas surgem agora milhares de pedidos de indenização.
O presidente Lula critica o governo de São Paulo por atrasos em licenças ambientais.
A Aeronáutica reconhece: os principais aeroportos brasileiros não estão prontos para a Copa.
Morre o personagem que ficou famoso como Papai Papudo.
Felipão pé-quente estreia com vitória no Palmeiras.

A coluna e o blog voltam na segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 00h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"NYT" põe o governo no meio, contra o Google

No editorial "O algoritmo Google", o "New York Times" defendeu ontem "dar a alguma comissão governamental o poder de examinar as adaptações no programa" de busca, que "podem quebrar o negócio de um site que for empurrado para baixo nos rankings".

Argumenta que o Google também produz conteúdo, ao qual daria prioridade nos resultados de busca. Cita as investigações antitruste em andamento na Europa.

O Google já respondeu via "Financial Times", com artigo de sua vice-presidente para produtos de busca, intitulado "Não neutralize a busca sem fim da web". Escreve ela, em suma:

A ideia de "neutralidade de busca" ameaça a inovação, a competição e, fundamentalmente, a sua capacidade como usuário de aperfeiçoar a maneira como você acha informação... Nós também damos boas-vindas a escrutínio. Mas acreditamos que a melhor resposta para uma busca muda constantemente. Muda porque a web muda, porque a expectativa do usuário evolui e porque a mídia nunca fica parada. Mas aqueles que propõem neutralidade de busca estão, efetivamente, dizendo que eles sabem o que é "melhor" para você.

Escrito por Nelson de Sá às 12h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Com Lula, na Candelária

O Informe do Dia de Fernando Molica, na nota "Unidos só com Lula", destaca que a caminhada no Rio "será uma rara oportunidade para ver Lindberg Farias e Jorge Picciani num mesmo ato de campanha". Formalmente aliados, os candidados ao Senado não mencionam os nomes um do outro, nos materiais de campanha do PT e do PMDB.

Nem Lindberg nem Picciani, "Lula faz questão da presença do senador Marcelo Crivella, do PRB, candidato à reeleição", mas fora da aliança formal, informa o Panorama Político de Ilimar Franco. "Lindberg não quer nem ouvir falar" do sobrinho de Edir Macedo no comício da Candelária.

O Radar de Lauro Jardim afirma, agora pela manhã, que "estão previstos apenas cinco oradores hoje à noite: Lindberg, Picciani, Sérgio Cabral, Dilma Rousseff e Lula".

Escrito por Nelson de Sá às 11h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Boy & Girl

No Painel, "não demorou para que o hit Dilma Boy fosse associado à Obama Girl, sucesso da campanha nos EUA. Parte da equipe de internet do democrata dá assessoria ao PT".

E no Panorama Político do "Globo", "depois do estouro do Dilma Boy na internet, a rede de mobilização da campanha de José Serra tentava encontrar ontem uma Serra Girl".

Escrito por Nelson de Sá às 11h15

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

BP para vazamento. Era do pré-sal começa

 

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP, BE, OG e OD.

Para os sites, FSP, VE, ESP, BE, OG e OD.

Escrito por Nelson de Sá às 10h45

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Congresso aprova reforma, "vitória de Obama"

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h15

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ditadores pró-EUA, Abdullah e Mubarak vão morrer

Para as edições, Time e Economist. Para sites, Time e Economist.

Escrito por Nelson de Sá às 09h59

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

50%-75%

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A12.

Escrito por Nelson de Sá às 09h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Detalhes do inquérito, reportagens exclusivas

Escalada de manchetes do "Jornal Nacional":

A defesa entra com pedido de habeas corpus para libertar o goleiro Bruno e também os outros suspeitos de envolvimento na morte de Eliza Samudio. Sete deles têm o sigilo telefônico quebrado. Detalhes do inquérito de mais de 800 páginas que a polícia vai entregar à Justiça.
Ladrões roubam um quadro de Cândido Portinari em Pernambuco.
O Vaticano publica novas leis para investigar padres acusados de abuso de menores.
O Senado da Argentina aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Notícias da economia. Emprego com carteira assinada bate recorde no semestre. Os Estados Unidos aprovam a maior reforma financeira em 80 anos.
Os dias mais gelados do ano. A temperatura no Sul fica abaixo de zero pelo terceiro dia seguido.
O óleo para de vazar pela primeira vez em quase três meses no Golfo do México.
Novidade nas eleições 2010. Aberto o prazo de inscrição para quem quer votar fora de seu domicílio eleitoral.
No futebol, o técnico do pentacampeonato mundial está de volta ao Brasileirão. 

Do "Jornal da Record":

Reportagens exclusivas. Entrevistamos o principal suspeito de matar Mércia Nakashima. "Eu não sei, eu não fiz nada, eu não matei ninguém."
Acompanhamos a ação contra traficantes no Paraná.
Conversamos também com as famílias de duas testemunhas-chave no caso Bruno. Conseguimos uma carta que detalha os últimos momentos de vida de Eliza no cárcere. Justiça vai decidir se liberta o goleiro e mais seis suspeitos.
Morte em família. Capitão da PM é assassinado, e a mulher dele é presa como mandante.
Vida em família. Mãe vai dos Estados Unidos à China para encontrar um doador que possa salvar a filha.
Vaticano acelera punição a padres pedófilos.
Maior economia do mundo aprova reforma financeira de Obama.
Argentina diz sim ao casamento gay.
Campeões do barulho. O tormento de quem é vizinho de viadutos e estádios de futebol. 

E do "SBT Brasil":

Integrantes de uma das maiores quadrilhas de pedofilia do país se passavam por mães para abusar de crianças.
O advogado quer a libertação do goleiro Bruno, preso há oito dias.
O salvamento do homem que ficou três dias preso no bueiro.
Uma infecção ameaça dona das maiores próteses de silicone da América Latina.
Começa no Espírito Santo a produção de petróleo da camada pré-sal.
A onda de frio faz nevar durante 15 minutos em Santa Catarina.
O vice-presidente sai do hospital depois de uma semana.
Felipão chega para treinar o Palmeiras e nega que será o substituto de Dunga.
Surpresa em Nova York. O resto de uma embarcação em meio aos escombros das torres gêmeas.
O Brasil é o vice-campeão do estresse.

Escrito por Nelson de Sá às 21h15

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Meia Hora" vai às bancas

Da Empresa Jornalística Econômico S/A, no Blue Bus:

A Ejesa, que edita o "Brasil Econômico" e os jornais cariocas "O Dia", "Meia Hora" e "Campeão", confirma que estuda a possibilidade de lançamento da edição paulista do "Meia Hora". Reforça ainda que mais de 70% desta empresa pertencem à administradora de empresas Maria Alexandra Mascarenhas de Vasconcellos, cidadã brasileira, nascida no Rio. Menos de 30% são detidos pelo grupo português Ongoing, limite constitucional para a participação estrangeira no capital das companhias brasileiras de comunicação.

Maria Alexandra, presidente da Ejesa, é casada com Nuno Vasconcellos, presidente do grupo Ongoing.

O "Meia Hora" chega às bancas de São Paulo daqui a quatro dias, segundo o blog de Lauro Jardim.

Por outro lado, o carioca "Jornal do Brasil" deixa de circular em papel no dia 1º de setembro. De Elvira Lobato:

O fim do "JB" impresso será também o fim da experiência de Nelson Tanure como empresário de mídia. Ele disse que não quer mais atuar no setor e que vai se concentrar em telecomunicações. Tanure só acumulou fracassos em suas incursões na mídia. Em 2002, comprou os direitos de publicação da "Forbes" no Brasil. Um ano depois, a "Forbes" rompeu o contrato. Em 2003, arrendou a "Gazeta Mercantil", que, como o "JB", acumulava grande passivo. O jornal deixou de funcionar no ano passado, e a marca foi devolvida ao antigo dono. Em 2007, lançou a JBTV, que durou seis meses. Ainda arrendou a Editora Peixes, que também voltou aos antigos donos. Ele diz que perdeu todo o investimento que fez no "JB".

Escrito por Nelson de Sá às 12h02

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Record vai ao cinema

Estreia no dia 30 "Uma Noite em 67", de Renato Terra e Ricardo Calil, co-produção da Record Entretenimento, de Edir Macedo, e da Videofilmes, de Walter e João Moreira Salles.

Na descrição do Radar, "narra a história do 3º festival, o mais importante de todos", com 40% das imagens tiradas do arquivo da Record. "Boa parte, que foi recuperada e digitalizada pelo Centro de Documentação da emissora, não é vista pelo público desde o final dos anos 60."

Para Fernando Barros e Silva, "tem o mérito de iluminar o funcionamento da indústria da diversão que surgia alavancada pela fusão da música com a TV. Certa mitologia em torno da 'efervescência de esquerda' tende a menosprezar o apelo comercial da cultura que se massificava".

Escrito por Nelson de Sá às 11h29

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pluralismo e liberdade

Na Folha, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, defendeu o ponto do programa de Dilma Rousseff que diz que as redes de rádio e TV são "pouco afeitas" ao pluralismo e ao debate democrático:

Isso não se refere a programa de governo, é uma constatação. Estamos vendo isso. Basta analisar se a postura de alguns órgãos tem sido plural. Minha avaliação é de que não tem sido. Por exemplo, a revista "Veja". Minha visão é a de que eles não têm sido plurais. 

Também no jornal, Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), ANJ (Associação Nacional de Jornais) e Aner (Associação Nacional de Editores de Revistas) enviaram texto ao ministro Samuel Pinheiro Guimarães, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, defendendo que "a liberdade de pensar e externar opiniões e informações, sem controle de quem quer que seja, é da própria essência da democracia".

Foi "resposta a um ofício do ministro a diversos dirigentes de empresas associadas às entidades, pedindo-lhes suas avaliações sobre como deverá ser o setor no Brasil em 2022".

Escrito por Nelson de Sá às 10h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Receita preserva quem acessou imposto de EJ

  

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 10h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA deve bloquear novas concessões à BP

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para os sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 10h23

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O declínio do Ocidente

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A14.

Escrito por Nelson de Sá às 10h08

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No sítio do goleiro Bruno, sangue no colchão

Escalada do "Jornal Nacional":

Policiais encontram vestígios de sangue no sítio do goleiro Bruno. Na casa do homem suspeito de ter executado o crime, usam radar e cães na busca pelo corpo de Eliza Samudio.
São Paulo. A polícia indicia o ex-namorado da advogada Mércia Nakashima.
A Justiça Eleitoral recebe o pedido de impugnação de quase 2,6 mil candidaturas.
O estudo da Anac mostra que os aeroportos brasileiros estão saturados.
Invasão de privacidade no interior do Rio. Escola instalou câmeras nos banheiros dos estudantes.
Projeto de lei quer proibir a palmada nas crianças.
As temperaturas despencam e batem recorde no sul do país. 

Do "Jornal da Record":

Vítima da violência, vítima da saúde pública. Mulher leva tiro, e médicos não descobrem que a bala estava na cabeça dela.
Instrumentos do crime. Adolescentes escondiam armas e cocaína em estojo de violão.
Fios de cabelo e sangue no colchão podem ser de Eliza Samudio. Os vestígios foram recolhidos no sítio de Bruno.
Justiça suspende a prisão de Mizael Bispo, o principal suspeito do assassinato de Mércia Nakashima.
Cláudia Leitte ofendida na internet. Site inglês divulga fotos cantora como garota de programa.
Tapinha dói e não educa. Presidente Lula envia ao Congresso projeto que proíbe a palmada. "Nunca apanhei do meu pai e eu também nunca bati nos meus filhos."
Amigo do dono, inimigo do vizinho. Na série especial, quando o animal de estimação vira motivo de discórdia. 

E do "SBT Brasil":

Encontrado sangue num colchão no sítio do goleiro Bruno. A polícia quebra paredes e usa raio-x, mas não acha o corpo de Eliza Samúdio.
Quase 8 graus abaixo de zero. O frio congela até água de torneira em Santa Catarina.
Com coração artificial, bebê de um ano depende de doador raro para sobreviver.
Um dos remédios mais vendidos para o tratamento de diabetes está sob suspeita de provocar ataque cardíaco.
A babá que dava socos numa criança de um ano.
O presidente manda ao Congresso o projeto de lei que proíbe os pais de darem tapas e beliscões nos filhos.
O homem que ficou soterrado em Salvador porque voltou para salvar o passarinho.
Pense bem antes, mas já está valendo a lei que torna o divórcio mais rápido.

Escrito por Nelson de Sá às 21h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Não Salvo"

Garoto-propaganda do SBT, Ronaldo foi alvo de uma "gafe" da Globo, em reportagem sobre jogadores e prostituição no "Fantástico", como noticiaram ontem o portal R7 e a Folha.com.

O espectador Thiago Magaton, que assistia ao programa em HD, identificou a palavra Ronaldo, na reprodução de uma mensagem. Era de uma "agenciadora de mulheres", que "enviou e-mail ao Fantástico", segundo o programa. A imagem foi enviada ao blog Não Salvo, que depois informou que o trecho foi cortado do vídeo no site da Globo, mas sobrevive no YouTube.

"Não nos responsabilizamos por imagens processadas e manipuladas por terceiros", afirmou a Globo, em nota.

Escrito por Nelson de Sá às 11h12

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Roda-fixa

O novo "Roda Viva", em vez de cinco jornalistas convidados, terá dois.

E mais dois "fixos". Segundo o Painel, foram escolhidos Augusto Nunes, blogueiro da "Veja", e Paulo Moreira Leite, da "Época".

Escrito por Nelson de Sá às 10h05

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula cita Dilma ao lançar edital do trem-bala

  

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 09h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nos EUA, crescimento menor, deficit comercial maior

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Subindo morro

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A10.

Escrito por Nelson de Sá às 09h13

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

13 milhões saem da pobreza

Escalada do "Jornal Nacional":

O menor que fez as primeiras revelações sobre o caso Bruno é transferido para Minas Gerais. A polícia faz novas buscas no sítio do goleiro, atrás de pistas do corpo de Eliza Samudio.
Chegam à Espanha os dissidentes políticos libertados pelo governo cubano.
Uma pesquisa aponta redução da miséria no Brasil, mas a desigualdade de renda entre as regiões ainda é grande.
O frio surpreende em várias partes do país e chega a derrubar em 22 graus a temperatura em Mato Grosso do Sul.
A volta do futebol aos campos do Brasil. Mais de 80 contratações dão novo ânimo aos clubes da série A.
A nossa música se despende do talento de Paulo Moura. 

Do "Jornal da Record":

A hora da verdade. Menor que revelou os detalhes da morte de Eliza Samudio e que incriminou Bruno e os amigos pode ficar frente a frente com os acusados. Mais uma namorada do goleiro será ouvida pela polícia. Ela é dançarina de funk e foi entrevistada pelo "Jornal da Record". "Não acredito que ele tenha feito nada disso."
Caso Mércia. Ministério Público quer Mizael Bispo preso até o julgamento.
Crime em família. Mulher sobrevive a atentado e aponta marido como autor. "Pegava no meu pescoço, apertava muito."
Mudança de classe: 13 milhões de brasileiros saem da pobreza.
Choque entre estudantes e policiais fere mais de 80 pessoas.
Briga de gaúcho. A eterna rivalidade entre gremistas e colorados.
Briga de vizinho. Quando a discussão chega aos tribunais e quando não adianta chamar o síndico. 

E do "SBT Brasil":

A polícia procura em dez cachorros as provas do assassinato de Eliza Samudio. Diretor do Flamengo diz que o caso Bruno prejudica a imagem do clube.
O Estatuto da Criança e do Adolescente deverá proibir pais e mães de dar tapas e beliscões nos filhos. Ao mesmo tempo, estatuto é usado por bandidos para acobertar crime.
O frio causa duas mortes e sensação térmica de -15°C no Sul.
Onde estão 15 mil vagas abertas para concursos públicos.
O presidente Lula rebate as críticas da Fifa ao atraso das obras para a Copa de 2014. "Falam como se nós fôssemos um bando de idiotas."
Presos políticos libertados pela ditadura de Cuba chegam à Espanha.
A musa paraguaia da Copa do Mundo está no Brasil para fazer publicidade.

Escrito por Nelson de Sá às 21h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Invenção de blogueiros

Na "Veja", Reinaldo Azevedo, no post "Aonde a vaca vai o boi vai atrás":

Os petistas pautam, e o jornalismo vai atrás, como naquele hit único de João da Praia. O "caso da TV Cultura", que nunca existiu, é uma invenção de blogueiros a soldo, em parceria com o senador Aloizio Mercadante, candidato do PT ao governo de São Paulo. Segundo a mentira influente, o jornalista Gabriel Prioli teria sido demitido da direção de jornalismo porque pautou uma reportagem sobre o preço dos pedágios em São Paulo. Segundo a mentira influente, a jornalista Marília Gabriela teria sido contratada para comandar o "Roda Viva" porque Heródoto Barbeiro teria indagado o candidato tucano à Presidência, José Serra, sobre pedágios.

E quais são os fatos? Priolli continua na TV Cultura. Barbeiro continua na TV Cultura. A tal reportagem foi ao ar. Prioli e Heródoto são petistas? Não sei nem quero saber. Que a "pauta" sobre os pedágios seja a peça de resistência da campanha petista, isso é um fato. Imaginem se, na Lula News, alguém vai fazer uma reportagem sobre a necessidade de colocarem dois professores em sala de aula. Só se for para provar que Serra está errado, não é mesmo? Ninguém assiste à Lula News. Ninguém assiste também à TV Cultura. Isso serve à campanha política e à fofoca da mídia imprensa. Mas que não se negue: pautas podem ter direcionamento político.

Em entrevista à TV Alterosa, "Serra negou ter pedido a demissão do diretor de jornalismo da TV Cultura, emissora estatal paulista", informa o "Correio Braziliense". Do ex-governador, na emissora mineira:

Eu nem soube, eu nem sabia quem era o diretor. Aí você tem os twitters e os blogs sujos que vão espalhando na esperança de fazer pauta para a imprensa. Se teve algo que nunca tutelei, foi a TV Cultura. Ao contrário, é o governo federal que tem as suas emissoras usadas de maneira política muito clara.

Escrito por Nelson de Sá às 10h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cultura & Globo

De Eliane Cantanhêde, na coluna Brasília:

Volto, e lá está José Serra se digladiando com o apresentador Heródoto Barbeiro por causa de uma pergunta legítima sobre os pedágios em São Paulo. Heródoto estava de saída do "Roda Viva", mas, por uma dessas coincidências difíceis de entender, não é que o diretor de jornalismo da TV Cultura também foi posto para fora do cargo, uma semana depois de assumir, justamente por uma reportagem sobre os pedágios? 

E de Audrey Furlaneto, na coluna Outro Canal:

Enquanto a Globo arejava o "Fantástico" com entrevista "fofa" com Cameron Diaz e Tom Cruise, a Record exibia reportagem sobre caso de estupro em Florianópolis. E sobraram farpas para a Globo de Paulo Henrique Amorim: "É engraçado que a afiliada da Globo aqui nunca disse nada sobre isso, nem os jornais da cidade".

Escrito por Nelson de Sá às 10h22

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Soninha na campanha

Abrindo o Painel de Renata Lo Prete, sob o título acima:

A ex-vereadora e ex-subprefeita da Lapa Soninha Francine vai coordenar a campanha de José Serra na internet. "Adoro produzir conteúdo. Também navegar, ver aquilo que está faltando, o que está disperso por aí, recolher coisas que o Serra já falou, enfim, juntar tudo em algo mais coeso." Soninha diz que pretende trabalhar em especial com texto. "Eu escrevo bem, gosto, adoro."

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Fim da linha"

"O Globo", na capa de papel e na home, destaca que o ex-concorrente "Jornal do Brasil deixará de circular". Sob o chapéu "fim da linha":

O "Jornal do Brasil", um dos mais antigos do país -que teve sua primeira edição em 1891-, vai deixar de circular. A data para o fim da versão em papel será decidida entre quarta e quinta-feira, segundo informou o empresário Nelson Tanure, dono da marca. Com dívidas estimadas em R$ 100 milhões e vendo a circulação despencar, Tanure tentou encontrar um comprador. Sem sucesso, decidiu manter o jornal só na internet. "A decisão de acabar com o papel está sendo tomada esta semana. Teremos uma decisão na quarta ou na quinta-feira. Provavelmente, seremos o primeiro jornal a estar apenas na internet. É algo que está acontecendo no mundo todo."

Tanure arrendou o "JB" em 2001 e a "Gazeta Mercantil" em 2003. A "GM" deixou de circular em junho do ano passado.

A decisão de suspender a circulação do "JB" foi noticiada ontem à tarde pelo site Janela Publicitária, ecoado no Blue Bus.

Escrito por Nelson de Sá às 09h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pão de Açúcar, Carrefour e Walmart disputam C e D

  

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 08h48

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

BP sob ataque. EUA vetam águas profundas

 

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h32

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rio ganha terreno

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A8.

Escrito por Nelson de Sá às 08h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uma complicação a mais para Bruno

Escalada do "Jornal Nacional":

Um segundo depoimento, e uma complicação a mais para Bruno e a mulher dele. O "Jornal Nacional" tem acesso ao que disse ao Ministério Público o menor que provocou uma reviravolta no caso. Bruno e Daiane estavam no sítio do goleiro enquanto Eliza Samudio era mantida em cárcere privado. Três suspeitos acusados de envolvimento no crime se recusam a prestar depoimento à polícia.
O Conselho Nacional de Justiça declara vagos mais de 5 mil cargos em cartórios.
Terroristas ligados à Al Qaeda assumem o atentado que matou mais de 70 pessoas em Uganda.
Uma comissão militar israelense aponta erros na ação contra a tropa de ajuda humanitária que se dirigia à Faixa de Gaza.
A conquista da Copa do Mundo pela Espanha. Os jogadores campeões são recebidos pela família real. A Fifa diz que está preocupada com o próximo Mundial no Brasil. 

Do "Jornal da Record":

A polícia procura outra ex-namorada do goleiro Bruno. Ela pode estar envolvida na morte de Eliza Samudio. Os outros suspeitos começaram a ser ouvidos hoje.
Crime premeditado. Delegado diz que morte de Mércia foi planejada durante um mês. "O Evandro, ele sabia que a Mércia ia ser morta."
Vítimas da polícia. No Rio, grávida de oito meses é baleada e acusa PM. Em São Paulo, nossos repórteres mostram que militares são suspeitos de matar um inocente. Ele era negro e pobre.
Cresce número de brasileiros endividados.
Os dois lados de uma festa inédita. Campeões mundiais emocionam a Espanha, mas a comemoração tem mortos e feridos. Nota 9: Fifa avalia que Copa da África foi quase perfeita. Nota 10: depois dos palpites certeiros, o polvo vidente vai se aposentar. Nota 0: mais de 70 pessoas que assistiam à final em Uganda são mortas por grupo radical.
O problema mora ao lado. Na nova série, a difícil convivência entre vizinhos. 

E do "SBT Brasil":

O ex-policial acusado de matar Eliza Samudio é suspeito de outros dois assassinatos brutais. O goleiro Bruno passa mal na cadeia e é atendido pelo médico. Segundo a polícia, outra namorada do jogador pode estar envolvida no assassinato da amante.
A polícia atira no carro de uma grávida que foi confundida com bandidos do Rio.
Um helicóptero bate num poste quando socorria uma mulher em Pernambuco.
Frente fria provoca ventos de mais de 100 quilômetros por hora e pode trazer temperaturas abaixo de zero.
A festa nas ruas de Madri para os espanhóis campeões do mundo. O beijo do goleiro Casillas na namorada que é repórter de televisão. Mesmo sendo vice-campeões, os holandeses são recebidos com muita alegria. O secretário geral da Fifa diz que falta quase tudo para o Brasil sediar a Copa de 2014.

Escrito por Nelson de Sá às 21h33

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Copa perde para o Brasileirão de 2007

A final da Copa do Mundo deu à Globo 27 pontos na Grande São Paulo, informa o Blue Bus, "número um pouco menor que o ibope da rodada final do Brasileirão de 2007 _ali foram 29 pontos."

De Galvão Bueno ou "a voz da Globo no esporte nos últimos 30 anos", como ele se autodescreve, em entrevista à "IstoÉ":

Dunga se perdeu inteiramente. Ele se alimentou demais de uma coisa terrível na vida que se chama revanchismo. O alimento do dia a dia dele é a revanche. Ele se perdeu quando começou a brigar com todo mundo e se alimentar das brigas. Ele se perdeu junto com Jorginho e com o Américo Faria... Me policiei bastante depois da derrota para a Holanda. Tive vontade de bater mais.

Ele afirmou que, "sim", sua última Copa será no Brasil, em 2014.

Escrito por Nelson de Sá às 11h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Yes we can"

A campanha de Barack Obama em 2008 "serve de modelo para produzir desde simples logos até as mais sofisticadas ilustrações dos grandes nomes de PT e PV nas eleições", informa Lauro Jardim. Acima, Obama e a cópia de Dilma Rousseff. Abaixo, Obama e a cópia de Marina Silva.

Escrito por Nelson de Sá às 11h06

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uma garota de 13 anos

Elio Gaspari, na coluna "A 'conjunção carnal' do delegado de SC":

No dia 14 de maio, uma garota de 13 anos encontrou-se com um amigo num shopping de Florianópolis e foi ao seu apartamento, onde vive com a mãe e o padrasto. Ele tem 14 anos e é filho de Sérgio Sirotsky, diretor do Grupo RBS de comunicação em Santa Catarina. A empresa, pertencente à sua família, controla 46 emissoras de televisão e rádio e oito jornais no Sul. O que aconteceu no apartamento do garoto não se sabe com precisão, pois o inquérito policial e o processo correm em segredo de Justiça. Durante a investigação, quem devia preservar o sigilo permitiu que ele vazasse. A jovem contou em seu depoimento que foi estuprada por um ou dois rapazes, ambos menores. Além do dono do apartamento, denunciou o filho de um delegado. Medicada num hospital, deu queixa à polícia e submeteu-se a um exame de corpo de delito.

Nos últimos dez dias, o caso explodiu na internet. A família Sirotsky publicou um comunicado informando a ocorrência do "lamentável episódio", lembrando que "confia integralmente nas autoridades policiais". Para que se possa confiar mais, o secretário de Segurança de Santa Catarina deve exonerar o delegado Nivaldo Rodrigues, diretor da Polícia Civil de Florianópolis. Numa entrevista, ele disse o seguinte: "Eu não posso dizer que houve estupro. Houve conjunção carnal. Houve o ato. Agora, se foi consentido ou não, se foi na marra, ou não, eu não posso fazer esse comentário, porque eu não estava presente". A declaração é uma repetição da protofonia das operetas que começam investigando casos de estupro e terminam desgraçando quem os denuncia. Noutra entrevista, com o inquérito concluído, o doutor informou que "o caso investigado é de estupro", mas ao especular (indevidamente) sobre a motivação do ocorrido informou: "Amizade, se encontraram, resolveram fazer uma festa. Se foi na marra, não sei". Falta o delegado definir "marra". É crime manter relações sexuais com menores. Se isso fosse pouco, segundo a denúncia, podem ter sido dois os rapazes que usufruíram a "conjunção carnal". Se o delegado não podia dizer se o ato foi "consentido ou não", devia ter ficado calado. Afirmar que não pode opinar porque "eu não estava presente" beira o deboche.

Existe uma razoável literatura sobre estupros de grupo. Em geral, ocorrem quando a vítima está alcoolizada ou drogada, o que torna despicienda a questão do consentimento. Se o doutor Nivaldo sair virgem do episódio, os catarinenses perderão um pouco de sua segurança, triunfarão as teorias conspirativas sobre a impunidade do andar de cima e prevalecerá uma racionalização do crime: não há estupros, há mulheres que não sabem se comportar.

Escrito por Nelson de Sá às 10h36

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Do cargo de Vladimir Herzog

Fernando Barros e Silva, na coluna "Pedágio na Cultura":

Começou mal, muito mal, a gestão de João Sayad à frente da TV Cultura. Na quarta-feira da última semana, confeccionava-se, para o jornal da emissora, uma reportagem sobre os pedágios paulistas, aos quais o próprio candidato tucano ao governo, Geraldo Alckmin, havia feito reparos. No início da noite, o diretor de jornalismo, Gabriel Priolli, foi chamado à sala de Fernando Vieira de Mello, vice-presidente de conteúdo. Ali ouviu a bronca: a TV não poderia se ocupar de assunto tão delicado sem o seu conhecimento prévio. Vieira de Mello ecoava um protesto que tinha origem em algum escaninho da burocracia tucana. A reportagem não foi ao ar naquela noite. E Priolli foi afastado de suas funções na tarde de quinta-feira. Durou uma semana no cargo. A saída de Heródoto Barbeiro do "Roda Viva" nada tem a ver com a pergunta que ele fez no programa a José Serra uma semana antes -justamente sobre pedágios. A sua substituição por Marília Gabriela já estava acertada pela direção. Mas, ao enviar Priolli para a Sibéria, os tucanos conseguiram transformar uma mentira em algo verossímil. O episódio escancara a ingerência política do tucanato na TV pública de São Paulo. Quando uma reportagem sobre pedágios vira questão de Estado, então é melhor fechar o departamento de jornalismo e exibir "Cocoricó", onde ao menos as crianças são levadas a sério.

E Luis Nassif, no post "Pedágio derruba mais um jornalista da TV Cultura":

Há uma semana, Gabriel Priolli foi indicado diretor de jornalismo da TV Cultura. Ontem, planejou uma matéria sobre os pedágios paulistas. Foram ouvidos Geraldo Alckmin e Aloizio Mercadante, candidatos ao governo do Estado. Tentou-se ouvir a Secretaria dos Transportes, que não quis dar entrevistas. O jornalismo pediu ao menos uma nota oficial. Acabaram não se pronunciando. Sete horas da noite, o novo vice-presidente de conteúdo da TV Cultura, Fernando Vieira de Mello, chamou Priolli em sua sala. Na volta, Priolli informou que a matéria teria que ser derrubada. Tiveram que improvisar uma matéria anódina sobre as viagens dos candidatos. Hoje, Priolli foi demitido do cargo. Não durou uma semana. Semana passada foi Heródoto Barbeiro, demitido do cargo de apresentador do "Roda Viva" devido às perguntas sobre pedágio feitas a José Serra. Para quem ainda têm dúvidas: a maior ameaça à liberdade de imprensa que este país jamais enfrentou, nas últimas décadas, seria se, por desgraça, Serra juntasse ao poder de mídia, que já tem, o poder de Estado.

Ao "Estado de S. Paulo", João Sayad negou "ingerência política".

Escrito por Nelson de Sá às 10h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Bovespa vai à China

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Democratas defendem lei anti-imigração do Arizona

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h30

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O monstro voltou, oito anos depois

Para a edição, Época. Para os sites, Veja e Época.

Escrito por Nelson de Sá às 09h14

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

África do Sul venceu

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A8.

Escrito por Nelson de Sá às 08h57

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.