Nelson de Sá

Toda Mídia

 

Brasil anuncia ajuda à Grécia contra crise da dívida

Escalada do "Jornal Nacional":

O medo de volta a Nova York. Times Square é isolada devido a pacotes deixados na calçada.
A ajuda da Alemanha e de mais quatro países à Grécia não acalma o mercado financeiro.
O aumento da inflação atinge os brasileiros mais pobres com o preço da comida.
A diferença dos lixões das nossas cidades e dos aterros sanitários projetados.
No Golfo do México, todos os esforços para controlar o desastre ambiental do vazamento de óleo.
Grávidas são convocadas para se vacinar amanhã contra a gripe.
A 35 dias da Copa do Mundo, a Taça Fifa dá início a um passeio pela África do Sul. 

Do "Jornal da Record":

Dono de posto pagava propina a policiais para fazer baile funk. Vizinho filma festa e diz que sofre ameaças.
Ladrões explodem cofre, saem com dinheiro, mas dão de cara com a polícia.
Reféns do medo. Garrafa d'água é confundida com explosivo e paralisa Nova York.
Efeito Grécia. Mercado financeiro mundial vive mais um dia de tensão. Brasil anuncia ajuda de quase US$ 300 milhões.
A inflação dos pobres. Classes baixas sentem mais o aumento dos preços.
As águas que não se misturam. Encontro do Solimões com o rio Negro pode se tornar patrimônio natural do país.
Um presente bonito, cheiroso e sempre na moda. "O Dia das Mães é o Natal para os floristas. É disparada a melhor data para as vendas." 

E do "SBT Brasil":

Um funcionário do alto escalão do governo federal acusado de pedofilia é procurado pela polícia internacional
Em São Paulo, a polícia encontra uma central telefônica de bandidos.
O garimpo mais famoso do país voltará a funcionar depois de 18 anos. "Isso foi o que sobrou do garimpo de Serra Pelada."
Nossos repórteres mostram como é fácil entrar em hospitais e, se a pessoa quiser, cometer um crime.
Cresce o temor de efeito dominó provocado pela crise econômica da zona do euro. O Brasil vai emprestar dinheiro para amenizar a situação da Grécia.
O vereador que ganha R$ 7 mil e recebe bolsa universitária para jovens carentes.
Cientistas produzem o primeiro medicamento contra o câncer tendo como principal ativo uma planta brasileira.
O novo ônibus da seleção de Dunga.
O troféu da Copa do Mundo é apresentado aos sul-africanos.
As manobras radicais dos treinos para a corrida aérea no Rio de Janeiro.

A coluna e o blog voltam na segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 23h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

PT vs. PT

Semana passada, o blog de Ricardo Kotscho criticou "o mau uso da estrutura de internet, que mais atrapalha do que ajuda" Dilma Rousseff. Sem citar Marcelo Branco, atacou o responsável pela equipe de internet _e a perda de poder do marqueteiro João Santana para Rui Falcão, jornalista e amigo pessoal de Dilma.

O post foi depois ecoado pelo blog de Luis Nassiff, também no iG, abrindo "debate sobre os erros" da campanha de Dilma.

E hoje o blog Radar posta, sem dar nome, que "na cúpula da campanha" Marcelo Branco estaria sendo tratado como "um coitado" e que a "tendência é que, sem alarde, perca funções". Apesar de também "amigo, a própria Dilma admitiu aos mais próximos" que ele é "verde".

O Radar postou ontem que, depois das notícias em contrário, José Dirceu "continua falando" com Dilma sobre "assuntos de campanha".

Escrito por Nelson de Sá às 12h48

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sem conflito

De Fernando Rodrigues, na Folha, sobre o primeiro encontro entre os principais candidatos, ao vivo pela Band News, ontem:

Por imposição de Serra e Dilma, não há debate. Cada um dos três respondeu a quatro perguntas iguais. Dizer que responderam é generosidade. Cada um disse o que bem entendeu. Ninguém podia interpelá-los. Nada impedia um candidato de alfinetar o outro, mas todos evitaram. Ocorreu o oposto. O tucano elevou ao paroxismo sua fase light. O baixo grau de fricção é deliberado. Serra e Dilma lideram a corrida. Querem chegar sem avarias na largada para valer, em agosto, no início da propaganda. Foi um encontro do qual os três saíram incólumes. "Um bom ensaio", ponderou Marina.

Fora do encontro de ontem e de maneira geral "esquecido pela mídia",  na manchete do site Comunique-se, Plínio de Arruda Sampaio lamenta a "injustiça extraordinária" e espera por agosto:

Quando começar a eleição para valer, não vai ter como não me citarem, porque vou estar na TV, nos debates. Mesmo assim, sei que terei menos espaço que os outros candidatos.

Escrito por Nelson de Sá às 11h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Serrinha paz e amor"

Na capa da Folha e do "Globo", "Serra chama PT para eventual governo". Na "Veja", do blog de Reinaldo Azevedo:

Isso seria possível? Bem, prefiro um PT na oposição. Mas a fala de Serra é uma demonstração de civilidade política. Com efeito, há temas que requerem a união das várias forças políticas. Os petistas nunca entenderam isso e sempre sabotaram os governos adversários. Serra conseguiria civilizá-los? Acho impossível, mas a tentativa seria meritória, né? 

No "Globo" e no "Valor", de Jarbas Vasconcelos, ao se lançar candidato a governador "contra a vontade, convencido por Serra":

Nunca deixei de reconhecer o apoio que tive de Lula. Minha relação com Lula foi republicana, respeitosa.

Na Folha, por fim, Janio de Freitas alerta para "um risco: Lula pode apontar Serra ao eleitorado como ameaça aos programas da sua popularidade; e a resposta de Serra estará comprometida pelo anterior lulismo de Serrinha Paz e Amor".

Escrito por Nelson de Sá às 10h42

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Foi pânico, mas ainda restrito a fundos e bancos

 

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 10h01

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Temor sobre dívida derruba ações dos EUA

 

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O vazamento e o futuro da energia na América

Para as edições, Time e Economist. Para sites, Time e Economist.

Escrito por Nelson de Sá às 09h47

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

15 minutos

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A12.

Escrito por Nelson de Sá às 09h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Barrado no banco, aposentado é baleado

Escalada do "Jornal Nacional":

As Bolsas de Valores tremem no mundo todo. A cotação do dólar no Brasil dá um enorme salto. A Grécia em crise. O luto pelas mortes de ontem não evita novos protestos.
São Paulo. Na porta do banco, um homem avisa que usa marcapasso, mas é baleado pelo vigilante e está em estado grave.
A procuradora suspeita de torturar uma criança está foragida.
Um flagrante no Rio Grande do Sul. Policiais agridem prisioneiros dentro da penitenciária.
Franceses dizem ter encontrado a área mais provável da caixa preta do voo 447.
Na série sobre a ameaça mundial do lixo, iniciativas que ajudam aumentar a reciclagem no Brasil.
Na África do Sul, a taça Fifa é entregue aos cuidados de Nelson Mandela. 

Do "Jornal da Record":

Barrado na porta, baleado pelo segurança. Cliente não consegue entrar no banco e leva um tiro à queima roupa.
O novo alvo dos assaltantes de Porto Alegre. Todo dia um posto de gasolina é roubado.
Presente de grego. Crise europeia faz a Bolsa cair e o dólar disparar.
Serra, Dilma e Marina se encontram pela primeira vez em debate.
A Associação Brasileira de Propaganda escolha a Record como a empresa de comunicação do ano.
Festa flamenguista, fúria corintiana. Após a eliminação da Libertadores, torcidas se envolvem em quebra-quebra.
A fronteira do tráfico. Na cidade mais violenta do mundo, os riscos de jornalista. Só neste ano, cinco já foram assassinados.
A conta é de R$ 100, você paga R$ 110. Adivinha no bolso de quem vai parar a gorjeta. 

E do "SBT Brasil":

Barrado pelo detector de metais, um aposentado leva um tiro do segurança do banco.
Primeiro os agentes penitenciários, e agora policiais são filmados batendo em presos numa cadeia considerada modelo.
O avião que fez um pouso de barriga em Minas.
Passageiros ficarão nus, diz a Polícia Federal nos aeroportos.
O prefeito de São Paulo quer derrubar o Minhocão.
Dilma Rousseff é vaiada e José Serra enfrenta protestos em Minas.
A crise na zona do euro faz o dólar disparar diante do real.
O Banco Central reconhece a inflação e dá a entender que os juros continuarão subindo.
A nova carteira de identidade terá um chip igual ao do cartão de crédito.
Ronaldo diz que ficar fora da Libertadores é como perder a Copa do Mundo.
O presidente Lula diz que o gol do Flamengo foi mixuruca.

Escrito por Nelson de Sá às 21h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As teles contra-atacam

De Elvira Lobato, na notícia "Teles querem barrar plano de banda larga":

A reativação da Telebrás uniu tradicionais concorrentes, como Embratel, Oi, Telefônica e GVT, que se sentem igualmente ameaçadas pela perspectiva de terem concorrência estatal. As empresas ficaram "decepcionadas" com a divulgação do Plano Nacional de Banda Larga feita ontem e já cogitam recorrer à Justiça

Em texto à parte, o jornal informa que, restrita hoje ao serviço das teles, "a banda larga no Brasil é lenta e inacessível à maioria da população". Em velocidade média, o país é o 35º em uma lista com 45.

Escrito por Nelson de Sá às 11h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ricos vs. Brics

De Luciana Coelho e Andrea Murta, na manchete da Folha:

Um acordo sobre propriedade intelectual negociado a portas fechadas por EUA, Japão e União Europeia terá como alvos maiores o Brasil e a China. O Acta (acordo comercial antipirataria) passa ao largo de instituições multilaterais como a Organização Mundial do Comércio. Se fechado, afetará a distribuição de conteúdo na internet _infratores perderão o acesso_ e de remédios genéricos, facilitando apreensão de cargas. O embaixador Roberto Azevedo critica a proposta, na qual vê "tentativa de impor padrões".  Os EUA esperam que o acordo "exporte" visão mais semelhante às leis americanas. 

Além de Brasil e China, os "grandes países-alvo" são Rússia e Índia.

Escrito por Nelson de Sá às 10h32

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fora de alcance?

O "Financial Times" saiu hoje com mais um caderno dedicado ao Brazil, agora sobre infra-estrutura, com 14 páginas. No título da capa, com foto da favela de Paraisópolis, "Um novo futuro brilhante está fora de alcance", para reportagem em que o correspondente Jonathan Wheatley ouve a consultoria Contas Abertas, entre outros críticos. Na página seguinte, sob o título "Investimento agora está no centro do horizonte político", com pequena foto de Dilma Rousseff, o mesmo jornalista avalia que o "avanço tem sido lento, mas o PAC não é um fracasso".

De um lado, o caderno destaca anúncios de Camargo Corrêa na capa, CPFL Energia e do banco Itaú, patrocinador da conferência sobre infra-estrutura que o "FT" realiza no próximo dia 10, com o "Valor". De outro lado, mais para o final do caderno, também anunciam o governo do Rio de Janeiro, a Caixa Econômica Federal e o banco Santander.

Leia o caderno em PDF ou via links para os 23 textos publicados.

Escrito por Nelson de Sá às 09h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nordestino não migra e sobra emprego na construção

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 09h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crise europeia se aprofunda. Grécia promete cortes

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No meio

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A10.

Escrito por Nelson de Sá às 08h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Criança maltratada, bebê roubado, família refém

Escalada do "Jornal Nacional":

A Justiça ordena a prisão da procuradora aposentada suspeita de maltratar uma criança.
Em São Paulo, uma família recupera o bebê roubado por uma adolescente.
O arcebispo de Porto Alegre diz que a sociedade é pedófila, e a CNBB afirma que a declaração não reflete opinião da igreja.
Começa o julgamento dos acusados de um massacre em Rondônia.
A Grécia para de novo em greve geral.
A Câmara dos Deputados aprova medidas que aumentam o rombo nas contas da Previdência. 

Do "Jornal da Record":

A violência no relógio. Em sete minutos, quadrilha invade, destrói e assalta banco. Em duas horas, a tensa negociação entre policiais e bandidos que mantinham uma família refém.
Infância em perigo. Jovem de 15 anos rouba recém-nascido de maternidade em São Paulo. Enfermeiras acusadas de trocar bebês são indiciadas em Goiânia.
Investigação. Polícia Federal revela ligação de secretário nacional de Justiça com chefe da máfia chinesa.
Na fronteira do tráfico, até festa de aniversário termina em massacre. "Eram mais de 30 jovens que estavam nesta casa quando mais de 20 homens armados chegaram, fecharam a janela e atiraram em todo mundo."
Onda de violência durante protestos deixa três mortos na Grécia.
Amigos da natureza. Você vai conhecer a lavoura que dá lucro sem destruir a mata nativa.
Uma descoberta brasileira revoluciona a ciência. É o primeiro soro contra a picada de abelha. 

E do "SBT Brasil":

Ligações perigosas. O secretário nacional de Justiça sob suspeita de envolvimento com a máfia chinesa.
A menina de 15 anos que se disfarçou de enfermeira para roubar um bebê.
O presidente Lula não disse que vai vetar o aumento dado aos aposentados que ele não queria.
Uma entrevista ao vivo com a candidata do Partido Verde à Presidência da República, Marina Silva.
Três mortes na Grécia em protestos contra medidas do governo para enfrentar a crise econômica.
Depois da bronca da Fifa, começa a vistoria das obras nos estádios brasileiros.
Do inferno ao céu. Rogério perde pênalti e depois garante a classificação do São Paulo na Libertadores.
Corinthians e Flamengo também disputa uma vaga na Libertadores daqui a pouco.

Escrito por Nelson de Sá às 21h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

CBS + CNN

A CBS, ligada ao grupo Viacom, e a CNN, ligada ao grupo Time Warner, estão em "negociação avançada" para fechar uma parceira em jornalismo, informou ontem o site da revista "New York".

O telejornal noturno da CBS, "Evening News", é hoje o terceiro e último em audiência, entre as redes. E a CNN é hoje a quarta e última audiência entre os canais de notícias, atrás de Fox News, MSNBC e HLN, este um canal da própria CNN.

O "60 Minutes", programa de maior prestígio no telejornalismo americano, todo domingo na CBS, não entraria no acordo.

Duas semanas atrás, os mesmos dois grupos fecharam um contrato de US$ 10,8 bilhões para transmissão via CBS e TBS, pelos próximos 14 anos, do basquete universitário americano (NCAA).

O grupo Time Warner anunciou hoje seu "maior lucro trimestral da história, estimulado pela retomada na publicidade de cabo", informa o "Financial Times". O resultado "sublinha a recuperação que está acontecendo em todo o setor de mídia dos EUA".

Escrito por Nelson de Sá às 10h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Banda larga, enfim

"Depois de seguidos adiamentos", informa Valdo Cruz, Lula anuncia hoje o Plano Nacional de Banda Larga, com a Telebrás como "gestora do programa que pretende universalizar o acesso à internet rápida no país".

O plano "será uma das bandeiras de campanha de Dilma Rousseff, que cuidou do tema quando era ministra da Casa Civil".

Escrito por Nelson de Sá às 09h38

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uma boa ideia

Fundador do Skype e do Kazaa, o sueco Niklas Zennström "faz seu primeiro investimento na América Latina" e dá entrevista hoje ao "Valor", destacada na capa. Dele, sobre a aposta no Cinemaki, "portal colaborativo e rede social sobre cinema":

Não há inovações interessantes apenas no Vale do Silício. Uma boa ideia pode estar em qualquer lugar do mundo. Além disso, há investidores demais olhando projetos dos Estados Unidos. Aqui, a concorrência é menor.

Escrito por Nelson de Sá às 08h42

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Governo perde, decisão de vetar será de Lula

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 08h26

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Suspeito de terrorismo admite participação na trama

 

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crise da dívida lá

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A12.

Escrito por Nelson de Sá às 07h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A indústria tem o maior crescimento em 19 anos

Escalada do "Jornal Nacional":

A investigação do atentado. Polícia prende suspeitos nos Estados Unidos e no Paquistão e um deles confessa a participação.
A prova de uma covardia. Fotos mostram os ferimentos na menina que seria adotada por uma procuradora aposentada.
Deputados discutem a urgência do projeto da candidatura eleitoral de condenados pela Justiça.
Um aborrecimento a menos. Termina a obrigação de guardar montanhas de contas pagas.
A indústria brasileira tem o maior crescimento trimestral em 19 anos.
A crise da Grécia espalha prejuízos nas Bolsas de Valores do mundo inteiro.
Depois das queixas da Fifa, você vai ver como andam os preparativos do Brasil para a Copa de 2014. 

Do "Jornal da Record":

Polícia sobe morro e é recebida a tiros.
Delegado que prendeu a equipe da Rede Record será investigado por abuso de poder.
Regada a drogas. Festa de traficantes termina mais cedo e com 41 presos.
Noventa fetos são encontrados em banheiros de hospital. A suspeita é de que no local funcionasse uma clínica clandestina de aborto.
Ela era ele. A polícia procurava uma mulher, mas quem fazia caminhoneiros reféns era um travesti.
O nome dele é Fuzil, e a missão é encontrar celulares nas prisões.
Preso o paquistanês envolvido em ataque a bomba em Nova York.
A fronteira do tráfico. Nossos repórteres encontram cidades fantasmas na terra dos cartéis. "Esse aqui é o recado para quem ainda não levou a sério a ameaça. Todos os moradores daqui deste bairro têm que deixar a região."
Amor dividido. O difícil recomeço das mães que tiveram seus bebês trocados. 

E do "SBT Brasil":

Aposentados pressionam deputados para conseguir aumento.
Pela primeira vez, a pedofilia na igreja é discutida na assembleia dos bispos brasileiros.
Uma menina de quatro anos brincava com pedras de crack numa creche no interior de São Paulo.
Um vazamento de gás pode ter matado um empresário e seus dois filhos pequenos.
A difícil adaptação das mães aos filhos verdadeiros que tinham sido trocados na maternidade.
A moça com agulhas e grampos no corpo já tirou outros objetos oito anos atrás.
Doentes recorrem à Justiça para obrigar o SUS a fazer cirurgias e internações.
A crise na zona do euro derruba Bolsas de Valores em todo o mundo e novo dia de protesto na Grécia.
O homem que teve mais da metade do rosto transplantado aparece pela primeira vez em público.
O pai que entrou em campo num jogo de meninos chutou o jogador e bateu no juiz.

Escrito por Nelson de Sá às 21h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Só para eleitores que já gostam deles

Ex-correspondente nos EUA, Ricardo Balthazar avisa no "Valor", em reportagem sobre a campanha on-line no Brasil, que "os políticos só têm contato na rede com eleitores que já gostam deles".

Cita estudo de Marcelo Coutinho, da FGV, e Vladimir Safatle, da USP, sobre "o comportamento de comunidades organizadas no Orkut para apoiar candidatos a prefeito nas últimas eleições em São Paulo". A conclusão do levantamento foi que "só serviu para reforçar convicções que seus integrantes já tinham". Diz Coutinho:

A internet reduz os custos da participação política. Ninguém mais precisa ir ao comitê para manifestar apoio. Ela poderá ser útil para organizar os militantes, mas dificilmente ajudará a ganhar votos.

Até na mobilização há pouca chance de repetir o impacto da rede na última eleição americana. Lá "os partidos usam bases de dados comerciais para cruzar informações de todo tipo e atingir os segmentos relevantes para suas estratégias". Já aqui, comenta o consultor Caio Túlio Costa, que assessora a campanha de Marina Silva:

Não temos no Brasil uma estrutura parecida e as restrições da legislação impedem que algo assim seja feito.

Como informou o caderno Informática, pesquisa Serasa Experian Hitwise mostrou que o Orkut segue líder em redes sociais no Brasil, muito à frente, com 62,2% dos acessos, seguido pelo YouTube, com 17,2%. O Facebook tem 2,4% e o Twitter não passa de 1,9%.

Escrito por Nelson de Sá às 10h08

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Após 20 anos de discussão, Eximbank sai amanhã

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 08h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vínculo paquistanês no carro-bomba de Nova York

 

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 08h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

7,5% e subindo

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A14.

Escrito por Nelson de Sá às 08h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA tentam evitar um desastre maior

Escalada do "Jornal Nacional":

Um desafio americano. Como evitar um desastre maior com o óleo no litoral.
Um desafio mundial. Como proteger o planeta do volume crescente de lixo. Nossos repórteres mostram no Japão a primeira reportagem de uma série especial.
Na eleição 2010, as novidades que facilitam a vida dos eleitores. Em todo o Brasil, filas de última hora para tirar o título.
Em Goiânia, famílias vítimas do erro de um hospital destrocam seus bebês.
A Fifa critica o atraso nas obras da Copa do Mundo de 2014.
Anunciada a fusão que cria a maior companhia aérea do mundo.
Os cuidados recomendados para vítimas de hipertensão na hora de comprar alimentos.
Depois do susto em Nova York, um homem é suspeito de estacionar o carro com explosivos. 

Do "Jornal da Record":

A serviço do crime. Denúncia exclusiva do "Jornal da Record" mostra que ex-estudantes de direito usam nomes e registros de advogados para soltar bandidos.
Fim da linha. Polícia prende quadrilha e recupera 45 carros roubados. Ladrão foge pelo ar-condicionado de um hospital e é recapturado.
Abuso de autoridade. Delegado prende equipe da TV Record que investigava uso irregular de carros por policiais.
Durval Barbosa, pivô do escândalo do mensalão do Democratas, diz que desviou R$ 160 milhões para Arruda.
A investigação sobre o atentado frustrado em Nova York. "Um homem troca de camiseta aqui na praça a poucos metros do carro-bomba. Seria uma tentativa de disfarce?"
Presente de grego. Governo corta gastos para receber ajuda financeira e população se revolta.
Na série especial, nossos repórteres chegam à fronteira do tráfico e revelam como é a vida na cidade mais violenta do mundo. "Uns traficantes e até alguns policiais exigem dinheiro para garantir a segurança dos estabelecimentos comerciais." 

E do "SBT Brasil":

Golpistas cobram uma fortuna por licença clandestina de táxi.
Bebês trocados na maternidade voltam para as mães.
Você vai saber quem mais fuma maconha no Brasil.
O cartório que não registrou certidões de metade dos moradores de uma cidade.
A violência na fronteira domina o encontro do presidente Lula com Fernando Lugo.
O juro caiu, e o prazo para pagar o financiamento estudantil aumentou.
As imagens do homem que pode esclarecer a tentativa de explosão de um carro-bomba em Nova York.
A Fifa confirma que está preocupada com o atraso do Brasil nas obras da Copa do Mundo.
Os craques que garantiram os títulos estaduais do fim de semana.
Os craques que tiraram a roupa para sair bem na foto.

Escrito por Nelson de Sá às 21h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"A big, fucking meal!"

O Jantar dos Correspondentes da Casa Branca, que reúne anualmente políticos e jornalistas em Washington, contou com "stand up" de Barack Obama. Constrangido pelo vazamento no Golfo do México e pelo carro-bomba em Nova York, o presidente fez o possível com as piadas escritas por sua equipe sobre a cobertura política.

No vídeo, aos 9min30, sobra para o jornal e site Politico, estrela ascendente na mídia americana, a ponto de ser capa do "NYT Magazine" e inspirar o "Post Politics" do "Washington Post". A piada foi para a obsessão com a micropolítica. As capas de 1945, 1865 e 1776 foram obra da Blue State Digital, que assessora Obama e agora Dilma Rousseff:

Escrito por Nelson de Sá às 12h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Late night", com Danilo Gentili

O "stand up" Danilo Gentili será o "David Letterman da Band", informa o blog de Daniel Castro. O projeto da produtora Cuatro Cabezas é para um "late night show" com entrevista, humor e plateia, mas sem banda. O programa estreia no final do ano.

Escrito por Nelson de Sá às 11h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Alguma coisa

De Elio Gaspari, na coluna "Dilma está sob o efeito da Lei de Murphy":

Em poucas semanas, tudo o que podia dar errado para Dilma Rousseff errado deu... José Serra entrou em campo livre das chuvas paulistas, com um PSDB unido, beijou Aécio Neves, subiu nas pesquisas e, muito provavelmente, está numa linha ascendente. Serra propôs a criação de um Ministério da Segurança e viu-se aplaudido. Se outro candidato fizesse o mesmo, seria acusado de oferecer o mais surrado e inútil dos emplastros burocráticos... Ora as coisas começam a dar certo, ora dão errado para o adversário, mas para que isso aconteça é preciso que o candidato faça alguma coisa. Até hoje Dilma apresentou-se como a candidata de Lula. Faltam seis meses e ainda não mostrou um rosto. A ideia de que seja possível avançar sem responder a essa pergunta é suicida.

Escrito por Nelson de Sá às 11h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Datena e o divisor de águas

Da entrevista de José Luiz Datena para Márcio Aith, sob o título "Em fase política, Datena elogia Serra, mas vota em Dilma":

Fui procurado para entrevistá-los. Parece que finalmente os marqueteiros pegaram as caravelas e estão fazendo o que Cabral fez em 1500. Estão descobrindo o Brasil de novo. Como apresentador popular, quase sempre fui relegado a um segundo plano nas campanhas. Um jornalista de segunda classe... Alguém me perguntou: "Por que ele não falou para o William Bonner e falou para o Datena?". Ora, quem estava ali era o Datena, não o Bonner. Se você deixa o cara à vontade, o cara fala mais. Se você começa a falar empolado, dá espaço para ele te enrolar... Fiz o comício do Lula [em 1989] porque achava esse Collor um xarope. Por isso perdi o emprego na Globo. Três meses depois da eleição, o diretor da época me chamou e falou: "Olhe, Datena, você sabe por que estou te mandando embora, né?". Eu falei: "Evidente que sei"... Não gosto de fazer jornal de polícia. Nunca gostei. Gostaria muito de parar. Mas dá audiência, os caras não me tiram. Quando entrevistamos o Lula recentemente, o presidente falou: "Olha, Datena, tem muita bala, muito tiro na televisão". Eu respondi: "Presidente, você tem que tirar a violência da rua, não da televisão".

Falaram que o Lula não tinha gostado do desempenho da Dilma. Não foi isso o que o Lula disse. O presidente recomendou a ela que se preparasse melhor. Mas o presidente não viu a entrevista. Algum cara disse a ele que ela estava insegura. Eu tenho outra impressão. Achei que a entrevista da Dilma a aproximou mais do povo do que estava antes. Ela foi mais solta que de costume. Tive uma ótima impressão dela... O Serra é um avião. A Dilma tem que se preparar para enfrentar o Serra porque, no pau a pau, num debate, está muito mais acostumado do que ela. Se ela descomplicar o palavreado, falar simples, pode até levar. Vai ser um páreo duro. Essa eleição pode ser decidida no primeiro turno, para um lado ou para o outro. Os dois foram muito bem. O Serra foi mais seguro. Aprendi a gostar do Serra... Acho que vou votar na Dilma, por causa do Lula. A Dilma tem a capacidade para governar o país. O Serra estaria mais preparado, mas minha ligação com o Lula é um negócio muito legal. Ele é um divisor de águas. Ele deu ao país a noção absolutamente exata de que um pobre pode ser presidente da República. O Lula virou um Padre Cícero.

Escrito por Nelson de Sá às 10h20

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Polícia frustra atentado"

 

Para as edições, FSP (índice), VE (índice), ESP e OG. Para sites, FSP, VE, ESP e OG.

Escrito por Nelson de Sá às 09h54

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O homem que parou para tirar a blusa

 

Para as edições, NYT, WSJ, CD e FT. Para sites, NYT, WSJ, CD e FT.

Escrito por Nelson de Sá às 09h32

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Google, "o sistema mais eficiente"

  

Para as edições, Veja, Época e IstoÉ. Para sites, Veja, Carta, Época e IstoÉ.

Escrito por Nelson de Sá às 09h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Carro-bomba

Leia a coluna "Toda Mídia" de hoje com links. Na Folha digital, à pág. A12.

Escrito por Nelson de Sá às 08h56

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Nelson de Sá Nelson de Sá é articulista da Folha de S.Paulo.
RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.